[Fic] As Aventuras de Melissa

 :: Home. :: Flood. :: Fanfics.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Fic] As Aventuras de Melissa

Mensagem por Hai Meili em Sex 13 Nov 2015 - 23:33

Olá queridos companheiros. Resolvi escrever um pouco sobre meu antigo personagem, afinal ela era muito amada por mim! Espero que vocês se deleitem com as histórias emocionante e excitantes desta serpente ladina e esguia! Sempre que possível trarei uma história nova, e se eu não o fizer, é porque cansei ou estão ocupado com coisas mais importantes do que entreter vocês! ;* Sintam-se livres para comentar entre os capítulos, de correção de erros, elogios, críticas ou simplesmente para dizer oi (Mas de preferência mantenha o foco).

Esse capítulo é só uma apresentaçãozinha, nada demais que eu fiz as pressas para me motivar a continuar escrevendo. É capaz que os outros tenham uma linguagem mais "única" e informal.

CAPÍTULO 0 - A Serpente Ruiva


É muito comum para alguns répteis nascerem sozinhos no mundo, esta pequena cobrinha vermelha foi a única que conseguiu sair do ovo. Por azar, todos os seus irmãozinhos haviam sido comidos ou se quebraram por conta de quedas e  pisada de animais maiores. Sem saber muito bem o que fazer, com apenas algumas horas de vida, a cobrinha começa a se rastejar para onde seus instintos diziam ser o lugar certo. Sua jornada foi breve, logo encontrou uma pequena vila humana cheia de vida, foi aí que algo dentro dela despertou. Em um piscar de olhos aquela cobrinha tinha e tornado um bebê sujo e gosmento, que chorava tão alto que chamou a atenção dos locais. A criança tinha escamas nos braços, e sua língua era fina e bifurcada, mesmo assim, os aldeões a acolheram e deram segurança e alimento, assim como faziam com todas as outras crianças naquela pequena vila. Melissa foi o nome dado àquela adorável aberração, e ela cresceu saudável e forte.

A única peculiaridade daquela pequena vila, era que todos faziam parte de um singelo clã de farsantes, ladrões e golpistas. Era quase uma sociedade a parte da realidade do continente, não obedecia a nenhuma regra externa e tinha um ótimo sistema democrático de tomada de decisões. Melissa não era a única órfão ali, nem a única youkai, mas era a única que não havia sido roubada ou perdido os pais em um golpe mal sucedido. Todas as crianças cresceram recebendo a melhor educação possível, levando em conta os seus pontos fortes e fracos, todo o tipo de inteligência era muito bem trabalhado naquela pequena vila. Havia um lugar para todos: ferreiros, padeiros, fazendeiros, farsantes, assaltantes, batedores, cada pessoa era treinada para se tornar o melhor possível na ocupação que ela mais gostasse. Obviamente enganar e matar pessoas não sou coisas boas, e as crianças precisava, aprender isso, mas também aprendiam como fazer essas duas coisas sem serem presas.

Melissa cresceu virou uma garota espetacular, e logo depois, uma mulher de destaque, não apenas por ser uma das três youkais da vila, nem só pela sua beleza incomparável, ou pela cor de sangue nos seus cabelos. Melissa tinha talento artístico e diplomático, reflexos, força, agilidade, velocidade e inteligência, todos acima da normalidade. Não demorou muito para ela ser a principal golpista da vila, assim como também não demorou para ela querer algo mais ganancioso do que ficar naquele buraco no meio do nada. Seguindo seus instintos animais, a serpente sai da sua vila natal para conhecer o mundo e aplicar golpes nas pessoas mais ricas do continente, ou ao menos era isso que ela pensava.

Durante sua jornada, Melissa conheceu várias pessoas, e alguns deles eram artistas, antes dela levá-los para a cama, eles contavam histórias sobre heróis, lendas, pessoas que tinham fama e poder, e a maior parte dos protagonistas destas histórias eram aventureiros. Foi depois de um desses contos que a youkai decidiu que aplicar golpes seria apenas um hobby, um modo de conseguir ganhar um dinheirinho extra. Agora ela seria uma aventureira, ter fama havia se tornado mais importante do que ter dinheiro, e aquele parecia ser o jeito mais divertido.

No próximo capítulo:
Melissa ganha seu "nome de aventureira"!

Spoiler:
Melissa é tipo o Kvothe, do livro Nome do Vento, só que mulher e meio serpente xD

PS: Eu não revisei D; então a gramática pode ter perdido alguns pontos de HP
avatar
Hai Meili
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Fic] As Aventuras de Melissa

Mensagem por Hai Meili em Seg 16 Nov 2015 - 21:18

Capítulo 1 - O início da lenda


O caminho de Melissa pela trilha dos aventureiros foi dura, primeiro por já ter uma certa fama de ladra prostituta, e por último, porque as missões nunca eram fáceis. No começo ela precisava lutar por sua vida, só conseguiu sobreviver aos combates pois esquivava-se e fugia por tempo o suficiente para um companheiro abater o inimigo. Mas a cada missão concluída ela se tornava um pouco mais forte, ela começou a entender que não precisava fugir tanto assim de suas origens para se tornar uma aventureira. Várias lendas eram ladrões ou golpistas e vieram de uma origem parecida ou pior do que a da ruiva. A youkai começou a se adaptar para cada uma das missões, ela era rápida, esguia, sorrateira e bela...muito bela. Sua beleza fazia com que as elfas ficassem com ciúmes, seus olhos verde-amarelados eram um charme a parte, seu cabelo vermelho como um apetitoso morango maduro, e longos como cachoeira de sangue seduziam alguns só por existirem. A única coisa que podia atrapalhar eram as escamas na lateral de seu rosto, pescoço, ombros, braços e canelas. Podia...

Depois de um ano como aventureira, a notoriedade de Melissa começou a crescer, ao menos ela perdeu o título de "cobra vagabunda", agora ela era uma ladina manipuladora...uma evolução, de certa forma. A dificuldade das tarefas de Melissa só aumentavam conforme seu nome iria ficando mais reconhecido, as pessoas já tinham contratos que se encaixavam melhor com o perfil dela, e mesmo almejando a fama, aceitava até mesmo os "ilegais". Se a missão fosse dar a ela um bom dinheiro e uma boa chance de fazer com que seu nome fosse bem lembrado, por que não aceitar? Essa característica fez com que ela aceitasse algumas missões bem bizarras, mas nenhuma delas foi a responsável pelo seu título de "Serpente Ruiva". A missão que iniciou a sua lenda por Zephyr foi uma que não tinha nenhuma perspectiva de recompensa, somente a gratidão de uma mãe desesperada...

Essa história começa em uma noite tranquila em uma vila nos arredores de Lorien, após um grande abate de um monstro, o grupo de caça estava comemorando com muita carne e bebida. Melissa estava lá apenas para confirmar que o abate havia realmente sido feito e levar uma das garras do monstro para um alquimista que precisava de ingredientes. Já havia seduzido o líder do grupo e já estava com a garra em uma pequena bolsa, andava com calma até a estalagem que estava hospedada quando avistou uma mulher chorando em cima de uma pequena mancha de sangue. Como toda boa cidadã...ela apenas ignorou aquilo e continuou seu caminho, mas a senhora não fez o mesmo. No momento em que a ruiva passou por perto, a mulher jogou aos seus pés sete moedas de prata e uma de ouro. O dinheiro fez com que a youkai olhasse para baixo e visse o rosto abalado de uma mãe desesperada pelo seu filho. Os olhos cheios de lagrima hipnotizaram a ladra com tristeza e sofrimento, o soluço daquela mulher era quase como um golpe de espada em seu coração. Melissa podia ter um sangue meio frio, ser uma assassina e ladra em ascensão, mas ainda era mulher, e talvez um dia fosse mãe, aquele pedido silencioso de socorro não podia ser ignorado.

- Meu filho! Por favor! É tudo o que tenho!

Ela não precisou falar mais nada, Melissa se abaixou e recolheu o dinheiro no chão. Segurou aquelas moedas sujas como se fossem o pagamento mais alta que já havia recebido até agora. Ela não sabia nada, absolutamente nada sobre aquilo, apenas que o sofrimento daquela mulher ali, jogada aos seus pés, não podia ser falso. Colocou a moeda de ouro em sua bolsa e devolveu as moedas de prata.

- O resto do pagamento só depois que o serviço estiver completo. - A serpente sorriu um raio de esperança naquele coração despedaçado. Mas a ladra não ficou o suficiente para ver o poder de cura devastador que aquele sorriso fez no rosto da pobre mãe, agora, cheia de fé.

Melissa seguiu o rastro de sangue, ela tinha um sentido especial herdado de sua raça, a visão ofídica da youkai permitiu que ela acompanhasse sem problema o pequeno rastro de sangue que haviam deixado. Teorias sobre o que tinha acontecido rodavam a cabeça da ruiva, mas nenhuma delas realmente importavam. Era a primeira vez que ela fazia algo heroico sem nenhum motivo, sem recompensas, mas nunca antes se sentiu tão determinada.

"Então é por isso que existem heróis" era o pensamento da serpente, que se aproximava cada vez mais de um grande acampamento iluminado. Ao chegar perto o suficiente, começou a entender melhor a situação. Eram vendedores de escravos, muitos, pelo menos vinte e seis. Um pequeno grupo parecia estar chegando ainda no acampamento, e estavam com um pequeno garoto, meio-elfo, com cerca de 10 anos. Ele estava sangrando, havia sido espancado até ficar inconsciente, estava tão mal que nem sequer sentiu o ferro quente marcando sua pele. Melissa controlou seu desejo de sair correndo e matar os homens, seria loucura. Era mais de vinte pessoas contra ela, e apenas ela. Precisava pensar em algo. Resolveu analisar um pouco mais a situação, era vendedores de escravos, não iriam matar a mercadoria tão fácil.

Melissa tinha bolado um plano, iria se esgueirar e iria matar os mercadores que conseguisse, depois iria liberar o máximo de escravos possível. Esperou um pouco mais, até alguns dos homens que estavam de vigia ficarem com sono. Melissa usou sua habilidade racial e transformou-se em serpente. Suas roupas foram deixadas para trás na transformação, carregava apenas a sua adaga nas suas presas de serpente, se esgueirou pelo mato alto até chegar nas barracas, conseguiu entrar sem ser vista, e um por um foi diminuindo o número daquele grupo de bandidos.

26...

24...

23...

20...

Alguns escravos foram libertados, e com isso ela conseguiu igualar o número no confronto. A maioria sabia que iria morrer ao lutar, porém queriam proteger as crianças e mulheres que estavam presas também. Com a esperança de que, pelo menos alguns poderiam sair dali vivos, os escravos se uniram a ruiva desnuda que os libertou e fizeram um grande tumulto, começaram uma batalha sangrenta.

18...

16...

10...

O número só diminuía, porém os escravos que podiam lutar já estavam mortos ou incapacitados, e mesmo cansados, os mercadores ainda estavam em maior número. Poucas mulheres e crianças conseguiram fugir, ainda haviam duas dúzia de escravos presos, um deles o garoto, que já começava a recobrar a consciência. Melissa perdeu um pouco de seu controle, e decidiu que teria que encará-los. transformou-se em humana novamente, ainda escondida nas sobras, começou a atacar os pontos cegos dos comerciantes. Revezava entre a forma humana e de serpente, o que deixava os homens assustados.

9...

8...

7...

Alguns começavam a achar que estavam sendo amaldiçoados pelo que tinham feito, e começaram a fugir. Todo o tempo como aventureira deixaram a youkai muito rápida e ágil, nenhum dos bandidos do grupo conseguia escapar. Com um corte certeiro no pescoço de cada, uma piscina de sangue ia se formando. O medo ia deixando eles cada vez mais fraco.

4...

3...

2...

1...

Era o último, Melissa tinha deixado esse para o final de propósito. Rastejava em forma de cobra, e quando estava a cerca de dois metros na frente do homem voltou para sua forma humana. O líder do grupo viu aquela linda mulher, pelada, banhada de sangue e empunhando somente uma adaga, e suas pernas começaram a tremer, a cimitarra que ele usava balançava por conta do medo concentrado em suas mãos. Ele encarou Melissa como um homem que está prestes a encarar a morte.

- O QUE VOCÊ É! SEU DEMÔNIO! SUA SERPENTE RUIVA! - Gritou o homem em pleno desespero.

Melissa não falou nada, apenas fez o mesmo que já tinha feito com os outros. E quando o corpo do líder caiu no chão e todos os escravos remanescentes foram soltos, os sobreviventes começaram a chorar e louvar a youkai, como se ela fosse uma deusa, uma entidade vingadora. Eles não sabiam o nome dela, então gritavam "SERPENTE RUIVA, OBRIGADO"! Ela não falou nada, apenas pegou a chave que abria a cela do garoto meio-elfo, pegou-o no colo e sorriu. O menino sorriu de volta e a abraçou.

- Obrigado, Serpente Ruiva! - Disse o garoto, ainda meio zonzo.

- Meu nome é Melissa, é rude não lembrar o nome da mulher que te salvou, então trate de não se esquecer. - Falou a youkai, com um sorriso sereno no rosto.

Ela devolveu a criança para a mãe, que não se importou nem um pouco de dar as sete peças de prata. Melissa aceitou aquela humilde recompensa, mas seu maior prêmio foi o simples ato de cumprir a sua missão. E para Melissa aquela história tinha acabado ali, porém ela se esqueceu das testemunhas que deixou. Não só os escravos que foram salvos, mas o próprio meio-elfo e alguns sobreviventes do clã de mercadores.

Com o tempo a história de uma youkai serpente ruiva que, sozinha, dizimou um acampamento inteiro de bandidos começou a ganhar força. Mas a história só foi associada a Melissa quando um bardo ex-escravo que foi salvo por essa misteriosa youkai ruiva disse revelou o nome. Ele tinha uma cicatriz feita com ferro quente com a insígnia do clã, e sempre falava a mesma coisa. - Ela me pediu não esquecer o nome dela, Melissa, a Serpente Ruiva!

Spoiler:
Acabei me empolgando um pouco. ;/ Bem, eu estou aqui para deixar a história da Melissa, eu adaptei isso da primeira missão que eu tive com ela, que era algo como resgatar uma criança de bandidos. Obviamente eu a deixei muito mais OverPower, é uma lenda, ela não podia ser apenas mais um personagem. Espero que gostem.
avatar
Hai Meili
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 :: Home. :: Flood. :: Fanfics.

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum