Templo de Jilya

Página 6 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Sex 15 Jun 2012 - 21:44

Spoiler:

De certa forma sim.
O pulo diagonal, o apoio, são considerados "acrobacias".

Desculpe pela descrilção fraca, é que pelo que eu quero passar, o sacerdote realmente não eboça muitos movimentos, emoções.. então não falo sobre as ações dele.
Se tiver qualquer reclamação pode fazer comigo =)

O youkai agora mudava um pouco sua base. Ele erguia seu corpo e mantinha seus braços abaixados e soltos, uma posição estranha para quem começaria uma luta. Ele então sorria e logo em seguida começava a dar pequenos pulos ritmados, afastando-se muito pouco do chão em cada um deles. Barth tomava a iniciativa com um ataque usando a palma de suas mãos e visando o peito do Youkai. Esse se jogava na diagonal para a esquerda, quase como se fosse simplesmente cair, mas logo girava o seu corpo e apoiava as mãos no chão. Este movimento o levaria para as costas do sacerdote, mas ele ainda não atacava, apenas aguardava Barth se virar. Logo, pequenos e rápidos pulos se tornavam mais longos e desordenados. O youkai dançava ao redor de Barth, pulando e rodopiando de uma maneira que era difícil de prever seus movimentos

"- Você mexe bastante o corpo, de maneira a tentar enganar o adversário."

Alguns momentos depois, o youkaise abaixava e tentava saltar para um ponto sego de seu oponente, apoiando-se em suas mãos e girando para desferir um chute visando suas pernas.
O sacerdote meramente da um pulo para o alto, flexionando a perna esquerda e esticando a direita, girando-a num chute circular.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Dom 24 Jun 2012 - 9:55

Off:
Nada como a semana de provas na faculdade pra te fazer sumir. To de volta cara XD

O youkai-gato saltava ao redor de seu oponente e rodopiava pelo ar como um felino que brinca com sua presa. O sacerdote porem parecia não cair no truque de Kuro e permanecia concentrado, facilmente desviando do golpe desferido pelo mesmo.

_Você mexe bastante o corpo, de maneira a tentar enganar o adversário. -observava Barth.

A resposta do sacerdote ao ataque do youkai era imediata. Enquanto saltava para desviar do golpe ele esticava sua perna direita mantendo a esquerda flexionada e executava assim um chute circular. Kuro rapidamente encolhia seu corpo e usava os seus braços de apoio para impulsioná-lo para trás dando duas cambalhotas para se afastar. Logo em seguida ele se levantava e avançava na direção de Barth. Ele executava um chute baixo com a perna esquerda, que serviria ao mesmo tempo como uma finta e como impulso para o segundo golpe que seria um chute na altura do rosto girando a perna no mesmo sentido do golpe anterior.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Ter 26 Jun 2012 - 20:20

O youkai se levantava e avançava na direção de Barth. Ele executava um chute baixo com a perna esquerda, o sacerdote porém antecede

"- Você se afasta muito para contra-atacar, mostra insegurança e ao mesmo tempo precavimento, mas você não consegue contra-ataques rápidos assim."

O sacerdote levanta o joelho de maneira que o dele bata na coxa do youkay, acertando o tendão, causando uma forte dor na perna do gato, em seguida ele bate com a palma das mãos no peito do mesmo de maneira a faze-lo cair deitado no chão, com as costas para baixo.


Ele da um leve sorriso, em seguida uma lâmina sai da parte inferior do pulso dele.

"- Você é bom, só precisa corrigir alguns movimentos."

A lâmina se retrai e ele estica o braço de maneira a dar suporte para que Kuro se levante.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Sab 30 Jun 2012 - 14:28

Kuro evitara o primeiro ataque e logo se levantava para contra-atacar. Ele se lançava na direção de Barth, preparando um chute baixo como uma finta que esconderia seu próximo ataque: um chute giratório com a perna esquerda que visava acertar a face de seu oponente. Entretando quando começava sua investida o sacerdore o advertia.

_Você se afasta muito para contra-atacar, mostra insegurança e ao mesmo tempo precavimento, mas você não consegue contra-ataques
rápidos assim.


Barth com um movimento simples acertava com o joelho a coxa do youkai, o que inutilizava seu ataque e causava muita dor. Com a guarda do jovem aberta ele batia com a palma de sua mão no peito do mesmo e dessa forma o derrubava de costas no chão. Com aquilo tudo o máximo que Kuro podia fazer era tentar amortecer um pouco a queda e soltar o ar de forma a não receber um impacto forte no pulmão, coisa que o deixaria sem ar. O sacerdote dava um leve sorriso e revelava uma lâmina que saia da parte inferior de seu pulso. Kuro achava aquilo um pouco estranho, lembrava que naquela noite Barth havia utilizado uma lâmina, talvez aquela, para derrotar o demônio, mas se perguntava porque ele a mostrava agora.

_Você é bom, só precisa corrigir alguns movimentos. -dizia o sacerdote.

A lâmina em seu pulso se retraia e ele esticava o braço para ajudar o youkai-gato a se levantar. Kuro deixava aqueles pensamentos de lado, afinal aquele homem ja havia ganhado a sua confiança. Ele apenas sorria e se apoiva na mão de Barth para se levantar.


_Você é muito bom, seus movimentos são simples, mas bem eficientes. Eu não sou bom em combates desarmados pois foquei meu treinamento na tecnica com a espada. Mas a minha agora esta quebrada, o que complica ainda mais minha situação, miau... -Kuro terminava a frase com um miado meio triste, mas ainda mantendo aquele jeito bobo. Na verdade era difícil saber quando o youkai falava sério e quando estava brincando, embora desse para perceber que era uma pessoa confiável. Ele então continuava- Mas com certeza tem um montão de coisas que eu poderia aprender com você, se importaria de me ensinar Barth? Em todo caso eu não vou a lugar algum porque não tenho dinheiro e ainda tenho uma dívida com você por ter me salvado. Tenho de pagar de alguma forma. Então, se tiver alguma coisa aqui no templo que eu possa fazer eu ficaria feliz em ajudar.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Qua 11 Jul 2012 - 12:55

Após a queda, o sacerdote havia ajudado o youkai-gato a se levantar. [sim roubei seus termos =D]

Você é muito bom, seus movimentos são simples, mas bem eficientes. Eu não sou bom em combates desarmados pois foquei meu treinamento na tecnica com a espada. Mas a minha agora esta quebrada, o que complica ainda mais minha situação, miau... -Kuro terminava a frase com um miado meio triste, mas ainda mantendo aquele jeito bobo. Na verdade era difícil saber quando o youkai falava sério e quando estava brincando, embora desse para perceber que era uma pessoa confiável. Ele então continuava- Mas com certeza tem um montão de coisas que eu poderia aprender com você, se importaria de me ensinar Barth? Em todo caso eu não vou a lugar algum porque não tenho dinheiro e ainda tenho uma dívida com você por ter me salvado. Tenho de pagar de alguma forma. Então, se tiver alguma coisa aqui no templo que eu possa fazer eu ficaria feliz em ajudar.

Barth olhava sério para o garoto e sussurrava.

"- Não faz parte do templo, mas seria bom para mim ter um discipulo. No que eu faço, não se sabe quando eu posso morrer, preciso ter a consciência que alguém capaz ficará no meu lugar. O treino é árduo você sofrerá, não posso garantir que sobreviverá."

Barth parecia sério no que falava inclusive na ultima parte sobre "sobreviver".
Após a fala, o sacerdote da alguns passos para trás e faz um movimento com as mãos olhando para youkai.
Ele encostava a palma das mãos na barriga, a uma distância minima de 1 cm ou menos, em seguida ele subia a mão rapidamente até o pescoço e puxava o ar pelo nariz com mesma velocidade, fazendo o movimento inverso, do pescoço a barriga, agora ele soltava o ar.
Ele fitava os braços do youkai como quisesse que ele repetisse o movimento.

- Esse tipo de respiração precisa ser natural em você, te ajuda a manter a calma nas situações mais dificeis. A menos é claro que o ar esteja envenenado, haha.

Pela primeira vez parecia que o barth tinha usado de uma piada para descontrair o local e a conversa.Aquilo era diferente, mas aceitável.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Sab 28 Jul 2012 - 17:15

- Não faz parte do templo, mas seria bom para mim ter um discipulo. No
que eu faço, não se sabe quando eu posso morrer, preciso ter a
consciência que alguém capaz ficará no meu lugar. O treino é árduo você
sofrerá, não posso garantir que sobreviverá.

Aquela seria a resposta de Barth ao jovem viajante. Após a agitação dauqle pequeno combate os dois agora conversavam no centro daquela pequena sala. O corpo do youkai ainda doia em alguns pontos, mas nada com o que se importasse. Aquele não era o primeiro combate no qual havia se envolvido muito menos o pior deles e ja estava acostumado com a dor. Assim como não era a primeira vez que houvia aquelas palavras: "...não posso garantir que sobreviverá". Ha muito tempo atrás essas mesmas foram ditas pelo homem que o encontrou na floresta, quando o youkai resolveu segui-lo. "Pode me seguir se quiser, mas sou um aventureiro e frequentemente enfrento perigos. Não posso garantir que sobreviverá". Mesmo assim ele o seguiu.

"Eu corri riscos minha vida inteira, faz parte de viver"

_Eu assumo os riscos, miau!-dizia ele determinado

Mantendo um tom sério, Barth se afastava e começava a executar um movimento. Primeiro posicionou suas mãos à uma distância de 1 cm de sua barriga e então moveu-a para cima até alcançar seu pescoço, expirando o ar pelo nariz na mesma velocidade. No instante de inspiração ele fazia o movimento inverso. Pelo olhar Kuro entendeu que ele deveria fazer o mesmo.

- Esse tipo de respiração precisa ser natural em você, te ajuda a manter
a calma nas situações mais dificeis. A menos é claro que o ar esteja
envenenado, haha.

O youkai ria um pouco com aquela piada, o que desfazia um pouco a tensão do momento

_Tambem imagino que não va funconar debaixo d'agua.-colpletou.

off:
Retornando aqui do mundo dos mortos para voltar a postar.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Qua 15 Ago 2012 - 21:02

O youkai ria um pouco com aquela piada, o que desfazia um pouco a tensão do momento

_Tambem imagino que não va funconar debaixo d'agua.-colpletou.

- Haha, você pegou o jeito!

poucos segundos passam e barth bate com dois dedos no abdomem do youkai que se contrai de maneira a "Se proteger".

- Precisa aprimorar seus reflexos. Conhece as esquivas e bloqueios clássicos? Pendulo, esgrima, etc?

Enquanto falava, barth interpretava.
No "Pendulo" ele agaixava bastante então fazia o movimento de um pendulo com o corpo agaixado.(Off: Não sei explicar falando).
Na esgrima ele ficava ereto e apenas movia as mãos horizontalmente com a palma aberta como se empurrasse algo.
no "etc" ele afastava a coluna sem tirar os pés do lugar, apenas "desviando" do nada.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Seg 20 Ago 2012 - 21:32

_Haha, você pegou o jeito! -O sacerdote respondeu, continuando a executar aqueles movimentos.

Kuro da mesma forma o seguia sem parar, agora mas descontraido por a tensão do momento ter sido quebrada. A descontração era tanta que mal percebera quando o sacerdote interrompeu aquela respiração para executar um golpe contra seu abdômem. Tudo o que pôde fazer é contrairo para receber o impácto.

_Precisa aprimorar seus reflexos. Conhece as esquivas e bloqueios clássicos? Pendulo, esgrima, etc?

Barth representava cada movimento à medida que ira falando. Kuro, agora ja recuperado do susto, apenas o observava e o imitava em alguns momentos.

_Sou um espadachim, não conheço quase nada de combate corpo-a-corpo. Mas, para me defender eu prefiro executar esquivas do que bloqueios, aproveitando munha movimentação, miau!

Quando se referia à esquiva Kuro executava pequenos pulos, similares com os que fizera anteriormente, demonstrando bastante agilidade ao se mover ao redor do sacerdote.

OFF:
Malz a demora, estava por conta do evento de anime que rolou aki em minas esses dias e praticamente não mechi em internet. Os posts agora vão ser mais regulares.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Ter 21 Ago 2012 - 20:59

- Pois bem, continuava o sacerdote, vamos ver como seriam suas esquivas.

O sacerdote fazia diversos movimentos, variados.

Primeiro um movimento retilineo horizontal da esquerda pra direita e depois da direita pra esquerda. Bem "lento" como uma simulação.

Em seguida de cima pra baixo e de baixo pra cima.

Fazia os movimentos somente com a mão.
Depois repetia os movimentos como socos.
Por ultimo fazia com a lâmina.
Enquanto fazia observava a reação do Youkai.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Qua 22 Ago 2012 - 12:29

_Pois bem, continuava o sacerdote, vamos ver como seriam suas esquivas.

O sacerdote se preparava para testar os movimentos defensivos de Kuro, que ao notar isso assumia uma posição defensiva. O youkai mantinha o ritmo de seus pequenos pulos, que eram essenciais na base de seu estilo de luta. Deles eram retirados os impulsos para suas movimentações e acrobacias, de forma que cada vez que ele tocava o solo aquele impacto era aproveitado para o próximo movimento e assim ele nunca parava, aparentando dançar ao redor de seus oponentes. O sacerdote iniciava movimentos simples executados lentamente com a sua mão e depois partindo para socos. Nesses Kuro se esquivava tranquilamente, se abaixando e deslocando na direção contrária ao golpe nos ataques horizontais e se deslocando para os lados em ataques verticais. Nesses momentos deixava transparecer duas partes fundamentais de seu estilo de luta: flexibilidade e movimentação. Embora mantendo sempre uma proximidade de combate corpo-a-corpo, ele estava sempre se movendo de um lado para outro, coisa que fazia para confundir o oponente e encontrar brechas em seu ataque. Quando Barth finalmente retirava sua lâmina, Kuro fechava sua mão direita estranhamente, como se estivesse segurando uma espada. Fora isso ele apenas permanecia pulando com um sorriso bobo no rosto. Quando o sacerdote seguia para o primeiro dos ataques, que eram repetidamente os mesmos, o youkai se jogava ao chão para a esquerda, passando por baixo da lâmina. Enquanto usava o braço esquerdo para amortecer a quede e girar seu corpo ele simulava um ataque com a mão direita, visando o joelho do sacerdote. No segundo ataque, também horizontal, mas na direção oposta, ele saltava em parafuso e passava por cima do braço de Barth, simulando um ataque no mesmo. Nos ataques horizontais ele apenas girava seu corpo ao mesmo tempo em que girava ao redor do sacerdote, nas duas vezes em direções opostas, aproveitando o impulso do giro para simular um ataque horizontal. Ele executava essas simulações sem encostar em Barth, apenas como se ele realmente segurasse uma espada.

_Sou um acrobata, miau! Meu estilo de luta deriva de um gato que brinca com sua presa, o que faz bastante sentido já que eu sou um gato, miau! –Kuro sorria.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Qua 22 Ago 2012 - 18:20

_Sou um acrobata, miau! Meu estilo de luta deriva de um gato que brinca com sua presa, o que faz bastante sentido já que eu sou um gato, miau! –Kuro sorria.

- Então, "Gato" haha... Gostei se suas simulações mas... você não acha que se movimenta demais ? Movimentos como quedas são mais demorados e permitem ao adversário maiores brechas de tempo entre seus ataques. Um simples "chegar pro lado" é mais rápido e permite um contra-ataque mais rápido, dependendo do quanto "pro lado" você chegar....

Após falar isso o sacerdote sumia e aparecia atrás de kuro.

- E da sua velocidade, você pode ter o ponto de ataque perfeito.

Kuro então sentia um dedo de Barth em suas costas, mais especificamente na coluna.

- Eu estou dando apenas sugestões, você pode seguir seu estilo. Mas primeiro o defina para que eu possa te ensinar o "Stride".

Ele voltava andando para frente do youkai.
Tente encurtar seus movimentos ao máximo, sem deixar de desviar.
Mais uma vez o sacerdote repetia seus movimentos de ataque.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Qui 23 Ago 2012 - 22:27

“Yare yare, essa com certeza não é a primeira vez que eu
ouço isso.”

O youkai fazia uma expressão um tanto desleixada enquanto aquelas memórias vinham à sua cabeça. “Você se move de mais!” ele havia ouvido essa mesma afirmação de seu antigo mestre e falecido pai, na ocasião de seu treinamento como espadachim. “Mas assim as coisas são mais divertidas!” respondeu aquela criança descuidada e brincalhona, na época bem mais jovem. Ishimura Kouta apenas balançou a cabeça negativamente enquanto observava seu aluno inquieto. Sabia que não conseguiria mudar a mente do menino, então resolveu usar essa característica ao seu favor. Kuro foi treinado para usar sua agilidade efetivamente durante uma batalha. Muitos daqueles movimentos pareciam desnecessários, mas eram úteis tanto na suas esquivas quanto em seus ataques. Alem do mais, seu pai havia lhe ensinado algumas regras a serem seguidas: 1º- Jamais se afastar de mais de seu oponente a menos que haja necessidade, pois isso tornava os contra-ataques muito menos efetivos. 2º- Jamais virar as costas ao seu oponente, a menos que o movimento seja muito bem planejado ao ponto que inviabilize a utilização disso como uma brecha para ataque. 3º- Na medida do possível sempre mesclar suas esquivas com uma forma de ataque para evitar uma reação rápida de seu oponente.

“Já faz um bom tempo isso. Revisando o básico agora percebo que havia esquecido algumas coisas. Obrigado pai...”

Por aqueles instantes Kuro permanecia um pouco aéreo, mas logo voltava a ficar alerta quando o sacerdote sumia de sua frente para aparecer em suas costas. Sem tempo de reação, ele apenas pode sentir os dedos de seu tutor tocar sua coluna. “Ele faz parecer tão fácil...”

...e da sua velocidade, você pode ter o ponto de ataque perfeito. –Barth continuava a falar- Eu estou dando apenas sugestões, você pode seguir seu estilo. Mas primeiro o defina para que eu possa te ensinar o "Stride".

"Então se chama Stride..."

_Para dizer a verdade, eu luto dessa forma porque acho mais
divertido. Mas não me leve a mal, não quer dizer que eu esteja apenas
brincando. Sou um acrobata Barth, mesmo se eu estiver no chão ou no meio do ar durante um movimento eu ainda vou ser capaz de me defender. Afinal eu fui treinado pra isso.


Kuro agora parecia um pouco mais sério, apenas um pouco. Ele novamente se virava para Barth para prosseguir com o treinamento.

_Tente encurtar seus movimentos ao máximo, sem deixar de desviar.

_Ok, miau!


O youkai afastava-se um pouco do sacerdote e assumia novamente sua base de luta. Ele permanecia com aqueles mesmos saltos ritmados de antes, mas dessa vez seus movimentos eram mais precisos exatos do que antes. Ele apenas observava os ataques de Barth, sua velocidade e seu ritmo e seguia aquele mesmo fluxo para efetuar suas esquivas. Nos ataques laterais ele se afastava para trás um espaço suficiente para evitar o golpe, girando levemente os ombros no sentido horário quando o ataque era da esquerda pra direita (do ponto de vista de Kuro) e no sentido anti-horário quando era o contrário. Em ataques verticais ele dava um pequeno salto para a esquerda de maneira que ele girava em relação a seu oponente. Dessa forma ele evitava o golpe e mantinha a proximidade.
[justify]

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Sex 24 Ago 2012 - 16:12

Spoiler:
Off: Fiquei emocionado com as lembranças no post ç_ç
Off2: Se quiser eu que eu melhore meus posts ou caso tenha algo a dizer, pode dizer!

Barth havia percebido que o garoto havia ficado um tanto Aéreo enquanto ele falava, mas por suas expressões parecia ter ficado feliz, sinal de que provavelmente havia se lembrado de algo que havia o deixado feliz, Barth não interferiria, deixou o garoto ter o seu momento.

_Para dizer a verdade, eu luto dessa forma porque acho mais
divertido. Mas não me leve a mal, não quer dizer que eu esteja apenas
brincando. Sou um acrobata Barth, mesmo se eu estiver no chão ou no meio do ar durante um movimento eu ainda vou ser capaz de me defender. Afinal eu fui treinado pra isso.

- Divertido você diz, por alguma razão acho que consigo ver algo em você. O stride, acho que você tem a capacidade de aperfeiçoa-lo, mas antes você precisa entendê-lo.
O Stride trata-se de uma movimentação rápida onde você foca a circulação de energia pelas suas pernas, de maneira como se você se movesse desrespeitando a barreira do ar, seu andar é livre. É claro que você não pode atravessar objetos sólidos, mas você consegue cortar o vento com uma caminhada dando assim a impressão que você se moveu instantaneamente.
Façamos o seguinte então, eu vou evocar uma criatura, mas preciso que você a derrote utilizando somente as pernas, não se preocupe, ela é fraca qualquer coisa eu te ajudo.

"Ego postulo vobis hic Pupa"

Nesse momento um pequeno corpo se levantava, não parecia ser humano, mais na verdade uma aberração.
Spoiler:

Só que sem as lâminas nas mãos.

Barth então esperava até que o Youkai estivesse pronto e então dizia.
"Comece!" Para que o boneco avançasse num soco frontal reto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Sab 25 Ago 2012 - 0:01

_Divertido você diz, por alguma razão acho que consigo ver algo em você. O stride, acho que você tem a capacidade de aperfeiçoa-lo, mas antes você precisa entendê-lo.

Kuro não pode evitar um sorriso após ouvir aquelas palavras e parecia estar bastante animado. Ele logo começava a escutar atentamente as explicações de Bath.

_O Stride trata-se de uma movimentação rápida onde você foca a circulação de energia pelas suas pernas, de maneira como se você se movesse desrespeitando a barreira do ar, seu andar é livre. É claro que você não pode atravessar objetos sólidos, mas você consegue cortar o vento com uma caminhada dando assim a impressão que você se moveu instantaneamente. Façamos o seguinte então, eu vou evocar uma criatura, mas preciso que você a derrote utilizando somente as pernas, não se preocupe, ela é fraca qualquer coisa eu te ajudo.

O sacerdote então pronunciava algumas palavras estranhas, algo parecido com o Latim (Kuro já havia ouvido falar dessa antiga língua em suas andanças). Um corpo então se levanta, porém era algo muito longe de uma figura humana. Aparentemente Barth podia não só derrotar demônios como também invocá-los. O youkai logo ficava em alerta, mas a criatura não atacava imediatamente. Pelo visto Barth iria esperar que ele estivesse pronto.

“Fluxo de energia, deslocar-se livremente no ar, esses não são conceitos tão estranhos para mim assim. A acrobacia também é sobre fluxo de forças. Se você luta contra uma força aplicada contra seu corpo, isso gera desperdício de energia. Nesse caso, movimentos como quedas e saltos tornam-se lentos, como Barth disse. O “pulo do gato” está em direcionar o fluxo e aproveitá-lo o máximo possível. Assim eu me torno tão rápido no ar e no chão quanto em pé. Talvez não seja tão complicado compreender o “Stride” assim.”

Após esses pensamentos, Kuro já assumia sua postura de combate novamente, girando vagarosamente ao redor da criatura. “Tudo bem, vamos começar a brincadeira!” ele logo começava a dançar ao redor de seu oponente, como fizera antes no treino contra o sacerdote. Porem, seus saltos apesar de ainda caóticos pareciam um pouco mais precisos e estratégicos. Durante o tempo todo ele girava ao redor de seu oponente, mas entre saltos e piruetas ele se mantinha a uma distância constante do seu alvo, preparado para qualquer ataque que possa vir. Parece que ele havia aprendido alguma coisa com toda aquela conversa.

Acrobacia: Teste de hab contra a int do oponente para causar desvantagem distraido. É possivel usar outras manobras enquanto ''dança'
Com um comando de seu mestre, a criatura logo partia para o ataque, com um golpe simples e direto. Kuro logo saltava para a direita em diagonal. Ele caia de maneira de maneira a ficar de cabeça para baixo e apoiar-se com sua cabeça e mãos no chão. O espaço entre ele e a criatura era perfeitamente calculado para o chute que viria em seguida.

“Concentrar energia nas pernas... Não sei exatamente o que isso significa, mas posso tentar algo parecido. Eu irei te mostrar Barth!”

Todos aqueles movimentos eram executados rapidamente. Kuro sentia o impulso de seus pés no chão, aquela força o fazia subir e se deslocar no ar. Ele calculava com o máximo de exatidão possível o tempo e a velocidade de execução do movimento para não haver erro. Ele então sentia suas mãos tocarem o chão, amortecia a queda até encostar sua cabeça. Nesse momento, ao invés de lutar contar a força da gravidade, ele girava seu corpo e jogava o seu peso para frente com a perna esticada. Ele sentia a força sendo feita pelos seus braços transferida para o abdômen e depois para a sua perna à medida que todo o seu corpo girava. Tudo aquilo era transferido para um chute executado com a perna direita enquanto a esquerda permanecia recolhida. O golpe visava acertar a “barriga” da criatura.

off:
Esses flashback são sempre legais, achei que caberia um naquele momento XD. Quanto à qualidade de post não precisa se preocupar pois isso depende muito de momento. Eu prefiro te incentivar a postar melhor através da qualidade dos meus ^^.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Sab 25 Ago 2012 - 14:08

O boneco não parecia estar "distraído" com a movimentação de Kuro,ao contrário disso ele parecia saber exatamente a localização dele mesmo nos períodos de tempo que o youkai se mantinha atrás dele.
No momento em que a criatura avança, Barth solta uma pergunta no ar:

- O quanto você sabe sobre demônios?

O youkai saltava em diagonal a medida de desviar do ataque da criatura e cair de ponta-cabeça a maneira de usar o empuxo de força contrária e a reação do impacto contra o chão para mandá-lo de volta contra a criatura num contra-ataque.
A medida da movimentação do Youkai ele fica atrás da criatura, seu contra-ataque segue com excelência, mas a criatura consegue desviar e se afasta um pouco ficando de frente para o youkai.
A criatura parece ser feita de palha amarrada dentro de um saco.
Não tinha feições ou sequer olhos, nariz ou boca.

Ele volta a correr na direção do youkai e segue um soco da esquerda para a direita com o "braço direito" enquanto isso seu "braço esquerdo" estava apontado para baixo como um pedaço de pano solto.

A criatura não se mexia de maneira a fazer grandes movimentações, todos os movimentos eram simples como de uma criança brigando pela primeira vez.

- Analise seu inimigo antes de atacar, não fisicamente apenas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Convidad em Sab 25 Ago 2012 - 15:19

_O quanto você sabe sobre demônios?

Aquela pergunta feira por Barth pairava no ar gerando algumas dúvidas na cabeça de Kuro. Ele percebia que seu oponente evitava o golpe e se afastava, então usava o impulso do golpe e fazia força com os braços para lançar seu corpo para frente. Dessa forma ele novamente girava e parava de pé muito próximo ao demônio.

“Interessante... Ele parece estar sempre ciente do lugar onde estou. Será como ele me segue? Pelo som? Ou talvez calor... Estranho, na verdade ele parece mais com um boneco. Imagino se não é o próprio Barth que o está controlando como uma marionete.“

Kuro observava novamente a criatura. De fato, aquela coisa nem se quer parecia estar viva. E voltando a pensar sobre os seus movimentos eram todos bem simples, quase como se fossem programados.

_Analise seu inimigo antes de atacar, não fisicamente apenas. –dizia Barth.

“Miau... Isso complica as coisas. Eu sou péssimo em pensar, prefiro mais agir. Mas vamos ver o que eu posso fazer.”

Tudo isso porem acontecia em uma fração de segundos. A criatura após se afastar seguia com mais um ataque direto. O golpe era bem previsível, mas seu movimento anterior havia os deixado muito próximos e, portanto, ele precisava de uma reação rápida. Um flash então passava pela sua cabeça.

“Enquanto um de seus braços ataca o outro permanece imóvel. Alem disso, todos os seus movimentos são simples, logo ele não deve ter muita coordenação. Se eu reagir rápido enquanto ele ataca, talvez não consiga se proteger à tempo!”

Tendo isso em mente o youkai se abaixava rapidamente sem sair do lugar, quase ao mesmo tempo em que ele se apoiava com uma de suas mãos no chão e desferia um chute baixo com a perna esquerda visando as pernas de seu oponente. Fazia isso de maneira rápida e precisa, sem girar muito o corpo.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Kenichi Koji em Dom 26 Ago 2012 - 18:53

Uma nuvem de pensamentos confundia o youkai que enquanto pensava era atacado com simplicidade pela criatura.
Com um desvio rápido, o youkai mais parecia ter deixado a gravidade agir do que realmente ter esquivado,o ataque da criatura parecia tocar os cabelos do mesmo.
Ao se apoiar, Kuro da um giro rápido tirando o eixo da criatura tirando suas pernas do chão, fazendo com que o mesmo caísse quase em cima do youkai que como um vulto se afasta.

A criatura para e então simplesmente parece sumir do mesmo jeito que apareceu.
Barth caminha na direção do Youkai.

- Você perdeu.

O Youkai começa a sentir que sua mão está molhada, ela tem pequenos ferimentos e pedaços de palha presos na mão.
O sangramento é insignificante mas é levemente sentido.

Barth então continuava:
- Você foi atingido e ainda sim quebrou a regra básica que nós combinamos.

Barth entregava um pequeno pano para o Youkai.

- Passe isso na mão após retirar as agulhas.

Barth caminhava ao final do salão por onde os mesmos entravam então toca um botão qualquer e fala algo.

- Me diga, o que você foi capaz de perceber ? Conte-me também o que teve dúvidas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Nex em Sex 30 Nov 2012 - 22:52

Faziam alguns dias desde que estava a procura de alguma forma de trazer meu mestre de volta ainda sem nenhum sucesso, nenhuma daqueles que já havia encontrado sabia sobre aquela magia o que tornava minha missão de encontrar uma forma de acorda-lo ainda mais difícil. As ultimas informações que tinha recebido eram sobre a natureza da magia, talvez ela fosse algum tipo de maldição... e bem não conheço melhor lugar para se curar uma maldição do que um templo.
avatar
Nex
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Salohcin Kyüseishu em Qui 13 Dez 2012 - 15:35

[Nex]

O rapaz caminhava em direção a entrada, via algumas esculturas interessantes pelo caminho e sentia uma sensação de conforto, era um lugar agradável de ficar...

Mas percebeu que não podia esperar muito e começou a apertar o passo. Um sacerdote que estava de passagem, carregava um livro grosso na mão, cumprimentou Nex de forma sorridente:

- Olá jovem, seja bem-vindo ao templo! O que lhe trouxe até aqui, em pleno nascer do sol?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Nex em Sab 15 Dez 2012 - 18:16

- Olá jovem, seja bem-vindo ao templo! O que lhe trouxe até aqui, em pleno nascer do sol?

Eram estas as palavras que chamavam atenção, quando olhava ao lado via um homem com roupa tipica de sacerdote e que carregava um pesado livro em mãos, sua voz tinha um tom calmo e reconfortante o que me deixava calmo, não esperava encontrar alguém disposto a ajudar assim tão facilmente.

- Bem é que estou com um pequeno problema, procura a cura para uma maldição, não sei exatamente como ela se chama muito menos o que é necessário para usa-la sei apenas que ela faz sua vitima cair em um profundo coma, você por acaso já ouviu algo sobre isso? Era o que eu dizia, logo depois ficando parado esperando a resposta do homem, enquanto o sol ainda nascia.

avatar
Nex
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Rubi Make em Sex 21 Dez 2012 - 0:26

@Nex

-..Profundo sono....?- O sacerdote o olhava com uma cara de "pokerface" e logo continuou o comentário...

-Talvez a bebida? Já tentou parar de beber? Os jovens de hoje em dia ficam na farra o tempo todo e quando dormem...acabam dormindo por muito tempo. Sabia?-

O sacerdote apenas ficou olhando para o garoto, esperando para que estivesse certo.
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Nex em Dom 23 Dez 2012 - 18:08

Há certos momentos na vida aonde tudo que você deseja fazer é atirar na pessoa a sua frente mas por alguma razão você dá o máximo de si para não fazê-lo essa com certeza era uma delas, aquele sacerdote tinha se provado completamente inútil até agora, mesmo assim ele ainda era minha melhor opção para descobrir algo sobre como desfazer aquela maldição, enquanto o homem ainda me encarava eu dizia:

- Parece que você não entendeu muito bem o que disse, ele não está dormindo por ter bebido de mais, nós estávamos em uma luta e ele sofreu uma maldição, o efeito dela o fez dormir por no mínimo dois meses, quero saber se você já ouviu falar de algo assim. Falava enquanto torcia para que dessa vez o homem entendesse o que eu dizia.

avatar
Nex
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Rubi Make em Seg 24 Dez 2012 - 16:47

@Nex

-Hum...agora entendi, bem vejamos aqui.- Abriu seu livro e deu algumas folhadas. -Feitiços de fome...de sonho...Haaaa! Aqui esta! Feitiços de Sono Eterno. Venha, vamos entrar para conversarmos melhor.-

Adentraram em uns corredores, direita...esquerda..esquerda...direita...direita...esquerda...esquerda...esquerda..direita..esquerda...e finalmente na sala.

Dentro da sala, algumas estantes com muitos livros, pergaminhos e pó, muiiiiito pós. No centro uma mesa com algumas pilhas de livros e duas velas, uma cadeira de cada lado da mesa e uma delas é ocupada pelo sacerdote.
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Nex em Ter 25 Dez 2012 - 17:42

Finalmente o homem havia me entendido, ele dava uma breve olhada em seu livro e anunciava ter achado algo, logo em seguido ele nós guiava por um verdadeiro labirinto de corredores, até chegarmos em uma sala que aparentava ser um velha biblioteca cheia de pó. Ela estava repleta dos mais diversos pergaminhos e livros assim como tinha uma mesa com duas cadeiras e um par de velas.

- Você realmente tem certeza que esse feitiço do sono está aqui? Normalmente pessoas não conseguem lembrar de ter qualquer coisa em um lugar como esse, estou grato que você consiga. Falava enquanto buscava uma cadeira e observava os títulos do livros jogados na mesa.
avatar
Nex
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Rubi Make em Qua 26 Dez 2012 - 15:28

@Nex

-Sim, eu tenho..o livro que eu estava segurando quando você chegou..é uma espécie de guia de magias...e como não ha muito o que fazer por aqui, eu fico estudando..e acabo decorando muitas coisas.-

O homem então pegou alguns livros e após varias folhadas ele parece finalmente ter achado algo.

-Vamos ver...Sono Eterno.. é simples reverter...você precisa de alguns itens para criar uma poção... é só você pegar o Rabo do lagarto venenoso nos arredores de Lorien, Unha do Urso polar nas montanhas e a Urina do gamba no Fukai, haa e falta o ovo do dragão dourado nas montanhas também. Simples não é?-
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Templo de Jilya

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum