Ryuu

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ryuu

Mensagem por UncleDrew em Seg 21 Dez 2015 - 19:26

Nome do Personagem: Ryuu
Raça: Meio dragão (-2)
Classe: Espadachim
Nível do Personagem: 1
Idade Real/Idade Aparente: 28/16
Altura:1.73
Peso:57

Características Físicas:
O rapaz é branco, quase alcançando a tom albino em sua pele quando se é exposto no sol, seus olhos são na coloração azul, muitas vezes já comentando com a semelhança a diamantes, seus cabelos são médios sendo que estranhamente os mesmos não tem forma definida, apenas começando liso e ao fim do cabelo se tornando cacheado mas isso varia com o dia. Tem uma tatuagem na parte frontal da mão onde costuma usar sua espada, esta mesmo simboliza o caos e fim dos seres vivos. Com o corpo bem esticado, ele é relativamente magro mas não desprovido de músculos definidos, ou seja, cada músculo do mesmo é bem trabalhado. Quando não está a trabalho ou mesmo em batalha, usa um short bem curto com uma blusa na coloração preta bem larga quase não cabendo no seu corpo. Pelo contrário em batalha, usa uma bota que alcança até metade de suas coxas, estas mesmas cobrem a calça branca que este usa, na parte de cima de seu corpo usa algo parecido com uma farde na coloração branca, com suas mangás pretas e detalhes em dourado, por fim uma capa grande cobre todo seu corpo presa por um laço e um pingente dourado, essa capa também possui touca.


Personalidade:
A personalidade deste é contraditória, ele é gentil mas em diversas situações mostra seu lado frio, apesar de tudo tem um forte senso de justiça. Por ser de certa forma preguiçoso para fazer determinadas tarefas sempre gosta de se manter em casa, logicamente ele não tem muito apego ao seu trabalho, sendo que só se esforça quando a questão é treino para aumentar sua força. Seu maior interesse é na luta e seu desenvolvimento como espadachim sempre procurando os mais fortes para ensina-lo ou combate-lo. Apesar de respeitar seus adversários quando mais fortes, este mesmo é muito confiante na sua própria força como também é impulsivo em batalha quando se trata de questões sentimentais do mesmo. apesar da confiança ser um bom ponto para este é também seu maior defeito.

História:

:

Em um vilarejo pequeno, em um reino desconhecido, um homem com vestes nobres pisava sobre a terra úmida que a chuva acabara de deixar de presente para todos os moradores do local, este homem andava com um semblante odioso nos olhos e era notável tal coisa já que seus olhos dourados se destacavam na escuridão daquela noite silenciosa, mas a aparência do mesmo não negava que este homem vinha em fuga do desconhecido, do inesperado, e é claro do que faria o mesmo deixar de existir. Mas não havia apenas este homem, alguns metros atrás em passos apressados aquele mais a frente era seguido, este homem também era vestido de roupas nobres, a maioria com cores escuras, ou pretas, ele vinha coberto com sangue, mas certamente não aparentava ser dele. Algumas pessoas, das poucas que se colocaram em posição de morador do local, transitavam e observavam aquela curiosa cena, mesmo vendo o homem não se davam o trabalho de saber do que se tratava ou mesmo de ajudar o homem.

O homem de preto rangia os seus dentes em falta de paciência, e decida por fim aquele teatro, de certa forma poucos esperavam para o que iria acontecer. E num piscar de olhos o homem começava a deforma-se, sua pele se cortava e caia como numa grande metamorfose sendo que a mesma se substituía por escamas negras e estas brilhavam como diamante, também parecendo resistentes como aço e isto apenas a olho nu. O corpo ia se deformando aos poucos e tomando proporções cada vez maiores, garras começavam a aparecer onde simplesmente não existia e os dentes do homem ficavam afiados como o de um tubarão, isto conforme sua face também ia se desintegrando como se fosse um casco vazio. Os moradores que viam aquilo naquela noite simplesmente ficavam paralisados, poucos tomaram a atitude já covarde de correr para as florestas mortas que cercavam o vilarejo. Tomado alguns minutos, a forma temida era vista na frente de muitos ali, um monstro gigante que agora balançava seu corpo do pescoço até seu rabo para se livrar do sangue do casco que o mantinha escondido. Após alguns segundos de silêncio dos cidadãos, o silêncio se rompia com o rugido poderoso da criatura, com esse rugidos corpos voavam longe e alguns mesmo até destruídos pela a pressão proporcionada deste rugido, ao bater de suas asas o monstruoso dragão, as pequenas moradias do vilarejo se desfaziam como se fossem feitas de papel frágil. Era bem surpreendente também que de fato o homem ao outro lado da vila passava pela mesma metamorfose, os dois se tornavam em duas criaturas enormes e assustadoras, mas este por sua vez tinha sua pele dourada e em questão de tamanho e aparência forte claramente perdia para o outro dragão. Uma batalha de encontro de fogo e garras, começou ali, onde em cada encontro de garras ou trocas de golpes parte da vila junto a floresta morta era destruída, os poucos que conseguiam correr, eram atingidos por destroços que voavam em todas as direções.

Muitos chamam esta de a guerra dos milenar, os dois dragões lendários, conhecidos em todo o continente, os mesmos tem músicas cantadas sobre eles, e até hoje é muito discutido o que dragões celestiais haviam em comum com a terra que os mesmos se deram o trabalho de descer até aqui. Essa é apenas uma história, uma lenda que é contada por toda esta cidade.

Dizem que esta cidade foi construída em cima das cinzas que foram deixadas do confronto entre os dragões. Dragonar é uma pequena cidade desconhecida ao norte, um lugar pacifico, com criminalidade baixa e de pessoas humildes, as moradias tem lá sua modernidade de acordo com o que exige os padrões da atualidade e todos na cidade são ensinados sobre os dragões que possivelmente geraram a cidade, e estes mesmos são treinados para fazer parte de um grupo mercenário da cidade que se denomina com o mesmo nome da cidade. Mas a cidade não é só conhecida pela sua humildade ou pelas histórias, mas também pelas belas moças e mulheres. são as reais beldades desta cidade, dentre essas mulheres eis uma que suas curvas são de se invejar, seu corpo com seios avantajados, uma cintura fina, morena com beiços carnudos, esta mulher é linda assim por dizer, sua beleza é contada por invejada até pelas deusas mais belas e as entidades mais poderosas a querem para si, Lana, uma prostituta de luxo da cidade de Dragonar e apesar de seu status social, completamente respeitada por seu dinheiro acumulado de várias tarefas já cumpridas com seu corpo durante a carreira. 

Ryuu o jovem rapaz que cresceu nesta cidade, almejando ser um dos mercenários reconhecidos da cidade como um dia foi seu irmão, que lutava contra tudo mas o rapaz mal sabia que era por dinheiro. De qualquer forma reconhecia aqueles como um grupo do bem, filho de uma prostituta apesar de reconhecida sempre foi humilhado, sendo tratado como inferior mas isso nunca o abalou muito pois ele tinha conhecimento de seu lugar. Era mais visto como o mais fraco da família, também desprezado por os mesmos e sua única função era ajudar sua mãe em afazeres que ela não conseguia fazer já que seu trabalho era praticamente 24 horas por dia, assim ela não se disponibilizava para educar seu filho diferente do que fez com os outros, seus irmãos já faziam parte do grupo de mercenários "bons" da região. Sua mãe muitas vezes o batia por simplesmente não gostar dele, e mostrava claramente que ele era o maior erro dela. 

De toda forma o rapaz cresceu de forma surpreendente, ele ficava conhecido pela cidade agora de outra forma pois muitas vezes ajudava a pegar pessoas que furtavam bens de pessoas mais velhas na cidade, apesar de que pessoas jovens ele não dava muita bola. Ele invejava a suposta força de seus irmãos, e por isso sempre desejou ficar mais forte que eles, uma forma que ele encontrava de comparar sua força com a dos rapazes era ajudando os mesmos como "saco de pancada" das espadas de madeira dos rapazes, e muitas vezes até brigando desarmado com eles, mas ainda ele era apenas um empregado de toda sua família. Sem meios de fugir dessa vida, entre intervalos das vezes que ele ia a floresta em busca de frutas básicas para casa, ele lascava algumas madeiras em pedras para montar sua própria espada de treino, uma de madeira bem fraca mas a qual ele podia praticar, foram muitas semanas parando sobre a floresta apenas para montar a sua pequena espada de madeira para praticar. Ele praticava movimentos básicos da espada como erguer seu braço junto a espada até o topo de sua cabeça e descia com toda sua força, parando ela ao final do movimento levemente tendo controle da força que estava exercendo minutos antes sobre a espada que ele havia finalmente terminado.

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

Muitos anos da vida do rapaz se passaram da mesma forma, na mesmice do cotidiano. A única coisa que com toda a certeza mudou foi o fato de ele agora facilmente segurar seus irmãos desarmado nos treinos no qual ele participava, e já havia algum tempo que ele havia parado de treinar com a espada de madeira que ele havia feito para praticar pois o mesmo se considerava pronto para entrar para o grupo mercenário Dragonar. Agora já com sua maioridade e também com seus 25 anos, ele já poderia se alistar, e o mesmo fez desta forma. A forma de se alistar na verdade era bem simples, se passava por duas fases, onde uma você trazia a pele de um javali selvagem para o jantar do grupo e a segunda fase era facilmente matar um dos já atuais membros, era uma maneira bem esquisita mas funcionava para aceitar apenas os mais fortes no grupo. Ryuu saiu em direção ao QG do grupo, que se encontrava em um dos pontos centrais da floresta, ele olhava ao redor e via vários jovens rindo, conversando entre si e animados para o teste, ele reconhecia vários apenas pela face já que eles moravam na mesma cidade mas alguns pareciam ter vindo de outro lugar o que fazia Ryuu pensar o quanto aquele grupo era reconhecido pelos entorno. Um homem careca se levantava, seu rosto era repleto de cicatrizes e ele estava sem blusa e apenas com uma calça branca e bota, ele murmurava alto para todos os jovens presentes escutarem: "Meninas e menininhas jovens desta tarde, hoje o teste vai ser um pouco diferente, ALÉM de trazerem para nos a carne do javali, vocês vão nos trazer o cadaver de um dos seus amigos. Formem grupos de 3 para facilitar a caçada com a ciência de que um ou dois, talvez todos, irão morrer". 


Após o comunicado, cada jovem no local recebia uma espada, finalmente uma de verdade assim logo em seguida formando grupos de 3. Ryuu procurava rapidamente as pessoas mais necessitadas pois o seu senso de justiça não deixaria que ninguém ficasse excluído e ele se considerava forte o suficiente para proteger essas pessoas, ele entre todos escolhia uma garota loira que segurava tremula a espada que lhe foi dada, e um rapaz dos olhos verdes que parecia muito confiante em sua habilidade. Ryuu gentil com um sorriso colocou sua mão sobre a da menina e a segurou firme, a dizendo exatamente como segurar a espada assim deixando a mesma mais tranquila para a caminhada. Após algumas horas floresta a dentro, um barulho incomodou os ouvidos do rapaz que se virou rapidamente, praticamente tarde demais para evitar o ataque frontal do javali selvagem que o jogou a alguns metros para trás, o rapaz que acompanhou Ryuu investia contra o grande javali que recebia o ataque mas revidou com tamanho vigor que quase não sentiu o ataque do outro, quando Ryuu pairou seus olhos sobre onde estava a menina, ele apenas a espada viu, aparentemente ela já havia fugido para longe naquele momento. Os dois passaram algumas horas brigando com todas suas forças se esgotando os rapazes derrotaram o javali, levando sua carne até o QG.

Em sua volta, não se encontrava ninguém no local mais, apenas uniformes brancos dos mercenários jogados ao chão. Ele se considerou aprovado então vestiu um deles que caiu como uma luva para o mesmo, logo depois voltou para a cidade.

A surpresa tomou seus olhos quando viu a destruição de Dragonar, e era exatamente como nas histórias que eram contadas ao rapaz, pois um dragão negro que podia ser visto de longe se encontrava soprando fogo sobre as casas, os gritos ecoavam por quilômetros. Ryuu correu com todas suas forças de volta para sua casa, ao chegar na cidade o dragão já se despedia deixando apenas a destruição. Ryuu ao chegar na sua casa completamente destruída via sua mãe deixada, e alguns destroços esmagando o corpo da mesma só se podia ver seu rosto e parte de seu braço que não foi pego pela destruição. Ela ao ver o rapaz, esboçou em seu rosto um sorriso sarcástico, repetindo diversas vezes para o menino: "A culpa é sua!". A cena foi tão chocante que o rapaz não conseguiu expressar nada, nem um choro sequer naquele momento, apenas observou sua mãe e supos que todo o resto havia morrido também.

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x


3 anos após o ocorrido Ryuu agora procura ser mais forte para proteger os que ama, e também procura por seu pai, aquele que ele nunca conheceu ou ouviu falar, ele precisa de algo mais próximo que seja de uma família no momento.





ATRIBUTOS: -10

Força:           1
Habilidade:   2
Velocidade:   2
Resistência:   3 [+1]
Inteligência:  2
Balística: 0

HP: 4 x 10 + Bônus classe = 48
SP: 2 x 10 + Bônus classe + Vantagem Nv02 = 52 




Talentos:
- Resistência da Guerra
Espada-Escudo
-

Pericias de classe:
Pericia com espada Nv.03


Perícias: 
- Pericia em Domesticação Nv.01
- Pericia  em Arcano/Conhecimento com Luz Nv.02

Vantagens Raciais:
• Resistência +1
• Resistência superior: Luz. 

Vantagens: -7
- RIQUEZA (-3)
- ESPIRITO EXPANDIDO (-2)
- ELOQUENTE (-1)
- TELEPORTE (-1)

Desvantagens Raciais: 
Vulnerabilidade: Trevas.

Desvantagens: +7
- CÓDIGO DE HONRA: 1ª Lei de Asimov, Código do Cavalheiro, Código do Criador / Bushidô (+3)
PREMONIÇÃO. (+2)
Desvantagem traço marcante: pele brilhante(+2)


Estilo de luta:
- Esgrima


Itens: 

43 POs
- Florete (60 POs)
- Manteau do Aprendiz (40 POs)
- Poção curativa x5 (1 PO p/ unidade)
- Poção mágica x2 (1 PO p/ unidade)


Magias: 
Nome: Bola de fogo
Classe que aprende: Todas /Elemento: Fogo
Descrição:A magia mais clichê e conhecida não passa da bola de fogo,que se consiste em...lançar uma bola de fogo que explode ao contato.
Efeito: Lança uma bola de fogo simples, do tamanho de um punho fechado. Pela bola de fogo explodir,qualquer coisa ao redor também sofre dano em um raio de um metro.
Dano: 3 + Ataque mágico
Custo: 14 SP
Duração: Instantanea
Valor da dificuldade: 4
Raridade: Comum


Código:
Pontos: 19
Inicial: 12
Raça: -2
Classe: 0
Atributos: -10
Talentos: 0
Pericias: 0
Vantagens: -7
Desvantagens: +7
Total: 0
avatar
UncleDrew
Novato
Novato


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ryuu

Mensagem por Cre♥pie em Seg 18 Jan 2016 - 16:34

Boa tarde Ryu, tudo bem?
Peço desculpas pela demora, mas vamos lá.
Primeiramente, peço algo que é só estética, mas que ajuda muito nossas vidas.

HP: 4 x 10 + Bônus classe = 48
SP: 2 x 10 + Bônus classe + Vantagem Nv02 = 52

Peço que coloque os devidos valores. Assim nos poupa tempo de ter que ir procura-los caso precisemos conferir algo nos cálculos de seu HP/SP totais.

Em vez de por "bonus de classe", coloque 8 (no caso do HP), e assim por diante.
Raça: Meio dragão (-2)
Vendo sua ficha, pude entender claramente que você é um meio dragão de luz, mas peço que especifique em sua raça também. Meio dragão (Luz) (-2 pontos).
Quanto aos seus pontos: Tudo OK, mas você cometeu um errinho bobo ao calcular os seus POs.
Magias também são compradas com POs, você compra o pergaminho, e o seu valor é calculado pela valor da dificuldade, multiplicado pelo modificador da raridade (no caso de magias comuns é x1).
Sua magia custa 4 PO (Especifique isso na ficha) e você possui 39 POs.
Além de que você só começa com magias onde o valor da dificuldade da mesma seja menor que sua inteligência +1, o que não é o caso.
Então na verdade você não começa com a magia e sim com o pergaminho da magia, que você usara in-game para aprender a magia.


Desvantagem traço marcante: pele brilhante(+2)
Quanto a desvantagem, tudo ok, só peço que especifique melhor, você brilha, mas brilha que nem purpurina ou é que nem luz de lâmpada? E quanto a cor?

Agradeço a atenção, por favor corrija as coisas assinaladas e avise. Estarei esperando.
avatar
Cre♥pie
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum