Campanha: A guerra de sangue

Página 6 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 5, 6, 7 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 21 Nov 2016 - 12:45

Júlia voa e acaba por encontrar a base inimiga e acaba por ter uma ideia de forma a se infiltrar de forma que ninguém notasse que ela era inimiga.

"Chegou a hora de destruir esse acampamento"

Julia olha o local e verifica onde sua magia incendiária de forma alastrada o acampamento e então desce longe dos olhos do soldado e se transforma em humana. E ao chegar perto do ponto onde ela queria lançar a magia, ela usa a magia incendiar e fica perto do ponto de fuga.

- Socorro!! Socorro! Eu vi, eu vi um dlagão. Mami...papi..juda?? - se utiliza de sua aparência de ser inocente para convencer algum dos soldados que passar por ela a ajudá-la.
Júlia começa a chorar mostrando que está com medo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Cloud em Seg 21 Nov 2016 - 20:35

O jovem mago já estava entediado, quando percebe uma aproximação e olha com desdem.

-"Não sou do tipo que faz muitos amigos, mas quer me dizer alguma coisa?"
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Ter 22 Nov 2016 - 14:38

Todos

Convocando todos para se reunir próxima a fogueira como um líder temporário, logo alguns dos presentes vão para perto de onde Drinnar se encontrava que logo que avista um dos guardas dando a ordem para que vão para que vão até a rainha que se encontrava em companhia dos dois necromantes.  Enquanto isto dentro da tenda real o lich faz uma proposta para a rainha na qual pretendia ajudar a estender os domínios do reino de Pejite: - Realmente e muito interessante, mas não vejo como vocês dois podem cumprir algo desta magnitude. – Neste momento os guardas reais adentram no lugar interrompendo a conversa, se colocando entre os necromantes e a monarca. – A vosso majestade esta bem, estes dois tentaram algo? – Diz um dos soldados enquanto desembainha sua espada a pontando para o lich. O yokai que se encontrava do lado de fora observa os soldados que acabavam adentrar no lugar, a ressurgida que se encontrava a treinar do lado de fora acaba por ver Vlog que se encontrava disfarçado de soldado. Alguns metros o anão conversa com a vampira para que ela o ajude a encontrar uma forja para começar a trabalhar no metal e de onde estavam podiam perceber uma estranha movimentação dos soldados em direção a tenda da rainha. Julia chegara ao acampamento inimigo causando um incêndio no lugar em sua forma draconiana, retornado a sua forma de uma inofensiva menina perdida e assustada, os guardas tentavam de todas as formas de apagar as chamas causadas pela repentina aparição do dragão, alguns deles se dirigem a ela: - Ei garota, aqui não e lugar para vocês sai daqui antes que tiremos sua patética vida. - Na tenda do comandante  se podia ouvir a confusão do lado de fora logo um soldado de Mir adentra muito agitado: - Senhor temos um incêndio no acampamento, um monstruosos dragão surgiu e lançou suas chamas contra o acampamento.


Última edição por Azetlor em Sab 26 Nov 2016 - 1:12, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Lord Death em Ter 22 Nov 2016 - 21:13

- Realmente e muito interessante, mas não vejo como vocês dois podem cumprir algo desta magnitude. 



- Cara rainha, não...


Nem conseguiu responder e foi abruptamente interrompido pela entrada indevida do soldado, que não apenas proferiu palavras indevidas como também ousou levantar uma arma em sua direção. Nesse instante, percebeu que seria o momento de não apenas puni-lo pela atitude presunçosa como também mostrar com atitudes para a rainha que ele falava serio, pois se recuasse ou mostrasse algum sinal de fraqueza, poderia passar a ideia errônea de que era uma fraude.


– A vosso majestade esta bem, estes dois tentaram algo?



- Se você levanta a espada para alguém...


No instante que se vira para o soldado que ousou levantar a espada em sua direção, fala num tom mais alto e firme, fazendo surgir em ambos os lados seus Death Knights, os guarda costas dele, esqueletos com armadura completa, escudo e espada grandes, ambos com mais de dois metros de altura, ambos em prontidão.

Spoiler:



- ... esteja pronto para morrer. Não desafiem a Morte.


E após falar, sua aura tenebrosa começa a se tornar mais e mais evidente, surgindo uma energia escura do chão, seguido de uma neblina gelida. Linhas misticas começam a se formar, como se fosse uma grande runa ou ritual, abrangendo quase todo o interior da tenda e então um rugido bestial semelhante a um dragão surge do chão, fazendo tudo tremer, dando sinais que a qualquer instante ergueria algo dali, além da tradicional trevas que o rodeia e espalha pela tenda e sons fantasmagóricos que ecoam ali dentro.


- Meu exército esta com fome, vossa majestade. Me permitiria alimenta-los com esses mortais ou podemos voltar a nosso assunto antes de sermos interrompidos e deixar para alimenta-los com o exercito de seu tio? Acredito que minha proposta não envolva a plebe e eles não precisam saber nada além do necessário.


Disse ele encarando os soldados e falando com a rainha, aguardando a resposta dela, pronto para agir a qualquer instante, contudo mostrando calma em sua voz e nenhum gesto para não mostrar suas intenções.


[off: 
Death Knights (2)= Necromancia 3+ 10SP = 8 pontos
R8 = 80HP
Necro Dragon = Necromancia 3+ 30 SP = 18 pontos
F5 H4 V3 R6 = 60 HP


TOTAL = 50SP gasto]
avatar
Lord Death
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por JonasFakeMan em Ter 22 Nov 2016 - 21:28

Grathug estava cansado após a batalha e já devia estar muito tarde. Como não queria acordar indisposto ele se comunica aos companheiros. "Irei descansar, já sinto o pesar de meu corpo clamando por descanso, se me dão licença...". Então volta para a mesma árvore que havia se deitado, e esmurrado, antes se sentando encostado nela para fechar os olhos e descansar. Nem tirou sua máscara. Mas então seu braço lhe incomoda, porém muito mais fraco do que o costume, então Grathug fala com Morfeu."O que foi agora? Não vai achar brechas enquanto durmo espírito maligno". E Morfeu responde com um tom mais leve e menos arrogante do que o normal. "Apenas quero avisá-lo. ...não mexa com o lich aqui presente." Grathug não entende. "O que é um lich?". - "Tolo, é  a criatura esquelética. Da mesma Raça a qual batera a vários anos" - "qual o problema com esta?" - "Apenas, não brinque..." - "Brincar com o que?! Seja claro!" - "...com a morte". Seu braço queima mais forte mas Grathug mal da ouvidos ao que Morfeu diz e volta a fechar os olhos como se nada importasse. "Espírito maluco". Então adormece.
avatar
JonasFakeMan
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Thordin Ironhammer em Ter 22 Nov 2016 - 22:36

@Ao ver a estranha movimentação Thordin vai até a tenda da rainha e lá chegando vê o Lich cercado por seus seguidores das trevas que pareciam estar ameaçando a rainha pois seus guardas reais estavam entre o lich e seus soldados e a rainha, como se tentassem protege-la!


"Eu sabia!!! Esse maleva está por trás dos ataques!
E agora ele quer a rainha!"


@Thordin saca seu martelo e grita na língua Anã: Jarnhamarr!!!!!(por Ironhanmer!!!!)
E parte pra cima dos mortos vivos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por tabuleiromistico em Ter 22 Nov 2016 - 22:42

@Drinaar ignora o que Prehael disse ao ver vários guardas entrando e acaba entrando junto com eles, e fica então do lado da rainha, e, de repente, Drinaar puxa a rainha para frente dele e coloca a espada na garganta dela de modo que se ela se mexesse um pouco sangraria abgarganta.

- Você está tendo atitudes árbitrarias para uma rainha e sendo imprudente demais. Acredito que você não seja a rainha. Há um tempo atrás conversei contigo pessoalmente e tive a confiança de lhe dar o meu nome de família. Meu nome de clã é Marca da Espiritualidade, meu apelido é Comandante Fervoroso e o meu nome é...Diga meu nome em três segundos... preciso dessa prova, se não responder terei que lhe matar...3...2..1



@Drinaar irá se afastar caso a rainha responda Drinaar, caso contrário ele irá matar a rainha


Última edição por tabuleiromistico em Qua 23 Nov 2016 - 0:53, editado 3 vez(es)
avatar
tabuleiromistico
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Wolfanger em Ter 22 Nov 2016 - 23:00

volg estava do lado de fora da tenda à espera de uma oportunidade, percebeu a aproximação de alguem, mas foi obrigado a mudar de foco ao ouvir toda a confuçao dentro da tenda.

"opa parece que esta acontecendo uma festa, acho que alguem ta irritado hahahaha"

volg abre um buraco na tenda e olha toda a confunçao, avista o anao gritando, o lich com seus fantoches sem vida e o draconato vindo. 

"isso sim é uma otima oportunidade."

volg entra na tenda sorrateiramente e começa a pegar coisas de valor: ouro, joias e talvez um mapa. De repente um súbito pensamento invade sua mente.

" E se a rainha morrer o que aconteceria, será que outra irá subir ao trono ou o pais entrara em decadência?"

Esse pensamento estava corroendo sua mente e entao ele aceita essa ideia, movido por extrema curiosidade volg decide matar a rainha, aproveitando toda a confusão ele puxa sua adaga e rapidamente corta a garganta dela logo depois que ela responde ao draconato.

caso consiga mata-la ira dizer  com uma voz grossa:
- Simon ira vencer! 

E depois ira sair correndo para a floresta.

"Isso realmente foi algo inesperado, eu sabia que esse exercito era muito problemático, mas nao imaginei que eles iriam se atacar hahahaha.
Bom espero que eu ainda possa lucrar com isso"
avatar
Wolfanger
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por znunes em Qua 23 Nov 2016 - 10:56

Maximus após batalhar senta em uma árvore para dormir, mas seu descanso acaba por ir água abaixo quando escuta um barulho estranho da tenda, e, como a rainha está lá dentro, e como tem obrigação de salvar seres do sexo feminino Maximus se levanta.

"Não posso deixar nada acontecer com a rainha! Ela é mulher e eu tenho que salvá-la."

Maximus, olha a tenda, abaixa a sua cabeça de modo, a ficar com chifre para frente e faz um ataque de carga, sem se incomodar com quem fosse acertar dentro da tenda.

Maximus estava furioso com o possível ataque a uma mulher! O minotauro acreditava que era um ataque a uma jovem indefesa devido a energia maligna no ambiente. 

E quando Maximus entra em fúria, ele acaba tomando atitudes sem pensar, e, essa era uma delas, afinal podia errar o alvo e acabar inclusive acertando algum soldado da rainha e não o inimigo em questão.

Mas mal sabia Maximus que não tinha inimigo nenhum, era apenas o lich fazendo suas invocações, mas o minotauro não sabia disso.

znunes
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por juliamoreira2004 em Qua 23 Nov 2016 - 11:17

Júlia não acredita no que ouve. Ela foi ameaçada por um soldado de Mir! Júlia já estava irritada com os soldados, e, com isso só fez crescer o ódio que ela tinha pela Cidade de Mir. 



"Se eu realmente fosse uma criança, eles me matariam! Isso é um absurdo!"



- Tá bem! 



Júlia sai correndo fingindo estar com medo dos soldados até sumir na escuridão indo o mais longe possível se aproveitando que os soldados estão ocupados apagando o incêndio.

"Suas famílias irão pagar pelo mau trato com crianças."



Júlia se transforma em dragão demoníaco e voa o mais alto possível para ficar longe das vista das pessoas e voa em direção a cidade de Mir.

"Extinguirei a cidade de Mir pela insolência dos soldados. Suas famílias serão mortas e os soldados de Mir terão lágrimas de sangue derramadas. E talvez, dessa maneira, eu consiga ganhar essa guerra! Atacarei o ponto fraco dos soldados de Mir, as suas famílias. E, dessa forma, fazendo com que eles desistam de atacar a rainha. Afetarei o psicológico deles e ao mesmo tempo extravasarei meu ódio extremo por Mir. E o melhor de tudo é que não saberão que fui eu! Por que não por a culpa em alguém?"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Evelyn em Qui 24 Nov 2016 - 23:09

Evelyn treinava tranquilamente, sua mira estava mais ou menos. As cabeças dos soldados já estavam totalmente desfiguradas e jorravam sangue pelo chão. -Que sem graça, nem podem falar, seria tão bom ouvir o sofrimento deles.-  Então percebe movimentação agitada e vê um dos soldados se esgueirando por de tras da tenda real. "Estranho, melhor checar .". 

Evelyn leva só suas espadas, e sua adaga guardada, coloca o capuz e se esgueira sorrateiramente atrás do soldado. Ele também vai para a cabana da rainha e abre um buraco para entrar. Evelyn o segue logo atrás, ele saca sua arma e parecia tentar aproveitar que o Draconato estava de costas e os outros brigando para matar a rainha. "É minha chance!". Evelyn saca suas espadas avança rápido para trás do traidor colocando uma das espadas pressionando sua garganta e a outra pressiona com a ponta suas costas como um ataque furtivo, de forma que indo para frente cortaria a garganta e para trás perfurarua as costas. Evelyn espera imobiliza-lo.

Caso consiga prosseguiria falando com sua voz ameaçadora. -solte a arma devagar...se tentar um movimento sequer que seja o mínimo suspeito possível, irei cortar sua garganta e atravessar suas costas com minhas amiguinhas. E ainda verei você morrendo e agonizando enquanto sorrio e te corto em pedaços para te comer mais tarde-.


Última edição por Evelyn em Sab 26 Nov 2016 - 1:05, editado 1 vez(es)
avatar
Evelyn
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Stained B. em Sex 25 Nov 2016 - 17:04

Nem se quer respondeu, o draconato seguiu direto para a tenda da rainha. "Sem modos... Tão deselegante." Refletia quando a Marca da Espiritualidade passou sem se quer dizer uma palavra. Eis que do lado de dentro os guardas fazem uma confusão e o lich os responde de forma ofensiva. "Desse jeito ele pode ser prejudicado e talvez eu seja visto como cúmplice." Logo, a tenda estava começando a se tornar uma zona quando surpreendente o draconato puxou a rainha tal como uma refém. Thordin surgiu atacando também é até Maximus estava investindo.

Nobert estava na surdina, ninguém até então o tinha visto e o próprio se dá conta de outra movimentação ali, o felino consegue observar mais dois entrarem na tenda em meio a confusão.

"Isso é sério? Estão atacando uns aos outros, dessa forma irão se matar, mas que loucura... Se eles se matarem então meu trabalho aqui será mais facil do que imaginei." O bruxo dá as costas para a situação, seu sorriso estava tão natural como sempre, a medida que caminhava para longe da tenda, seu corpo começou a se remoldar, ossos mandando de lugar, a pele puxando, roupas desaparecendo até Prehael se tornar um gato branco outra vez.

O gato salta nas árvores, pula pelos galhos se aproximando dos membros do grupo que se encontravam fora da confusão. "Separados, vocês serão mais fracos, e duvido que consigam segurar esse aqui." Pensava, saltou uma última vez e se viu sobre o galho no qual estava o orc. "Vamos ver o circo pegar fogo." Conjurando uma magia do alto da árvore, o gato branco lança seu feitiço sobre o orc adormecido e quase indefeso.

Magia utilizada: Alucinação.
avatar
Stained B.
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Rohan em Sex 25 Nov 2016 - 20:24

OFF:
Desculpem a demora da postagem, mas houve vários imprevistos e não tive tempo de avisar. Peço desculpas por isso. Por ora, estou numa Lan House aproveitando o máximo de tempo possível.

Rohan consegue chegar com um pouco de dificuldade no acampamento inimigo na base de uma montanha. O local parecia ser bem organizado, já que as tendas estavam devidamente alinhadas. Não demorou muito para ser empurrado pelos guardas para dentro da tenda do comandante, onde o mesmo já havia entrado rapidamente, esperando por respostas do Youkai sobre o grupo da rainha que pertencia. Observaria o local, andaria devagar por ele, demonstrando curiosidade nas coisas que ali tinha, tentando achar possíveis informações relevantes.
Vejo que é um homem capaz de fazer qualquer coisa para conseguir a vitória, Comandante Mark... É um cavaleiro leal ao seu país, alguém que transmite confiança para quem o segue no campo de batalha, possui ideais e convicções que são tão firmes quanto uma rocha... E aparentemente, é alguém muito honrado, por sinal. Isso é bom, muito bom... Algo muito raro hoje em dia. - Dizia isso enquanto escrevia suas palavras em seu caderno sobre o Comandante Mark, fechando rapidamente e colocando novamente em suas vestes. - Mas assim como uma boa e velha negociação, é preciso que ambas as partes estejam de acordo com o que é oferecido. Posso estar aqui por livre e espontânea vontade, mas não pretendo sair daqui de mãos vazias. - Foi andando pela tenda, até puxar algo que poderia se sentar, ficando frente a frente com Mark. - Eu lhe propus informações sobre a estranha trupe da rainha que possivelmente pretende mudar o rumo dessa guerra e o que você me oferece? Um monte de ações grosseiras e um comportamento mais baixo do que a prole que infesta cada beco e esquina das cidades mais nojentas. - Dizia isso em um tom de revolta, cruzando as pernas e olhando seriamente para o comandante, enquanto realizava pequenas gesticulações com as mãos. - Não me leve a mal senhor Mark, eu sou um cavalheiro, e odeio permanecer e conversar com pessoas e criaturas que não sabem um pingo de etiqueta. Por isso eu fui até o senhor, por isso eu me arrisquei tanto ao ponto de conseguir uma oportunidade de me aproximar. E agora, estamos aqui, frente a frente. - Comenta com um sorriso no rosto, abrindo um pouco os braços, indicando agradecimento. - Minha proposta é a seguinte, voc-
Antes de começar a dizer qualquer coisa, percebe o som do acampamento realizando muita movimentação. Barulho de água sendo jogada, objetos estalando e alguns gritos podiam ser ouvidos pelo Youkai graça ao seu ótimo senso.
Parece que temos companhia, e acredito que sabemos quem são. - Diz se levantando calmamente. - Por ora, vamos nos separar, preciso retornar ao grupo para eles não perderem a confiança em mim. E quando nos encontrar novamente, acredito que eu possa possuir informações muito melhores do que as que tenho agora. Sugiro que retorne a cidade de Mir e reforce seu exército. Até lá, até o mais tardar, senhor Mark. - Com isso, foi se transformando em morcego e saindo da tenta pelo local que entrou, voando novamente para onde as tropas e o seu grupo se encontra na floresta. Lá de cima, tentaria ver qual era a confusão que se alastrava no acampamento.
avatar
Rohan
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por di'Leviathan em Dom 27 Nov 2016 - 2:53

Sua conversa com o anão acaba sendo muito produtiva, o pequeno faz uma proposta difícil de recusar, e Scarlet teria apenas que conversar com sua velha amiga, então poderia conseguir sua espada sem pagar nada por isso.

Acompanhada do anão, Scarlet dirige-se para a tenda da rainha onde uma nova confusão estava começando a ter inicio, o anão eufórico logo sai correndo para dentro da tenda acompanhado do minotauro. 

[Pensamento]: Não necessitam de mim lá dentro, já tem muitos guardas lá, além desses mercenários- pensa a vampira brevemente observando a situação do lado de fora da cabana - Ao invés de ajudar, melhor deixar que morram desta forma a gloria desta guerra será toda minha - pensa a garota com leve sorriso sarcástico em seu rosto, enquanto observa o anão correr pra dentro da tenda.

De repente Scarlet lembra da figura do albino passando por ela e aquele homem tinha algo de suspeito. A vampira assume sua forma de névoa e começa a seguir o albino de cima. O homem que assume a forma de um felino e sobe na árvore onde o Orc descansava.

[Pensamento]: Esse cara é suspeito demais, primeiro traz um gato para a batalha, sempre sorrateiro e cuidadoso como se esconde-se algo, ai tem coisa e eu vou descobrir o que é - pensa a vampira observando a movimentação do felino na arvore.
avatar
di'Leviathan
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Seg 28 Nov 2016 - 1:01

Todos

Rohan havia escutado a confusão que se desenrolava do lado de fora da tenda do militar enquanto conversava com o comandante das tropas de Mir, então tão logo o militar se voltou para ele com ira em sua voz para o soldado que acabara de adentrar: - Soldado intensifique os esforços para acabar com o incêndio, e mande uma mensagem para Mir. – Então retornou para o yokai de forma mais contida, encarando o yokai nos olhos. – Então saiba que não confio em você, mas saiba que se tentar algo que vou mata-lo pessoalmente. – Logo Rohan se dirige para fora do acampamento em meio a tropa que após algum tempo conseguem acabar com incêndio. Enquanto isso alguma quilômetros Julia em sua forma draconiana segue em direção à cidade de Mir, mas repentinamente uma corrente estendida com bolas de ferros em suas pontas que ao atingir a garota em sua forma bestial prender por completo a fazendo cair ao solo em meio a floresta, na mata se podia ouvir alguém que se aproximava da agora indefesa Julia. No acampamento de Pijite na tenda da rainha, o lich invoca seus servos para que tomassem muito do espaço do lugar que era muito espaçoso, mas pela quantidade de pessoas que se encontravam em seu interior fizera a tenda começar a perde estabilidade. Então Maximus e o anão avançam contra as criaturas invocadas pelo necromante, o golpe desferido pelo minotauro atinge o cavaleiro morto vivo convocado por Lord Death, enquanto Thordin acerta o outro semelhante. Marca da espiritualidade duvidado que se tratasse realmente da rainha de Pejite interroga-la, mas antes que pudesse responde o yokai lobo avança contra ela de forma selvagem, mas a ressurgida avança contra o jovem que se encontrava com a o uniforme de soldado de Pejite, mas a ressurgida que havia desconfiava de suas intenções chega a tempo, e com suas arma tenta golpeá-lo furtiva mas a sua velocidade ele consegue esquivar de seus golpes. Neste momento o dragão esquelético invocado pelo necromante faz sua aparição fazendo a tendo toda desmoronar sobre eles. Alguns metros o orc se encontrava dormindo profundamente quando Phael assumindo a forma de um gato branco sobe no galho de onde começa utilizar sua magia para tentar induzir o orc a seus propósitos, mas por algum motivo não surte efeito, mal sabia ele que a duquesa estava a observar suas ações um tanto suspeita.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 28 Nov 2016 - 10:40

Júlia foi envolvida por uma gigantesca corrente com uma bola de ferro fazendo com que Júlia caísse no meio da floresta, mas até a pessoa chegar até ela ia demorar um pouco.  


"Filho da P%$¨, juro que eu vou matar quem fez isso comigo!"


Júlia se transforma em sua forma humana fazendo com que a gigantesca corrente fique frouxa, e, desse jeito fazendo com que ela se solte da corrente. 

"Maldito!"


Júlia aproveita de seu radar para poder ver quem estava a seu encalço. E quantos são, e, caso seja um, ela usará a própria corrente para prender uma árvore a outra rente ao chão com o objetivo de fazer com quem está seguindo ela cair, e com o restante da corrente Júlia irá enforcar a pessoa que fez ela cair dos céus. 

"A cada momento que se passa eu estou ficando com mais ódio dentro de mim! E a cada obstáculo que passar em meu caminho eu irei matar. Não importa! Pode ser um, mil ou um milhão! Esse cara se meteu com a garota errada e será punido por isso! Nunca será visto um assassinato em massa! E Simon, você será o culpado! Ah! Você será!"

Júlia espera escondida na floresta em um ponto estratégico para pegar o seu atacante de surpresa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por tabuleiromistico em Seg 28 Nov 2016 - 16:20

”Graças a Io que Júlia me emprestou o machado dela!”

-Rainha, você quer viver? Venha comigo! Se quiser morrer por essa praga desse morto-vivo fique aí mesmo.

@Drinaar não espera a resposta da rainha e já puxa ela com o intuito de ajudá-la e vai até a parte mais próxima da tenda e usa o machado da Júlia para rasgar a tenda e depois usa as mãos para abrir mais ainda de tal forma que ele pudesse sair. E depois puxa a rainha para fora da tenda de tal maneira que deixaria a rainha imobilizada. E então usa Coragem Mágica em Thordin, Volg, Maximus e nos soldados que são seus aliados no momento e nele mesmo.

– Voltando a nossa pergunta, qual o meu nome verdadeiro?  3...2...1...

@Drinaar irá se afastar se a rainha responder Drinaar, caso contrário irá mantê-la presa.
avatar
tabuleiromistico
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Lord Death em Seg 28 Nov 2016 - 17:54

Os mortais traíram sua confiança, forjaram uma suposta reunião e então tanto os soldados quanto os mercenários tentaram ataca-lo, enquanto a rainha, se realmente era rainha pelo que podia ouvir o réptil questionando-a, simplesmente não falava nada, não reagia nem intervia.


O fato é que naquele momento, seus soldados estavam sendo atacados, mas eles aguentariam bastante, pois eram resistentes. Seu dragão, que iria apenas intimidar, foi necessário convoca-lo, derrubando a tenta sobre todos, dando-lhe uma imensa vantagem.


Conforme a tenda cai sobre ele, com um movimento de sua foice a corta sobre sua cabeça, ja ficando fora dela. Enquanto que sua criatura, devido seus prolongamentos ósseos e garras, não sendo nenhum problema sair dela, fazendo questão de puxar e balançar o pano, atrapalhando ainda mais os que estavam abaixo dela.


- Pisoteie nos soldados e proteja a rainha!





Sua ordem foi direta e cruel. Os soldados estavam presos ou tentando se libertar do pano da tenta, nem saberiam que tipo de coisa os esmagou. O dragão iria proteger a rainha, era mais rápido que a maioria ali, tendo surgido próximo a eles, enquanto seus soldados lhe dariam cobertura.


Aproveitando a vulnerabilidade dos soldados e confusão, iria criar uma parede negra separando o solado mais próximo, provavelmente ferido pelo dragão, dos outros soldados, terminando por ataca-lo com sua foice na altura de seus braços, pois pretendia sugar-lhe a alma e reabastecer suas energias, pois sua fome falava alto.


[off= Manutenção das criaturas: 3SP soldado+ 3SP soldado + 10SP dragão
Talento principios da magia: Trevas 3 SP]
avatar
Lord Death
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Wolfanger em Seg 28 Nov 2016 - 20:36

Quando estava prestes a iniciar a investida Volg foi interrompido por um ataque vindo da ressurgida, no qual errou.

"Que droga nao pensei que ela fosse atacar alguem vestido de soldado, será que ela sabe quem eu sou? Improvavel porque eu tomei muito cuidado. Parece que esse lugar esta pequeno demais para tanta confusao. Terei que usar isso ao meu favor."

Volg percebe que a tenda estava pra cair e antes que isso acontecesse ele da um grito.

-Esses mortos estão atacando a rainha!

Rapidamente ele avança em direção a ressurgida com toda sua ferocidade mirando em seu pescoço, alem disso ele se sente mais confiante e logo após isso irá para fora da tenda.

Movimentos utilizados 

Concentrar-se na arma
avatar
Wolfanger
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Thordin Ironhammer em Seg 28 Nov 2016 - 20:37

@Thordin anda rapidamente agachado pela tenda em direção a voz do Draconato pois a rainha parecia estar com ele, ao mesmo tempo sentindo aquele mesmo surto de coragem que sentira mais cedo....

"Como soldado se Pejite não posso deixar a rainha cair nas mãos daquele maleva!"
"Mas antes tenho perguntas a fazer ao Draconato!"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por znunes em Ter 29 Nov 2016 - 18:28

Maximus ao perceber que tinha mortos-vivos gigantescos dentro da tenda resolve a todo o custo salvar a rainha, principalmente quando sente um surto de coragem fazendo com que atacasse a criatura que estava a sua frente com toda sua força.
- POR ATENAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! VAMOS PROTEGER A RAINHA DESSES MONSTROSSS.
Máximus grita segurando seu machado exótico com as duas mãos cortando verticalmente o death Knight.
OFF:
Corte Vertical Utilizado
Concentra na arma


Última edição por znunes em Ter 6 Dez 2016 - 12:57, editado 1 vez(es)

znunes
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Evelyn em Qui 1 Dez 2016 - 22:29

"Droga, como fui capaz de errar isso?"
Vendo que errou o ataque iria tentar outro mas o caos dentro da tenda, que já estava caindo, abriu uma oportunidade ao recém confirmado traidor para executar outro ataque.
"Se ele acertar pode me decapitar, o que não seria nada agradável..."
Com um rápido movimento simultâneo com as mãos posiciono uma das espadas para parar o avanço do ataque, apenas retardar o impacto, e aproveitando a brecha tentaria a todo custo acertar um ataque mortal perfurando seu peito, mesmo que seu ataque acabasse a atingindo.
Off: Talento utilizado "Especialização momentânea"(+2 em perícia com espadas até trocar de arma)
avatar
Evelyn
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Stained B. em Sex 2 Dez 2016 - 9:56

Ao que aparenta, o orc possuía uma constituição muito forte para resistir, sem dúvida era um guerreiro forte tanto em seu físico quanto em sua sabedoria. " Que absurdo..." O necromante se decepcionou.
Todos estavam batalhando na tenda, com exceção do orc, o mago que manipula areia também não está lá e nem sinal da vampira. Sendo assim, o orc teria chances de derrotar o mago isolado e depois estaria com a reputação manchada, mais manchada do que já estava quando chegou no acampamento preso e vigiado pelos soldados. O gato branco não podia parar mesmo assim, por mais que o orc mostrasse alguma resistência, Prehael era um mago, estava com a vantagem da magia ao seu lado e não poderia permitir outro erro.

Enquanto isso, Nobert estava na tenda quando tudo desabou, o felino usou as garras para abrir uma passagem e sair. O lugar já estava uma bagunça, não fazia mais sentido o gato espionar, sendo assim, ele deu as costas e subiu nas árvores para voltar para o seu dono, entretanto, quando pode se juntar ao seu dono, algo parecia estar a espreita.

Magia utilizada:
- Alucinação (off: De novo T-T)

Vantagens de Nobert:
- Audição Aguçada
- Noção do Perigo
- Reflexos Aprimorados
avatar
Stained B.
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por di'Leviathan em Dom 4 Dez 2016 - 2:57

Scarlet observava o albino que permanecia imóvel, apenas olhando o orc de cima do galho.

[Pensamento]: O que ele está planejando, melhor dizendo o que espera? A essa altura já era para alguma coisa ter acontecido - pensou a vampira impaciente com aquela situação. 

Após alguns minutos o gato preto surge correndo para juntar-se ao albino, então Scarlet começa a entender um pouco mais o albino.

[Pensamento]: Era isso então, estava esperando o gato - a vampira pensava tentando compreender a situação- ou será que seus poderes estão ligados ao gato, sendo necessário o felino estar com ele para poder ativá-los. Não isso é improvável, ninguém se arriscaria tanto assim, pois se o gato morrer os poderes sumirião - a garota ficava mais confusa a medida que novas possibilidades surgiam - Espera um pouco, existem casos onde o ser tem sua existência neste plano material vinculada com um objeto ou ser vivo, no caso dos fantasmas assuntos inacabados ou objetos de valor sentimental os prendem a este lugar, nestes casos se por uma desventura o objeto que faz a ligação entre este mundo e o outro for destruído o ser morre - Scarlet observa atentamente o gato preto que agora subia pelas árvores indo de encontro com seu dono - Hum... Não tenho muita certeza, mas se for o caso ele vai fazer de tudo pra manter o gato em segurança, por exemplo, ele deve começa a entrar em ação agora. Vou esperar um momento que esteja desprevenido e tentarei ferir o felino e ver sua reação, com sorte poderei ter uma marionete sob meu controle.

Scarlet permanece a espreita, observando atentamente os próximos movimentos do albino.
avatar
di'Leviathan
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Convidado em Ter 6 Dez 2016 - 13:13

Todos

O dragão invocado por Lord Death um pouco desajeitada golpeando alguns dos soldados de Pejite com suas pesadas patas que ao atingir o chão faz o chão tremer, que acabou por esmagar um dos pobres soldados e fazendo que dois feridos por suas garras sejam separados demais por sua barreira dando a oportunidade de golpear um deles com sua foice, e assim acaba por decapitar este membro das tropas de Pejite, mas o sobrevivente avança contra o necromante com a espada em punho avançando contra o lich. Depois de ser atacada pela ressurgida Vlog disfarçado de soldado tenta fazer parecer que ela seja um dos inimigos tentando contra atacar, mas ela acaba por bloquear o golpe um do outro, cruzando as laminas. O minotouro avança contra outra das invocações de Lord Death atacando diretamente a criatura o cortando verticalmente, mas o morto vivo volta a sua atenção a seu atacante. A rainha parecia desnorteada permanecia em silencio, então marca da espiritualidade usa o machado para rasgar o tecido abrindo o caminho, arrastando a suposta rainha consigo acompanhado do anão vira os dois sair. Imobilizando a rainha de forma que não escapasse, mas antes que ela pudesse falar qualquer coisa o draconato sente uma lamina perto de seu pescoço, ouvindo a voz da verdadeira monarca de Pejite: - Solte minha serva Drinnar, ela esta sob minhas ordens. – Thordin Ironhammer que se encontrava logo atrás, conseguia ver atônito que na retaguarda do draconato à rainha que trajava a armadura de um simples cavaleiro. Do lado de fora o mago albino utiliza mais uma vez para tentar influenciar os sonhos do orc adormecido, surtindo desta vez efeito. Grathug se via de volta aquele fatídico dia não qual sua vila fora atacado pelas tropas da irmandade das sombras, em fúria ele desperta em meio a esta ilusão atacando todos que se encontravam na sua frente. A entidade que se encontrava em seu braço se manifesta: - Ei idiota acorda, esta se divertido neste seu sonho. – Diz o Morpheu tentando fazer o orc despertar. A Duquesa que se encontrava a observar percebe que ele era o responsável por tal comportamento do orc, mas com isto poderia ter uma oportunidade de executar seu plano. Rohan retorna ao acampamento se depara com aquela destruição vendo que o orc enlouquecido atacava os soldados de Pejite. Julia já livre das correntes se esconde para surpreender seus atacantes, logo um grupo de mercenário trajando armaduras simples que se aproximavam em passos rápidos, com espadas e lanças longas. 


Última edição por Azetlor em Qua 7 Dez 2016 - 23:48, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha: A guerra de sangue

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 5, 6, 7 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum