Campanha: A guerra de sangue

Página 4 de 11 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Rohan em Qui 6 Out 2016 - 0:39

Rohan estava concentrado em suas buscas para auxiliar o grupo, mas isso exigia um pouco de esforço extra por parte de seu frágil corpo, ainda mais na forma de morcego. Pousando em uma árvore nas proximidades, o youkai tira alguns minutos da patrulha para descansar, mas logo foi interrompido por um som de sino, seguido de movimentos estranhos que atravessava a floresta escura, e então, grito dos guardas anunciando um ataque. Em primeiro momento, Rohan pensou em ir ajudar os demais, mas com tamanha quantidade de soldados inimigos, não saberia se isso seria viável, então pensou com cautela, tentando elaborar uma estratégia.

Quantos soldados inimigos... Não me admira o regicida ser tão temido pela rainha e seus guardas. - Pensou enquanto permanecia escondido nos galhos em forma de morcego. - Preciso fazer alguma coisa... Ou todos irão achar que eu fugi ou vão me acusar de ser um traidor por entregar a posição de todos. - Começa a se irritar um pouco. -  Pense Rohan, pense... Com esse grande numero de soldados... É preciso que alguém consiga coordenar os ataques... então talvez... Tenha algum comandante escondido mais a fundo da floresta! Preciso encontra-lo e rápido!

Tendo decidido isso, Rohan logo recuperou sua energia e saiu voando pelos galhos das arvores na noite escura da floresta, tentando encontrar o suposto comandante do ataque inimigo. Utilizando seus ótimos sentidos auditivos, o youkai utilizaria a direção em que os inimigos vieram no solo para tentar rastreá-lo com êxito. 
avatar
Rohan
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Dom 9 Out 2016 - 14:44

juliamoreira2004, brunotenan, Rohan, Znunes, Nil,  Stained B, Evelyn, di'Leviathan, Wolfanger, Lord Death, Grathug, Cloud e Thordin Ironhammer
 

As tropas inimigas avançam de forma ordena para cima do grupo, mas de forma surpreendente Júlia pega seu gigantesco tronco de madeira para ameaçá-los, observando as roupas que trajavam Júlia confirma que se tratava de soldados de Mir que sabia que foram contratados por Simon como mercenários, então com sua força sobre humana lança um golpe que lança três dos soldados a uma grande distancia ganhando altura ate finalmente despencarem na mata. Um dos mercenários de Simon avança pela retaguarda da jovem, mas e acertado pelo um devastador golpe de Maximus causando um serio ferimento em seu peito: - miserável você ira pagar por isso. - Neste momento outros dois se juntaram ao companheiro ferido para atacarem o minotauro e a jovem mercenária. Enquanto isso o restante do grupo bravamente lutavam contra uma vantagem numérica que tornavam o combate mais difícil: Drinnar golpeia um soldado que se coloca a ataca-lo com suas garras em suas costas que logo se recupera se voltando para revidar com mais um que vem ao seu auxilio: - Simon esta pagando muito bem pela cabeça da rainha, mas quanto ele ira pagar pela pele desta criatura deve valer alguma coisa, pelo menos no mercado negro. – diz o soldado enquanto seu colega seu lado, avançado logo em seguida os dois contra o draconato e a líder do grupo. Enquanto estes combates se desenrolavam o anão chamava a atenção de alguns dos soldados que se dirigiam ao minotauro e a mercenária que acabam por ataca-lo com toda a fúria eram cinco inimigos que se sentiram na obrigação de fazer o anão pagar por suas palavras. O mago Cloud se utilizava de sua magia para bloquear o golpe dos soldados que enfrentava, eram dois, armados com espadas curta como os demais membros de seu esquadrão que tiveram seus golpes frustrado, um dele tem o rosto acertado pela areia ficando temporãmente inapto ao combate. Mas seu colega continua a atacar de forma bruta com muita confiança que iria quebrar sua defesa. Nil se utilizava de suas habilidades com suas armas para eliminar os homens de Simon a distancia, ele acaba por ferir dois soldados se aproximavam pelos flancos, mas uma dupla de membros se aproxima pela retaguarda do pistoleiro lentamente para tentar golpeá-lo pelas costas, mas ele acaba por perceber a tentativa deste golpe covarde. A duquesa lança sua magia que atravessa o campo de batalha, mas por pouco acerta uma tropa que se aproximava dela e do Stained que logo convoca alguns mortos vivos que se juntam naturalmente aos convocados pelo lich, convocados para auxilia-los  na aquela situação avançando na direção deles. Mas o relâmpago que ela lançara acerta uma arvore que cai sobre alguns dos guerreiros. Enquanto isso o yokai sai em busca do comandante das forças inimigas que possivelmente poderiam estar por perto floresta, depois de algumas horas se utilizando sua prodigiosa audição ele acaba encontrando em um ponto mais afastado um homem que trajava vestes que poderia reconhecer por se tratar de um oficial de alta patente, rodeado por muitos outros soldados que poderia complicar uma abordagem direta, ele se encontrava em um ponto onde poderia observar a batalha sem ser visto: - Cabo se dirija pelo flanco esquerdo com mais uma unidade, devemos acabar logo com esta situação, para que sejamos recompensados. Então Volg, o hábil ladino avança contra um dos soldados após retira seu disfarce tacando diretamente um dos soldados que se encontrava entretido indo de encontro dos dois necromantes o golpeando pelas costas o matando de imediato, mas logo outro  via ao seu encontro para tentar golpeá-lo com sua afiada espada para tentar acabar com sua vida.


Última edição por Azetlor em Qui 13 Out 2016 - 1:00, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 10 Out 2016 - 10:46

Júlia olha para o draconato de forma surpresa.

- São soldados de Mir, Marca da Espiritualidade! Mas por que eles lutariam contra a rainha? A partir de hoje o seu posto será como Comandante de Batalha. Disse-me que é o líder do seu clã, mas por acaso já comandou uma guerra? Mostre-me do que é capaz e será recompensado. 

Júlia olha para o anão sendo atacado por cinco soldados.

- Shrikin Karia'k! Karikian'i Hajsian Miria'k! Kirni kalamin'ian! (Ajude o anão! Preciso de um soldado vivo, os outros podem matar! Consegue sair daqui e ir atrás da rainha para protegê-la? Se sim, faça isso!) - diz Júlia na língua dracônica para que os soldados não compreendam.

Júlia sorri de forma maliciosa.

- Maximus, dê o seu máximo. 

Júlia olha novamente para os soldados e grita.

- EU PROMETO QUE IREI EXTINGUIR A CIDADE DE MIR COMO VINGANÇA! NÃO EXISTIRÁ MAIS A ESSA CIDADE EM ZEPHYR! ISSO É UMA PROMESSA!

Júlia olha de forma sombria para os três soldados que estão vindo em sua direção e na direção de Máximus. Então Júlia pega o seu tronco refinado e joga neles com o objetivo de fazer ele cair, e, depois, pega o seu machado Berserker e tenta atacar no mesmo local onde Maximus acertou com o objetivo dele sentir uma enorme dor.


"Eu gostaria de incendiar esses soldados, mas eu não tenho tempo para isso! E também não devo me transformar aqui! Pois assim, ele saberá o que eu sou e ficará preparado, e quero pegar ele de surpresa."

- TODA A SUA FAMÍLIA SERÁ MORTA SEUS MERCENÁRIOS DE BO&*¨%!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por tabuleiromistico em Seg 10 Out 2016 - 12:58

" Essa garota é realmente estranha. Estava dizendo que ela não é capaz e agora ela joga isso para mim".


- Olá soldados de Mir, sei que tem estratégia de guerra, mas a diferença é que eu faço mágica e é por isso que meu grupo vencerá o seu.


@Drinaar vai falando e subindo uma escada invisível que faz parte de um escorrega circular de modo a acertar todos os soldados que estão tentando atacar o anão.




- A verdade é que eu sou muito mais inteligente que vocês e mais talentoso, além do fato de não ser marionete de ninguém. Eu não sou é nunca serei usado.




@Drinaar se joga no escorrega invisível de barriga para baixo com sua espada em mãos com o objetivo de perfurar todos os inimigos aproveitando-se do caminho simulado que passa por eles e no momento que está descendo o escorrega simulado, Drinaar grita.


- AQUI É PEJITEEEEEE!!!
Talentos utilizados:
Perfuração
Simulação de objetos


[size=40]Vantagens:[/size]
[size=40]Líder Nato[/size]
avatar
tabuleiromistico
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Rohan em Seg 10 Out 2016 - 18:51

Depois de algum tempo de procura pela floresta, Rohan finalmente encontra o comandante do ataque, que o mesmo estava rodeado de soldados inimigos, impedindo que o Youkai realizasse algum tipo de abordagem direta. Observando de longe, poderia ver mais ordens sendo transmitidas por ele, para finalizar de uma vez por todas os soldados de Pejite do acampamento, inclusive seu grupo que se encontrava na fogueira.

Não posso fazer qualquer ação precipitada... Irei me manter vigilante por enquanto até encontrar uma oportunidade... - Pensou enquanto se mantinha na forma de morcego em uma das árvores escondido. - Ou talvez...

Numa mudança súbita de pensamento, o morcego vai voando por cima de todos, ao ponto de não ser mais visível na escuridão. E então, ficando numa posição em que poderia descer na frente do comandante sem problemas, o Youkai vai caindo lentamente com suas asas esticadas, se transformando em humano para ele. Se mantendo novamente com sua bela aparência, Rohan dá seus cumprimentos naquela floresta obscura.

Boa noite, comandante do batalhão de Simon. - O reverencia educadamente, mantendo uma de suas mãos em seu peito. - Mas que belo lugar para se comandar um ataque as tropas da Rainha de Pejite. Espero não estar atrapalhando. - Comenta com um sorriso no rosto, esperando algum tipo de resposta as suas ações.
avatar
Rohan
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Cloud em Seg 10 Out 2016 - 18:59

A batalha realmente começava e Cloud se via no meio daquela confusão sem freio, mas não iria ficar parado.

Seu ataque teve um pequeno sucesso, visto que sua runa combinada com sua areia mantiveram os soldados ocupados e até incapacitou um momentaneamente. Mas via que seu grupo se mantinha lutando e talvez eles precisassem de ajuda também, logo tinha que acabar com sua parte e voltar para ajudar.

Logo um soldado ainda vinha ataca-lo brutalmente e sua areia o defendia, mas por quanto tempo iria suportar?

-"Parece que esta determinado hoje soldado, mas escolheu o oponente errado e o lado errado."

Disse Cloud remanejando sua runa enquanto o soldado brigava intensamente com a areia, que criava pequenas defesas como pedaços de tijolos de areia, ou mãos aparando os ataques.

-"Dia difícil?" Dizia ao soldado, afim de irrita-lo o proporcionar um erro.
Logo olha para o grupo de relance e Julia tinha uma força bruta descomunal, mas também percebe que o anão precisa ajuda.


Mas Cloud precisava de mais, mais intensidade. Aí é que um punhado de areia escorria de seu jarro, como agua corrente. Com um movimento de mãos, o mago criava um braço de areia, suficientemente grande para prender o torax do soldado, mas na verdade era a real intensão era apenas parar seus braços, assim deixando-o vulnerável. Logo após a mão voar pela direita de Cloud, o jovem mago ataca pela esquerda, atacando diretamente o soldado com sua runa. Era hora de acabar logo com isso e ajudar o anão, que estava com sérios problemas.






HP: 22/22
SP: 58/58 - 2(defesas) - 5(ataque)= 51/58

Entrelinhas:
Skill ainda ativa

Skill:
Oni no Suna(Areias do Demônio)
Custo: 5 SP por ataque ou defesa. Qualquer defesa automática da areia custa 1 SP.
Alcance: 5 metros.
Duração: Sustentável
Descrição:Cloud ao nascer ganhou um poder surpreendente de sua mãe, as areias do demônio, que Cloud pode unir os elementos terra e vento, criando areia, e carrega dentro de um grande vaso em suas costas, com isso Cloud pode usar a areia a seu gosto, como um 5 membro de seu corpo, formando braços de areia, barreiras de areia e etc, num raio de 10m ao seu redor, mesmo que Cloud não queira, a areia vai defender a vida de Cloud a todo custo. 
Efeito: Controla o elemento areia podendo molda-la em diferentes formas e tamanhos, sendo limitada somente pela quantidade de areia no ambiente. O ataque e defesa da areia controlada é 3 + ataque mágico (int + itens +1d6) Elas sempre defenderão o usuário ele querendo ou não.

Itens:
-O Ciclo das Seis Existencias [Runa]- (Atk Mg 2+6+2/Def 2/Pericia ótima/Exótica)
- Vestimenta Arcana - Def Mg+4/ Atk Mg +1
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Thordin Ironhammer em Ter 11 Out 2016 - 12:10

"Eles não são soldados tao bons assim, se deixam levar por meros insultos." pensou Thordin segurando com força em seu martelo.

Thordin prepara-se para enfrentar seus inimigos quando ele avista o Draconato subindo no ar, escorregando e lançando-se sobre os soldados inimigos!

"Barbaridade! que guri macanudo!"


@Thordin corre em direção onde o draconato caiu com seu martelo em punhos para ajuda-lo na batalha

-Não vejo uma boa "peleia" desde o 42º festival da cerveja no Grande Barril em Ksherna!!!
-DRACONATO VAMOS DESCER O "RELHO" NESSES "MALEVAS"!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por znunes em Ter 11 Out 2016 - 12:27

-Tem certeza que precisa dar o máximo com esses soldados? Estou apenas usando um terço de minha força. Mas já que está pedindo eu irei atacar com todo o máximo que eu puder.

Maximus pega o seu machado e ataca os soldados que estão vindo para cima dele e da Júlia.

"Mas que garota louca! Mas é o meu dever protegê-la!"

Talento utilizado:
Corte Vertical

znunes
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Nil em Ter 11 Out 2016 - 22:43

O conflito mal começou e já aparentava estar no seu ápice. Nil levou a melhor nos disparos contra dois soldados que avançavam pela lateral a uma distância considerável. Eles se aproximavam de forma sorrateira na tentativa de surpreendê-los pelos flancos, mas o garoto foi rápido e habilidoso o suficiente e interceptou-os antes de perdê-los de vista. O resto do grupo também levava vantagem na primeira investida apesar da grande diferença numérica, isso é, se não fossem contados os esqueletos conjurados pelos necromantes.
Olhou em volta de si para ver se deveria ajudar ou dar cobertura para alguém e se focou no anão que foi cercado por cinco soldados.

Extinguir Mir? Está dizendo que quer destruir uma cidade e seus habitantes por causa de vinte soldados comprados por Simon? – Exclamou descontente para a Júlia enquanto mirava nos próximos alvos. Era evidente que o garoto iria criticar um desejo tão imprudente como aquele, e sentiu um momentâneo desconforto por ter dado um voto de confiança àquela menina como líder. Todavia, ele sabia que não a criticou apenas por isso. Sentia que possuia um forte vínculo emocional com a cidade de Mir apesar de não conseguir lembrar-se de quase nada do seu passado e por isso a fala da menina foi como uma facada nas costas. Afinal, a existência da cidade era crucial para desvendar o que ainda era velado para ele.

Iria atirar contra os soldados que atacavam o anão, que nesse momento já estavam sendo atacados por outros, quando sua boa percepção de atirador fez com que notasse a aproximação de dois soldados pela retaguarda. Em vez de inquietar-se, ele continuou de costas para os dois inimigos fingindo que não havia percebido a presença deles. Quando eles chegassem perto, mas não tanto, o gunslinger iria se virar para eles disparando com Anúbis e Verdugo contra seus joelhos no intuito de incapacitá-los. Em seguida, numa postura ameaçadora, iria apontar as armas para as cabeças deles com os olhos vermelhos reluzindo num tom mórbido, passando a impressão de que iria matá-los caso não colaborassem.

– Vocês... eu sei que são de Mir. Por que estão trabalhando para Simon, é apenas por dinheiro ou há mais alguma coisa? Têm consciência de que trarão problemas para a sua cidade lutando contra Pejite? Contem-me tudo o que sabem, desde a localização de outros mercenários até o paradeiro do seu contratante. – Disse o jovem gunslinger atento caso outros inimigos tentassem surpreendê-lo novamente.
avatar
Nil
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Lord Death em Qua 12 Out 2016 - 2:16

Cada um estava assumindo uma posição de combate compatível com sua função e suas habilidades, podendo ele próprio observar bem o decorrer do confronto devido sua posição centralizada próxima a fogueira. A garotinha mostrava que realmente poderia ser assustadora, utilizando-se de uma força desproporcional para seu tamanho, causando um verdadeiro caos nas linhas inimigas com ataques fortes, violentos e efetivos, desestabilizando a formação.


O anão por sua vez parecia ter se tornado o alvo mais vulnerável, mas imediatamente os outros membros foram em seu auxilio, com o dragonato utilizando um poder muito estranho a seu ver, simplesmente andando pelos ares e escorregando onde poderia jurar que não havia nada. Talvez seus olhos estivessem ruins? 


Enquanto que um jovem que chegou depois parecia se divertir com sua areia, defendendo e atacando como se ela fosse extensão de seu corpo. Ouviu alguns barulhos altos, pareciam armas e quando percebeu nos flancos o garoto estava acertando os alvos, impedindo um avanço tático.


Ja seus mortos, pelo que percebia, alguns foram atingidos por galhos devido a um ataque aleatório da maga, então para poupar-se de sustentar quem não ofereceria qualquer vantagem real, preferiu desfazer aqueles que estivessem mais prejudicados embaixo do galho ou parcialmente destruídos.


Percebeu que o bruxo quis auxilia-lo invocando mais alguns mortos, em menor número mas aparentavam estar mais focados em combate do que na defesa, mostrando alguma utilidade, mas suas palavras pareciam ditas por uma criança que não aceita perder.


- Quero deixar claro; Não estou do seu lado... lich. 


- Uma pena... Seria bem vindo alguém com tal potencial em minha Irmandade...


Respondeu ele diretamente, sem preocupações em disfarçar, mas num tom de voz para que apenas o bruxo próximo ouvisse, pois pretendia convida-lo para a Irmandade e queria deixa-lo ciente logo da situação, aproveitando a confusão dos outros para mascarar o convite.


Por sua vez, ele próprio após observar o combate decidiu que iria agir de forma mais sutil e efetiva, ouviu que precisavam de alguém vivo, algo que concordava pois alguém deveria contar a história de como foram massacrados, então iria garantir que esse alguém fosse capturado.


Em vista de como aqueles soltados estavam organizados e atacando e como aquele grupo da fogueira estava reagindo, acabou optando pelo soldado que havia sido incapacitado pelo garoto da areia que atacou seu rosto. 


- Iksth Sekthart Malug! (Cerquem aquele soldado! na lingua dos mortos)


Foi sua ordem direcionando para aquele soldado incapacitado, pretendia prende-lo em meio aos escudos dos seus servos, enquanto ele próprio se aproxima o suficiente e lança sua magia "ALUCINAÇÃO" no soldado, aproveitando o momento de fraqueza dele para deixa-lo ainda mais desnorteado.


- Custo de 6SP pra manter os servos 
- Magia : ALUCINAÇÃO
Classe que aprende: Todas /Elemento: Trevas
Descrição: Essa magia utiliza todas as trevas internas do oponente para mergulhá-lo em seus próprios medos e temores. 
Efeito: Cria uma terrível ilusão baseada nos pesadelos, temores e desvantagens do inimigo. Essa magia deixa o oponente insano, rolando 1d6 para saber qual será a insanidade (1 e 2, fobia. 3 e 4,fantasia. 5 e 6 furia). Porém ele só pode realizar algo contra o conjurador caso o vença em um teste INT x INT. 5 metros de alcance
Custo: 8 SP+ 2 sp para manter
Alcance: 5 metros
Duração: Sustentável
Valor da dificuldade: 5
Raridade:Incomum


Ajustes ativos:
Vantagens
- Mente Inacessível 1 ponto
- Noção do perigo 1 ponto
- Status 1 ponto : Deus da Morte
Desvantagens:
- Aura má
- Dependência (almas)
- Ponto Fraco  (luz)
- Vinculo: O Livro da Vida, em posse do atual Deus da Morte.
- Má Fama
- Efeito Colateral  - Aura negra e sons parecidos com fantasmas
- Mácula do Apodrecimento - "Frio toque da morte"
- Monstruoso 
- Sem Faro 
- Visão Agonizante
avatar
Lord Death
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Evelyn em Qua 12 Out 2016 - 18:22

Então finalmente o inimigo atacava, eram vinte, pelo menos ao que parecia. Estavam bem organizados mas não pareciam ser tão fortes, deveriam ser muito burros a ponto de acharem que vinte deles dariam conta. De primeiro ato Evelyn se afasta para as sombras se escondendo e observando apenas esperando a hora adequada para atacar, como uma cobra pronta para o bote.

Cada um se preparava para atacar desempenhando seus próprios papéis na batalha. Alguns com força bruta e ignorância e outros com mágica e inteligência. Já evelyn estava mais para a maluca descontrolada, apesar de ter que atacar mais cautelosamente.

Evelyn estava se entediando, queria ver o sangue de alguém jorrando pelas suas mãos. A batalha não iria demorar muito mais, então se levanta saindo andando das sombras andando, ela passa ao lado do Lich e continua em direção aos inimigos. Retira suas duas espadas simultaneamente as empunhando firmemente. Sorri maliciosamente imaginando o que farias com os inimigos. Ela começa a correr, seu capuz  cai com o vento mostrando seus cabelos brancos. Ela usa magia negra enquanto corre e encanta suas duas espadas as fazendo ficarem completamente pretas e com espinhos voltados para baixo muito afiados na lâmina. 

Evelyn passa correndo ao lado dos esqueletos que cercavam um dos inimigos e avança no primeiro que vê após o mesmo. O encarando de frente com seu rosto pisicopatico para atacá-lo diretamente com um corte horizontal em seu pescoço, sem decapita-lo para sofrer mais, seguido de uma estocada com a outra espada visando cravar em sua barriga. Estava pronta para defender outros ataques com a espada livre mas apenas ataques que a prejudicassem muito, como perder algum membro. Ela não tirava o olhar de seu inimigo mas ainda atenta ao arredor.

Off: 3 SP gastos para encantar armas com Princípios da magia.
avatar
Evelyn
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Wolfanger em Sex 14 Out 2016 - 10:13

- Um ja foi, mas essa festa esta ficando cada vez mais cheia, queria saber como esses caras encontraram o acampamento, talvez um traidor. 

Volg percebe um dos soldados indo em sua direção, ele desvia e se afasta. Entao olha para o campo de batalha e avista soldados indo atras do anao.

- Se eu me lembro bem esse é o unico ferreiro de zephir desse acampamento não posso deixa-lo morrer antes que eu consiga umas melhorias. Essa comandante nao sabe nem comandar um bando de goblins, eu ja vi grupos de ladroes mais organizados que esse exercito.

@volg sai correndo pula por cima do draconato, pega impulso pulando em cima da comandante para usar de plataforma e chegar mais rapido no anao.

- Ola caro anao espero que eu consiga um otimo desconto por te salvar.
avatar
Wolfanger
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por di'Leviathan em Sab 15 Out 2016 - 4:47

Por estar próxima ao lich, a vampira acaba ficando rodeada por esqueletos, o que faz com que ela disperse o foco dos soldados a sua volta por um momento, a levando para o outro lado do campo de batalha, onde cloud dava um show com sua manipulação da areia. Algumas tropas inimigas aproveitam da distração da vampira e tentam atacá-la, mas por sorte Scarlet percebe a aproximação inimiga e consegue atacalo com um relâmpago.

[Pensamento ]: Droga, em um momento de deslize e por pouco não sou eu no lugar daqueles soldados - criticava-se a maga, sem perceber que havia atingido uma árvore, que estava despencando sobre os soldados esqueletos.

[Pensamento] : Ah, o lich vai ficar furioso comigo, mas não agora tenho que me livrar dos soldados de Simon - pensa Scarlet eletrificando sua mão direita, arremessando a descarga eletrica no maior aglomerado de tropas que conseguisse achar.

[Pensamento]: Por serem feitas com ferro e aço, as espadas e armaduras vão conduzir a eletricidade pelo corpo deles fazendo com que tenham uma parada cardíaca ou apenas vai deixá-los no chão, bem me contento com ambas as possibilidades. - pensava a maga enquanto seu ataque corria na direção dos inimigos.

Off: talento utilizado
- princípios da magia: relâmpago ( -3sp)
avatar
di'Leviathan
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Dom 23 Out 2016 - 22:10

Todos Jogadores

A batalha que acontecia de forma frenética, o combate contra estes soldados a primeira vista parecia perdida pela vantagem numérica, mas logo as tropas de Pejite avançam de forma corajosa se  temer contra seus atacantes. O anão avança contra os soldados que corriam direção os golpeando com toda a força, então logo draconato se posiciona para auxilia-lo golpeando todos os soldados que se encontravam em seu caminho simulado, e acaba por matar três dos guerreiros inimigos restando um ferido que se afasta cambaleante, isto tudo graças o jovem mago que utilizando sua magia acaba por deixa-los vulneráveis aos golpes do dragonato, mas o yokia lupino salta utilizando o corpo de marca da espiritualidade para atingir este mercenário de Simon, desferindo um golpe que caba por mata-lo. Enquanto isso Julia lança seu tronco que acaba por acertar um dos soldados que encontrava a esquerda dando a chance dela lançar um golpe definitivo o atingindo na ferida aberta do adversário o fazendo sangrar muito, enquanto o minotauro atinge com sua arma em algum dos inimigos matando alguns deles, mas ele não percebe um que se aproxima pelas costas lhe dando um golpe de espada o ferindo gravemente. Alguns metros, o pistoleiro se utilizando sua astucia dispara contra os joelhos dos covardes que se aproximavam por suas costas os deixando ao chão sagrando, agonizando de dor: - Por favor, não nos mate iremos cooperar, saiba que não iremos tentar nada. - Diz o mercenário a sua esquerda que parecia estar suando frio enquanto olhava para seu companheiro um pouco surpreendido. - A nossa unidade se encontra ao norte do continente, mas não sabemos onde por sempre estar se deslocando que deve saber e nosso capitão que se encontra em algum lugar desta floresta. Enquanto do outro lado do campo de batalha, os mortos vivos que os necromantes invocaram cercam alguns dos inimigos possibilitando que o lich lance sua ilusão sobre os pobres homens. O bruxo por sua vez, colocou os esqueletos a sua volta e aos que estivessem perto dele, Prehael os manipulava com os dedos tal como fantoches. Mesmo em meio à batalha, o gato negro não se assustava, já havia participado de situações assim e confiava em seu dono:
- Irmandade? Francamente... Parece que Azetlor quer mesmo trazer o caos às tropas de Pejite. - Em meio aos gritos, principalmente da pequena e do draconato, ninguém ouviria o albino trocar palavras com o outro necromante. - Você está aqui pra me dar reforço ou seu objetivo são outros? Eu realmente não esperava mais membros aqui. - Alguns estavam ocupados com a batalha, outras até faziam comentários para os soldados de Mir. "Acho difícil escutarem" dizia para si enquanto seus mortos vivos davam apoio para os demais evitando a aproximação dos outros soldados

"O segundo membro da irmandade que aparece, eles tem alguma ligação ou é pura coincidência nós três estarmos juntos?" Era estranho para Prehael, nunca havia visto aqueles rostos apesar de ter nascido sob o teto do castelo negro. “Realmente, isso é algo para desconfiar”. – Pensava o necromante consigo enquanto observa a sua volta para verificar se não havia outros inimigos, enquanto a ressurgida eliminava o demais inimigos que ousavam se aproximar do lich. A bela vampira sua magia para eletrocutar os soldados que avançavam em sua direção de seus companheiros os fazendo cair mortos ao chão mortos pela energia, às armaduras que vestiam causando esta terrível morte. O orc permanecia entretido combatendo alguns que vinha a sua direção os eliminando facilmente. Enquanto isso Rohan se aproxima do militar que logo se dirigi a ele dois soldados se aproxima de cada lado o agarrando de forma que não pudesse escapar: - Quem e você rapaz que pensa que e para se dirigir a um oficial de alta patente de Mir. – Diz o Militar enquanto encarava o yokai em sua montaria, enquanto as armas eram tiradas dele, para invitar qualquer reação do jovem.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 24 Out 2016 - 11:12

- Marca da Espiritualidade, você disse que consegue curar ferimentos, certo? Kisrhian kiriy'an kliklian drakku's miriakk'is (Preciso, que leve este aqui para onde está a rainha!) - aponta para o soldado de Mir que está altamente machucado. - (E tente conseguir alguma informação dele, e, sinceramente, não me importa o método que irá utilizar para conseguir informações. Agora vá, pois irei tomar a liderança de batalha).


"Preciso arranjar um jeito de retardarem os avanços dos soldados, mas para isso precisa saber onde eles estão!"

- PRECISO DE UMA INFORMAÇÃO! PRECISO SABER SE ALGUÉM CONSEGUIU PEGAR ALGUM SOLDADO DE MIR COMO PRISIONEIRO. CASO TENHA CONSEGUIDO, TRAGA ATÉ A MINHA PESSOA URGENTE! -  grita a líder para que todos possam escutá-la.

"Já sei o que eu irei fazer! Mas preciso saber onde eu posso me transformar sem que ninguém me veja! Mas primeiro preciso saber onde o inimigo está. Você irá se ver comigo Simon, e, vocês mercenários de Mir, terão suas famílias mortas, por causa de seus erros! Irei matar todos sem nenhum remorso! Destruirei a Vila de Mir, e todos em que lá estiver sem exceções!"

Se Júlia obtiver uma informação de onde está os outros soldados, ela irá desaparecer na floresta, e, então virar num Dragão Demoníaco e ir atrás dos soldados mercenários de Mir, e, usará seu sopro de Dragão para incendiar a floresta onde eles estão com o objetivo de dar baixa no exército de Mir. E depois irá sumir na noite, de modo que o exército não veja quem foi que causou o incêndio.


Última edição por juliamoreira2004 em Ter 25 Out 2016 - 12:42, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Rohan em Seg 24 Out 2016 - 18:42

Rapidamente, quando o Youkai demonstra sua cordialidade diante do comandante, dois soldados lhe imobilizaram para evitar qualquer movimento suspeito. Mesmo incapacitado de realizar qualquer ação, isso não o impediu de falar algumas infomrmações.


Hehehehehehe... - Ria baixo, enquanto os soldados o mantinham preso, retirando sua arma. - Júlia, a jovem de cabelos de fogo... Prehael, o mago albino... Marca da Espiritualidade, o draconato que sobreviveu ao Castelo Negro... Maximus, o minotauro brilhante... Nil, o jovem pistoleiro... Esses são os membros que a rainha de Pejite Agnes chamou para formar um grupo efetivo e derrotar Simon... Sem contar aqueles que não sei o nome... Um orc que possui um braço amaldiçoado que se chama Morfeu e uma garota que tinha linhas costuradas na pele, segurando os próprios membros. - Dizia enquanto mantinha um sorriso sádico no rosto. - No momento, apenas eu lhe encontrei no meio dessa floresta, mas e quanto aos outros? Não vai demorar muito até pegarem essa informação de seus soldados. Está numa corrida contra o tempo, comandante... E talvez eu possa lhe ajudar. - Continua o diálogo, tentando se soltar dos soldados. - Se quiser, também posso servir a Simon, visto que ele tenha mais benefícios a me oferecer do que a própria rainha... Afinal, sou conhecido como o Pistoleiro Solitário, Rohan Goldstar. - Se curva diante do cavaleiro. - É melhor fugirmos rápido se não quisermos ser pegos por eles. E por favor, será que poderia devolver a minha arma? Obrigado.
avatar
Rohan
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por tabuleiromistico em Ter 25 Out 2016 - 0:36

"Mas o que é isso? Para que pular assim em cima de mim? Mas não posso negar que esse Youkai é corajoso. Gosto de pessoas de frente de batalha!"



- Mas parar de batalhar agora? Que droga! - resmunga Drinaar. - Guarde os corpos mortos para mim, pois eu irie voltar.


@Drinaar atende o pedido da pequena líder, e, pega o soldado de Mir que está extremamente ferido, coloca em seu colo, e utiliza sua simulação para poder passar pelos soldados restantes sem que eles o alcançasse para poder ir direto para a rainha de Pejite.


- Garota, me cubra para que eu consiga passar por esses soldados, certo? Nil, poderia fazer esse favor também. Quando eu voltar irei lhe falar de meu clã! Eu não esqueci de sua pergunta, só está complicado de falar dele agora!


@Drinaar tenta passar por todos os soldados e vai na direção de onde a rainha está e pede para ela uma sala onde ele pode ficar e também pede uma corda, e, pede para um soldado da rainha amarrar o soldado de Mir, e, enquanto isso, Drinaar usa seu conhecimento de medicina para estancar o sangue do soldado de Mir, para que ele possa viver. Quando o soldado de Mir, estiver com o sangue estancado, Drinaar olhará para o soldado de Mir,  e, irá sorrir.



- Diga-me, qual é o plano de Simon, e, por onde os soldados virão.


@Drinaar irá encostar na ferida do soldado de Mir, caso ele se negue a responder com o objetivo dele sentir extrema dor e depois perguntará de novo qual o objetivo de Simon, e, quantos soldados virão. E se mesmo assim, ele se negar, Drinaar irá arrancar um dos dedos da mão do soldado e perguntará mais uma vez para obter a resposta.


Última edição por tabuleiromistico em Ter 25 Out 2016 - 14:55, editado 1 vez(es)
avatar
tabuleiromistico
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por znunes em Ter 25 Out 2016 - 13:02

"Mas que maldição!"

Máximus tenta se levantar mesmo sentindo dor devido ao seu grave ferimento e olha ao redor para verificar quantos soldados existem.

- Pre..ci..so vencer! Não irei ser derrotado assim tão facilmente.

"Não acredito que deixei ser atingido por um simples humano! Isso não pode voltar a acontecer. Um guerreiro não pode perder a atenção assim, senão será minha morte!"

znunes
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Lord Death em Qui 27 Out 2016 - 10:10

- PRECISO DE UMA INFORMAÇÃO! PRECISO SABER SE ALGUÉM CONSEGUIU PEGAR ALGUM SOLDADO DE MIR COMO PRISIONEIRO. CASO TENHA CONSEGUIDO, TRAGA ATÉ A MINHA PESSOA URGENTE! 



- Já capturei vosso informante... Soldados, levem o humano ate a garota!


Informou ele e ordenou seus esqueletos que levassem o mortal aprisionado no cerco de escudos, desfazendo os outros esqueletos para poupar energia, fazendo uma verdadeira formação tartaruga para garantir que levariam e impedir que algum aliado do mortal tentasse silencia-lo.


 - Irmandade? Francamente... Parece que Azetlor quer mesmo trazer o caos às tropas de Pejite. - Você está aqui pra me dar reforço ou seu objetivo são outros? Eu realmente não esperava mais membros aqui.



- Caos é o trabalho dele, enquanto o meu ja esta bem claro qual é... Não sou um reforço enviado pelo meu associado, estou aqui por objetivos mais particulares, mas é bom saber o qual abrangente nossa irmandade pode ser nesse continente e se for benéfico  nossos fins, poderei auxiliar...


Respondeu ele de forma igualmente discreta, deixando claro sua posição e que ate poderia cooperar, contanto que fosse de alguma utilidade para si ou beneficio particular. Seus objetivos e os da Irmandade apenas se cruzaram mais uma vez, podendo assim produzir um resultado ainda melhor a longo prazo e abrangência.

Sentia que suas energias já estavam baixas, sua fome falava cada instante mais e mais alto, sentindo seu peito pulsar desejando mais e mais liberar sua verdadeira forma do Destruidor da Vida, mas isso poderia ser péssimo naquele momento, pois não tinha todas as informações ainda.


- Ainda não é o momento... Meu trabalho tem seu tempo... Cada vida, sua hora...


Recitava para si mesmo, lembrando-o que seu trabalho é trazer equilíbrio e não destruição desenfreada, mesmo que a tentação fale alto, muito alto, doce tentação...


Para manter tais pensamentos longe de suas ações, começou a se concentrar no Seu Reino, observando a alma daqueles que ja haviam perecido e aguardavam ser levados... Mas não hoje, pois hoje Ele precisava de informações e estava faminto...


Buscando uma sintonia fora do Reino dos Mortais, se concentrando nas energias necroticas, invocando uma barreira em forma de redoma naquele acampamento, para aprisionar a alma dos mortos e impedir sua fuga. Uma vez feita a barreira, começa a aperta-la, arrastando tudo no reino espiritual em sua direção, enquanto fala com a voz do Imperador dos Mortos, completamente aterrorizante tanto pros vivos quanto para os mortos, na língua morta, andando em direção ao espirito mais próximo:


- EU SOU MORTE !!! Vocês estão em MEU REINO agora! Antes de devora-los, falem tudo sobre seu antigo comandante e quem sabe pouparei do sofrimento do vazio!


E então esperaria pouco para ver se o espirito não dava nenhuma informação útil de serventia, para então começar a absorver sua alma. A redoma no mundo dos vivos ate podia ser vista, como uma sombra escura que se contraia, vindo em direção a Lord, enquanto que o grito dos espíritos podiam ser ouvidos por todos ali presentes.


[Gastos de SP :
4SP para manter 4 soldados;
3SP princípios da magia (redoma);

Talentos utilizados:
Princípios da Magia;
Espiritualidade;
Efeito colateral: aura negra e sons fantasmagóricos;
Dieta especial: almas

Sempre ligados:
Imunidade a Trevas
Noção do Perigo
Status: Deus da Morte
Mente inacessível
Mácula do Apodrecimento
Aura má
Monstruoso
Má Fama
avatar
Lord Death
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Cloud em Qui 27 Out 2016 - 21:56

A batalha foi rapida, assim como começou terminou.

O jovem mago apenas comandava sua areia de volta para o jarro e fechava a tampa, cruzando os braços e prestando a atenção na conversa do grupo.

-"Dia animado hein pessoal? Temos que repetir isso mais vezes."


Cloud caminhava em direção a Julia, apenas para se aproximar. Sem tirar os olhos dos necromantes.







HP: 22/22
SP: 51/58


Itens:
-O Ciclo das Seis Existencias [Runa]- (Atk Mg 2+6+2/Def 2/Pericia ótima/Exótica)
- Vestimenta Arcana - Def Mg+4/ Atk Mg +1
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Thordin Ironhammer em Qui 27 Out 2016 - 22:53

-"Dia animado hein pessoal? Temos que repetir isso mais vezes."

hahahaha!
-Com certeza guri!
-Adoro uma boa briga! @diz o anão com um largo sorriso no rosto

@Thordin junta-se a pequena comandante aguardando novas ordens enquanto observa ao redor para não ser surpreendido novamente de guarda baixa.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Wolfanger em Sex 28 Out 2016 - 11:22

Ao ver como a batalha estava chegando ao fim volg aproveita a distraçao e andando furtivamente vai em direção a uma arvore e permanece em seus galhos até que a luta chegue realmente ao fim.

"acabei me metendo nessa confusão e espero que eu seja bem pago por isso, caso eu nao seja valorizado acredito que o outro lado vai querer os meus serviços hehehehe."

Volg permanece observando cada membro do grupo, "esse anao pode me ser util so preciso de dinheiro para o serviço, mas esse tal de de simon é bem incompetente por atacar um local sem saber no que tem nele."
avatar
Wolfanger
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Seg 31 Out 2016 - 0:25

Todos:

O comandante das tropas de Mir faz um breve sinal com sua mão, e então os soldados soltam Rohan, devolvendo suas armas: - Parece que sabe muito sobre estes membros das tropas de Pejite, mesmo assim não iriei levá-lo ate nossas tropas por garantia, mas ficara conosco por enquanto. – então o militar puxa as rédeas de seu cavalo para que começar a virara teu cavalo para direção oposta. – Atenção retirada, toque de o sinal para que nossas unidades recuem, vamos homens sera uma retirada estratégica. – então a unidade mercenária começa a partira levando consigo Rohan em direção ao sul, segundo pela floresta adentro se aproveitando da escuridão, prosseguido pela mata. Enquanto isso no campo de batalha continuava a se desenrolar no acampamento alguns dos soldados foram capturados pelo mago albino e pelo lich com o auxilio da vampira que com suas magia havia eliminado os inimigos que tentavam avançar. As forças inimigas começam a recuar do campo de batalha desaparecendo em meio a floresta escura. O draconato então começa a cuidar os ferimentos de eu prisioneiro gravemente ferido que havia sido capturado: - Eu nunca vou falar para uma escoria como você, jamais trairei meu capitão. – Neste momento Marca da espiritualidade começa a apertara a ferida do prisioneiro o fazendo gritar de dor que ecoa pelo acampamento que agora se encontrava devastado pela batalha, sua tortura prossegue até o momento que o draconato começa a quebrar os dedos do prisioneiro que resiste a tortura. Lord Death se utiliza de seu domínio sobre as travas para criar uma rede para tentar captura as almas daqueles que morreram em combate tendo captura um peque parcela, mas seria o suficiente para recuperar suas energias magicas. Logo o humano capturado pelos dois necromantes e a bela vampira que são levados para junto do resto do grupo para serem interrogados por Júlia. Vlog que se encontrava no topo da arvore podia observar alguns metros o minotauro gravemente ferido no em canto do acampamento, seu sangrento parecia se tornado muito grave, e agora se encontrava de joelhos tentando se reerguer.

off:
Todos jogadores receberam 100 EXP, parabéns a todos vamos continuar esta campanha, pois tenho muitas surpresas a frente

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Rohan em Seg 31 Out 2016 - 22:16

Recebendo sua arma novamente assim que os guardas o soltaram, Rohan a coloca de volta em seu coldre, demonstrando uma face confiante pela resposta do comandante em deixa-lo ir junto com o pelotão. E então, realizando uma retirada estratégica ao recuar suas tropas, o comandante segue em direção ao sul da floresta, se aproveitando da escuridão que se forma pelas arvores a noite.

E como eu deveria lhe chamar, comandante? Acredito que com minha apresentação ao senhor, seria rude por parte de um cavaleiro não dizer o seu nome. - Comenta enquanto caminha próximo do cavalo. - Espero que suas tropas sejam poderosas o suficiente para derrotar aqueles guerreiros, não me admira que estejam agora torturando da pior maneira possível cada um daqueles que você mandou para matar para te encontrar.
avatar
Rohan
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Lord Death em Seg 31 Out 2016 - 22:25

Conseguiu parte do que almejava, pois obteve energia suficiente para repor a que havia gasto, saciando sua fome, mas não conseguiu obter alguma informação relevante no meio dos gritos e suplicas deles.

Voltando sua atenção ao mundo dos vivos, percebeu que houve tempo da tropa invasora se retirar, fugindo do acampamento, pelo menos os poucos que sobreviveram. O soldado capturado ja estava sendo conduzido ao interrogatório, então poderia desfazer tanto sua alucinação quanto seus soldados, deixando agora aqueles assuntos por menores com eles, enquanto sua atenção seria questões mais sérias.

Se virando para a garotinha, procurou retomar o mesmo tom da conversa que estava tendo antes da interrupção pelo ataque.

- Agora que o contratempo passou, respondendo a sua pergunta de outrora, eu não temo a morte, EU SOU... E é exatamente por isso que estou aqui. Poderia me acompanhar ate sua rainha? Tenho assuntos a tratar com ela... E não, ainda não é a hora dela, por enquanto.

Dito isso aguarda para ver se haveria cooperação da pequena notável, mas caso ela fosse contraria, iria por conta própria procurar a possível tenda dela, atento aos olhares e reações, pois os desavisados poderiam reagir precipitadamente e ele precisaria reagir.
avatar
Lord Death
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 11 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum