Contos inacabados, historias malucas e devaneios...

 :: Home. :: Flood. :: Fanfics.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Contos inacabados, historias malucas e devaneios...

Mensagem por Ringo em Seg 13 Fev 2017 - 11:07

Poucos sabem mas eu gosto de ficar escrevendo o que me vier a cabeça.... E um passa tempo que adquiri por advento de uma brincadeira de amigos (as), costumávamos escrever trechos de histórias e entregar um para o outro, assim, um continuava a história do outro...  Bom, foi-se esse tempo mas a mania ficou, sempre que posso escrevo alguma coisa...  E hoje, olhando meu caderno de anotações, pensei "porque não?"  e resolvi postar...



SE gostarem posto mais(coisas aleatórias sem sentido) coisas que eu escrevo em meus não raros devaneios.

__________________________________

-"Devia ter morrido mais tarde; então, houvera ocasião certa para tal palavra. O amanhã, o amanhã. Outro amanhã, dia a dia se escoam de mansinho, até que chegue, alfim, a última sílaba do livro da memória. Nossos ontens para os tolos a estrada deixam clara da empoeirada morte. Fora! apaga-te, candeia transitória! A vida é apenas uma sombra ambulante, um pobre cômico que se empavona e agita por uma hora no palco, sem que seja, após, ouvido; é uma história contada por idiotas, cheia de sons e fúria, que nada significa." -






Macbeth (W.S.)

Legenda
Pensamentos-Narração-Falas
avatar
Ringo
Veterano
Veterano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Contos inacabados, historias malucas e devaneios...

Mensagem por Ringo em Seg 13 Fev 2017 - 11:08

A Caçadora 

A lua observava os jovens quase como se estivesse acanhada, escondia metade de seu rosto na sombra, e quase não iluminava os céu sem nuvens daquela noite de verão, e por todo lado no firmamento pequenos pontinhos de luz, alguns fracos outros tantos mais fortes brilhavam, testemunhando com calma e parcimónia que somente as estrelas podem ter.

O rapaz estava deitado sob a grama, ao seu lado, a garota segurava lhe uma das mãos e parecia tão desapercebida quanto seu contraparte, ela mantinha calma, enquanto ele erguia seu braço e apontava para cima.

- Aquelas ali são as três Marias – ele falava empolgado, estava tão distraído que nem se quer havia se dado conta de que estava com um sorriso bobo nos lábios. - E ali tá o cruzeiro do sul – continuou ele apontando para outro canto céu.

De sua parte a garota nada dizia, e também não importava, sua mente estava distante, tudo o que lhe ocorria era o quão bom era ouvir a voz do jovem rapaz, ela nem sequer sabia do que ele estava falando, estava encantada pelos sons que saiam da boca dele e vibravam no ar atingindo-lhe os ouvidos com toda a delicadeza que só um beija-flor poderia dar a uma rosa. Ela sentia a mão o calor da mão dele quente entre seus dedos e lhe acariciava os dedos, sentindo a textura macia como seda da pele do rapaz.

-Aquelas ali são a cão menor- ele novamente apontava para os pequenos pontinhos brilhantes no firmamento. -Sabe a história do por trás desse nome? - perguntou ele feliz e animada, em toda sua curta vida havia encontrado alguém como ela. A moça deitou-se de lado apoiando a cabeça com uma das mãos enquanto a outra acariciava a barriga do rapaz, olhando cuidadosamente cada pequena curva do rosto de sua companhia ,e se limitou a dizer – Não -

Novamente ele rompeu o breve silencio explicando sobre velhas histórias de desbravadores em alto-mar, sobre como eles usavam cada uma das estrelas como guias durante as longas noites, sobre como filósofos se inspiravam na luz dela para desenvolver pensamentos a frente de seu tempo, e durante uma das intermináveis divagações ele atreveu-se a olhar para ela, o que o fez perder o ar e a gaguejar, ela era linda, filha de uma estranha combinação de nativos com europeus possuía uma beleza exótica, seus olhos amendoados tinham um azul tão digno quanto um oceano profundo e por vezes pareciam não pertencer aquela morena cor de jambo.

-”Deus,ela e linda” ele pensou enquanto tentava recuperar seu raciocínio inutilmente, mal sabia ele que ela estava esperando por aquele momento o dia inteiro, ela nunca se interessou por astronomia,por estrelas e tampouco por histórias de velhos navegantes, ela só tinha uma paixão.

Antes mesmo que ele pudesse reagir ela passou as pernas por entre o corpo do rapaz, sentando-se em seu colo dele como se estivesse guiando um cego agarrou as duas mãos do garoto e levou as até sua cintura. Ao dar-se conta do ocorrido ele arregalou os olhos enquanto a observava,sentiu seu rosto fervilhar em uma mescla de susto, medo, vergonha e desejo, aquilo era novo em todos os aspectos para ele.

Ela inclinou-se sobre ele, aproximou seu os lábios próximos a orelha dele e sussurrou – você tem um cheiro tão bom – inalou brevemente e então para então encostar levemente com a língua no lóbulo, como se estivesse guiando os dentes para dar uma pequena mordida naquela orelha. De sua parte, o rapaz sentiu seu corpo inteiro estremecer, sentiu sua espinha toda arrepiar e sentiu rosto tornar-se ainda mais rubro, sem saber o que fazer com as mãos ele apenas a apertou de leve.

Ela calmamente beijou o pescoço do rapaz, subiu mais um pouco e beijou a bochecha, se moveu mais um pouco e beijou-lhe a beira do lábio, para então, com toda calma de quem sabe muito bem o que quer colocou a língua entre os lábios do garoto.

Confuso e sem saber o que fazer o garoto fechou os olhos e se deixou levar pelo momento, era a primeira vez que a palavras estranha combinação de palavras “borboletas no estômago” faziam sentido.

__________________________________

-"Devia ter morrido mais tarde; então, houvera ocasião certa para tal palavra. O amanhã, o amanhã. Outro amanhã, dia a dia se escoam de mansinho, até que chegue, alfim, a última sílaba do livro da memória. Nossos ontens para os tolos a estrada deixam clara da empoeirada morte. Fora! apaga-te, candeia transitória! A vida é apenas uma sombra ambulante, um pobre cômico que se empavona e agita por uma hora no palco, sem que seja, após, ouvido; é uma história contada por idiotas, cheia de sons e fúria, que nada significa." -






Macbeth (W.S.)

Legenda
Pensamentos-Narração-Falas
avatar
Ringo
Veterano
Veterano


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 :: Home. :: Flood. :: Fanfics.

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum