Margem de Kannin

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Margem de Kannin

Mensagem por Saphira Odin em Qui 10 Set 2015 - 18:04


____________________________________________________________________________
(Margens)

Kannin está bem na beira do Sirius que é uma das fonte principais de água da região. Aqui é uma das poucas diversões da cidade, onde crianças nadam nas margens, velhos pescam em outras áreas apropriadas e adultos aproveitam o dia de folga para beber na beira do Sirius em paz. Como é uma das poucas regiões de lazer, em dias de sol, está quase sempre lotado.

OFF:Ver uma imagem melhor afff....
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Bones, O lich em Qua 30 Dez 2015 - 1:28

Era tarde da noite quando sua carruagem chegou as margens de Kannin, em uma viagem ate agradavel e sem problemas, mas muito tedios, tendo como único trabalho memorizar pontos de referencia ao longo do trageto, imaginando se algum dia precisaria usar seus poderes para próximo de algum daqueles pontos no futuro...

Mas agora, era hora de proceguir, dando primeiro uma boa olhada de dentro da janela para ver curiosos ao redor e só então sair da carruagem, procurando se ocultar o máximo possivel, olhando bem o que havia ao seu redor para então partir em busca de seu contato, esperando que as tais instruções sejam fornecidas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Qua 30 Dez 2015 - 21:27

Bones, O lich

O necromante conseguia ver pela janela da carruagem que não havia ninguém nos arredores, descendo do transporte logo que tem a certezas de estar a sós naquela noite sombria, repentinamente a carruagem dispara desaparecendo em meio a nevoa deixando Bones. Depois de algum tempo de espera, o lich repara que alguém que se aproximava de onde se encontrava, era possível ver que trajava vestes negras que lhe cobria por completo que não permitia ver quem se tratava. Quando finalmente se encontrava diante do necromante se ouve uma suave voz feminina que diz: - Quando o domínio dos vivos acabar...

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Bones, O lich em Sab 2 Jan 2016 - 9:19

Não haver nada ao redor o tranquilizava sobre possiveis curiosos mas tambem o preocupava com duvida sobre estar ou não no local certo, pois não via seu suposto contato ali.

Bastou ter decido da carruagem e esperado alguns instantes que ela arrancou e desapareceu na escuridão, deixando-o com cara de criança abandonada e um pouco de irritação pela ausência de informações.

- Excelente, me largaram no meio do nada e sozinho. To achando que o plano do Salazar era apenas me tirar do castelo e me levar o mais longe possivel... Mas acho que os vermes estão comendo o cerebro dele e não tem culpa de ser tão esquecido sobre o que posso fazer... Acho que vou la dar um "oi" pra ele e lembra-lo que...

Para sorte de Salazar, Bones não precisou fazer nada, pois quando havia ameaçado de levantar sua foice, surgiu uma figura desgarrada das sombras, completamente oculta como ele.

- Nem um pouco suspeito, um par de figuras sombrias no meio da noite em um lugar ermo... Só faltou a placa "local secreto de encontro de vilões"... hehehe

Mas então a figura falou a frase codigo, "Quando o domínio dos vivos acabar..." e Bones ficou um pouco mais tranquilo pois pelo menos estava no lugar certo, mas teria que controlar um pouco mais seus modos, pelo menos nessa resposta.

-o mundo queimara nada haverá além de escuridão.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Seg 4 Jan 2016 - 21:56

Bones, O lich

Quando o necromante responde a pergunta de forma correta, a misteriosa garota retira o capuz de sua cabeça revelando ser uma bela jovem de cabelos negros, sua pele era pálida que constatava com seus belos olhos verdes. – Você deve ser o membro que fora enviado por Salazar. Eu me chamo Lllith. – Neste momento ela estende um par de asas demoníacas, revelando que ela era uma criatura das trevas como ele. Então a garota se aproxima um pouco do lich como estivesse o analisando. – Eu sou um súcubo, mas saibas que há muito tempo que não vejo um lich, desculpe minha curiosidade, mas por que se tornou um morto-vivo?

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Bones, O lich em Qua 6 Jan 2016 - 19:16

O contato havia sido feito de forma adequada, havendo a mulher, ou melhor, a súcubu, revelado sua verdadeira natureza, entretanto Bones não pretendia se expor mais, afinal anos com aquele capuz e "disfarce" que ja os considerava parte de sua própria pele, afinal não tinha uma...

Se apresentou como Lilith e logo deixou aflorar mais sua natureza demoníaca e sutil, buscando informações a respeito do motivo de sua transformação. Revelar a verdadeira natureza poderia de alguma forma expor sua amada, pois até mesmo ele sabia que boa parte dos demônios eram poderosos quando o assunto se tratava de magias assim como mentiras, então todo cuidado era pouco, ocultando por trás de verdades.

- Pode me chamar de Bones... E você me diria por que se tornou uma sucubo? hehe Curiosidade. Uma vida mortal apenas foi pouco para mim, sou curioso de mais sobre tudo e precisava de mais tempo para obter TODO o conhecimento... Eis o meu motivo hehehe

Uma verdade estampada, pois sua ânsia por conhecimento rivalizava apenas com o seu amor por sua amada, muitas vezes ocupando boa parte de seu tempo, como o período em que esteve na biblioteca dias a fio revirando todo aquele conhecimento guardado.

- Mas que mal lhe pergunte, há algum lugar que poderíamos ir aquecer meus ossos ou iremos aproveitar mais essa noite linda e agradável no meio do nada? hehehe

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Qui 7 Jan 2016 - 0:21

Bones, O lich

- Vamos para um lugar onde possa se esquentar teus ossos. - Então Lilith se volta de costas para o necromante fazendo um sinal para que ele a seguisse, andando devagar um pouco a frente de forma que possa ser acompanhada. – Você esta com o artefato irmão Bones? Pois esta tudo para preparado para que seja iniciado. – Pergunta á bela demônio com sua voz suave que acaba por suar muito sensual quase provocativo. – Eu sei que criaturas como você, Não podem ser influenciados por os de minha espécie, mas não precisa ser tão invasivo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Bones, O lich em Qui 7 Jan 2016 - 15:50


- Vamos para um lugar onde possa se esquentar teus ossos.


A resposta da sucubu foi mais direta e fria, provavelmente a demônio luxuriosa não deveria estar acostumada e não gostar de ver que houvesse algum ser que resistisse aos seus encantos, coisa que teria que se acostumar com sua presença ali.

Ela começa a caminhar, um pouco mais a frente, então Bones se restringe a acompanha-la seguindo, mantendo o ritmo, enquanto procura dar uma boa olhada ao redor, podendo assim criar em sua mente um ponto de retorno do jeito que gostava, ermo, longe da cidade e curiosos.


– Você esta com o artefato irmão Bones? Pois esta tudo para preparado para que seja iniciado. 
– Eu sei que criaturas como você, Não podem ser influenciados por os de minha espécie, mas não precisa ser tão invasivo.


- O artefato está comigo, minha cara, não se preocupe, seria um grande problema a essa hora ter que voltar para busca-lo, não? Heheheh

- Me desculpe a frieza, realmente é algo muito comum dos da minha condição, sabe como é quando temos nossos corações comidos por vermes e abutres heheheh

- Mas não me falaram sobre alguma iniciação, acho que consideraram agradável me fazer tal surpresa heheh Outra irmandade ou voto que deverei cumprir?


Aquele questionamento se mostrou pertinente pois não haviam falado nada sobre aquilo e por se tratar de um grupo conhecidamente malévolo poderia tramar uma infinidade de formas de garantir fidelidade, obediência e servidão de seus membros, podendo os rituais, iniciações e itens métodos para isso.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Sex 8 Jan 2016 - 13:51

Bones, O lich

A bela Lilith diminui sua velocidade para que seguissem lado a lado: - Quando juramos fidelidade a irmandade cada membro recebe  um anel na qual e o símbolo de nosso compromisso, Eu não conheço os procedimentos mas sei que que traia a confiança da nossa sociedade secreta desaparece deixando nenhum rastro de sua existência. - podia ver que se aproximavam cada vez mais de uma cabana rustica que se encontrava próximo a uma estrada que parecia seguir em direção à vila. - Ficaremos seguros nesta cabana abandonada poderemos conversar de forma mais confortável. – Então ela se aproxima da porta abrindo-a revelando um lugar que parecia ter sido abandonado há muito tempo, os moveis se encontrava encobertos por teias de aranha e pela poeira de muitos anos de abandono.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Bones, O lich em Sex 8 Jan 2016 - 20:30

- Quando juramos fidelidade a irmandade cada membro recebe  um anel na qual e o símbolo de nosso compromisso, Eu não conheço os procedimentos mas sei que que traia a confiança da nossa sociedade secreta desaparece deixando nenhum rastro de sua existência.


As consequências daquela resposta Bones ja estava ciente, pois possuia o tal anel e havia sido iniciado na irmandade, ou sera que ainda restava algo e logo iria descobrir? Aquela duvida pairou por um instante sobre seus pensamentos, nem percebendo que ja caminhava lado a lado dela, mas mesmo assim continuou e aproveitou a oportunidade para tirar sua luva e mostrar sua mão com o anel da irmandade, o mesmo recebido por Salazar.

- Você quer dizer esse anel aqui? hehe

Mas pelo menos aquilo poderia ter servido para lhe informar algo mais especifico sobre o anel, que realmente deveria ter algum tipo de poder sobre ele, uma forma de localizar ou obediência, algo que precisaria lidar mais para frente em seus planos. Por hora, apenas observou o local o qual estavam se aproximando.

A cabana, consideravelmente abandonada, era um bom local para duas figuras como eles se esconderem, pois qualquer viajante sensato não se aproximaria e ate mesmo os bandidos manteriam distância por não haver algo de valor ali para ser roubado.

Sem se importar muito, Bones ja procurou algum lugar para que fosse se sentando, dando uma olhada disfarçada para ver se haviam sinais de runas ou encantamentos antes de acabar preso em alguma armadilha, procurando agir de forma mais natural possível, logo indo direto ao ponto.

- Por falar em abandonada... Não era para me encontrar com nosso exercito, irmã? Me sinto uma ferramente que esqueceram de dizer para que sirvo... hehehe

Enquanto fala, abre seu grimório e começa a folheá-lo, passando suas páginas como se fosse sem interesse específico, mas buscava discretamente com o canto dos olhos ver se a marca ainda permanecia em seu livro. Quanto a sua pergunta, na verdade ele não havia esquecido, apenas procurava sondar que informações ela poderia lhe fornecer, comparando com as que lembrava e vendo se poderia confirmar seu papel ali.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Dom 10 Jan 2016 - 22:05

Bones, O lich

Lilith se aproxima da escadaria subindo-a lentamente mantendo em silencio até chegar ao topo onde se apoia no corrimão de onde podia observar o lich que se encontrava logo abaixo: - Houve um pequeno contra tempo irmão Bones, eu espero apenas pela confirmação que logo chegara por meio de uma mensagem via corvo que confirmara se as tropas estão em posição. – Ainda apoiada ela esboça um sorriso para o necromante de forma sensual, mas também um pouco perturbador. – Me parece que as unidades tiveram algum contra tempo, não se preocupe, pois eles foram muito bem treinados, mas me diga e verdade quem foi que te designou para esta missão, foi o irmão Salazar?- Enquanto folhava seu livro Bones, buscando achar a marca feita pelo vampiro a encontrando na mesma pagina de antes, mas desta vez parecia um pouco maior.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Sab 2 Jul 2016 - 21:32

Júlia chega nas margens de Kannin e espera pelo contratante do rapaz para poder falar com ele, e pede para que todos desçam da carruagem, mas antes ela pede que seu irmão faça silêncio e pede para a rainha se debater como se estivesse tentando fugir para parecer mais verossímil possível.
"Parece que cheguei ao local combinado, agora é só esperar para verificar o que irá acontecer de agora em diante."

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Qua 6 Jul 2016 - 0:29

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte
 
Julia com seu irmão desce da carruagem com a rainha que finge resistir em acompanha-los, após algumas horas de espera, eles percebem que algo se aproximava da outra margem do lago, era um pequeno barco de madeira que logo aporta de onde desembarca um grupo fortemente armado, estes soldados trajavam armaduras leves, que acaba por revelar que estavam protegendo um homem com vestes luxuosas que logo que vê a governante de Pejite esboça um sorriso macabro: - Então você trouxe a rainha, acho que não se lembra de mim não e Jovem Agnes minha cara sobrinha, você meu rapaz cumpriu sua parte do nosso acordo. A rainha parecia muito surpresa em vê-lo, mas parecia reconhece-lopela expressão em seu rosto. Então o homem sinistro tira de sua cintura um saco que parecia estar cheia de moedas mostrando para o rapaz se aproxima dela se mantendo em uma distancia razoável.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 11 Jul 2016 - 10:08

Júlia interrompe a entrega do dinheiro como sempre falando, afinal, Júlia fala mais do que a boca.


-Senhor, devo-lhe dizer algo importante, os guardas viram a rainha sendo sequestrada, o que significa que não temos muito tempo. E esse rapaz me contratou por saber que eu sou uma ótima mercenária, tanto que a rainha está aqui.

Júlia sorri.

- Por sinal, ele foi pego, e estava sendo torturado, e quando estava em seus limites ele desmaiou e tenho certeza que ele iria falar no outro dia. Então no calar da noite matei os guardas e os escondi, e, cortei a língua desse rapaz. Os outros guardas estranharam que não tinha ninguém tomando conta e quando viram o rapaz e olharam que já não tinha mais língua iam mandar ele para a morte e eu matei esses guardas também. E peguei o molho de chave.

Júlia sorri de forma sombria.

- E nesse momento os guardas da rainha devem estar nos seguindo e logo irá nos encontrar e posso lhes garantir que eu sou a pessoa mais apropriada para ajudar com a fuga da rainha sem que ela saia ilesa. E também sou bem forte, pois pode por o seu guarda mais forte para eu dar apenas um soco em seu estômago que ele poderá vir a desmaiar.

Júlia olha de forma sombria com seus olhos vazios como já tivesse passado por coisas surpreendentemente pavorosas.

- E além disso, caso algum de seus guardas lhe traiam no caso de vir a ser torturado, posso matá-los sem sentir pena nenhuma e como você viu, cortei a língua dele e é por isso que ele não está falando. Afinal, eu não gosto de fracassos. O que eu quero é trabalhar para o senhor em sua missão. Não quero saber o que vai fazer ou não com a rainha, mas sei que no momento quer ela viva.

Júlia olha para ele, vira de costas para ele, e olha para a rainha.

- A rainha sabe que os guardas podem estar procurando por ela, e deve saber exatamente o caminho. É bom dizer a verdade, pois, você sabe muito bem do que eu sou capaz. 

Júlia fala sem soltar um som falando que ela poderia falar qualquer caminho e ameaça a rainha mais uma vez para fazer com que ela falasse de forma desesperada.

- Então, eu já mencionei que a rainha é uma pessoa bem corajosa? Mas, parece que ela tem medo de mim, o que faz com que ela conte a verdade a mim, mas será que ela contaria a verdade para os seus guardas? Sinceramente, eu creio que não e é exatamente por isso que eu sou útil nessa missão. Ah! E tem ele! Ah! Não precisa se preocupar, ele não vai dar com as línguas no dente. 

Júlia espera a rainha responder o caminho e espera o homem com vestes luxuosas responder o caminho que irão seguir.

- Ah! E não se preocupe com ele! Afinal, ele não vai dar com as línguas nos dentes! Ah! Eh! Ele não mais língua. 

Júlia começa a rir com o intuito de fazer todos rirem.

- Não precisamos nos preocupar com ele. Se ele me preocupasse eu mesmo o mataria.

Júlia estica a mão para pegar o dinheiro e entrega a seu irmão virando novamente de costas para o senhor e faz apenas os movimentos da boca dizendo conte aos guardas o caminho que a gente seguir. 

- Então, senhor, acho que não tem outra escolha, a não ser eu ir junto. Pois sou a única que posso fazer a rainha falar devido ao gigante medo que ela tem de mim e a outra vantagem é que aparento ser uma criança. E as pessoas tendem a achar que sou inocente. Então, contratada?

"Sinceramente, foi um plano bem inteligente, mas mesmo assim pode acontecer falhas e é uma pena ele estarem de armaduras leves."

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Sex 15 Jul 2016 - 0:57

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte
 
A tentativa de Julia em tentar fazer rir acaba por surtir efeito nos guardas que acompanhavam o homem, mas ele permanecia serio, olha para seus soldados que se calam de forma imediata. Então a monarca percebe o plano da jovem mercenária a rainha fingindo estar intimidada pela garota: - Seria pelo caminho a leste daqui, mas, por favor, deixe este pequeno demônio longe de mim. – O misterioso indivíduo, joga o saco de moeda para a mercenária se voltando para o barco que se encontrava na margem. – Esta contratada, mas tenha cuidado para coloca-la a bordo do barco. - Aproveitando que ele se encontra ocupado falando algo para um dos guardas a rainha se aproximada jovem mercenária e sussurra: - Eu me lembro deste homem ele se chama Simon, ele e irmão de meu pai, tenha cuidado com ele, tete descobrir seus objetivos tenho uma suspeita que poderá ser esclarecida.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 18 Jul 2016 - 15:26

Júlia pega o saco de moedas e fica perto do seu irmão e de costas para o senhor misterioso, pega metade do dinheiro e guarda e joga o resto do saco de moedas no chão.

- Está aí a sua parte! 

Júlia apenas pronuncia as palavras para seu irmão sem fazer som: Avise aos guardas o caminho, mas não nos ataque! Preciso que ele confie em mim.

"Enfim, começaremos o novo plano!"

- Como é que se diz aqui mesmo? Vossa Majestade? Entre no barco e sem tentar fazer nenhuma gracinha, pois posso fazer você sofrer de forma a deixar você viva. E sinceramente não me incomodo com isso.

Júlia finge pegar o braço da rainha a força.

- E como o senhor ali disse, sem gracinha ao entrar no barco.

"Plano dois entrando em ação."


Júlia entra junto com a rainha no barco e dá um breve sorriso de canto de boca para o senhor misterioso e dar aquele seu olhar extremamente frio para o guardas que ela acredita ser o mais forte para verificar a reação dele perto dela.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Sab 23 Jul 2016 - 1:17

juliamoreira2004 e Matheus Lacort

Matheus se afasta para cumprir sua parte do plano para enquanto a mercenária embarca no barco com a rainha. O olhar de Júlia parecia para os soldados parecia ter intimidado alguns deles, mas um permaneceu firme, ele se encontrava quieto um pouco afastado olhando para mesma com muita calma. Este parecia ser um homem de meia idade sóbrio de olhar calmo que parecia ter alguma coisa que a jovem sentia  ser familiar. A embarcação começava a navegar lentamente pelo lago enquanto todos permaneciam em silencio enquanto dois membros da tripulação remavam.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Seg 25 Jul 2016 - 21:11

Júlia continua a olhar friamente para os guardas e prestando atenção em seu serviço e depois olha para o senhor que a contratou e sorri com o canto da boca.

- Quando chegarmos ao local onde iremos, gostaria de conversar a sós com o senhor! É realmente algo importante que eu tenho a lhe dizer, mas é apenas para o senhor ouvir.
Júlia se vira para a rainha e a olha friamente, mas já sabia que isso não a assustava e isso era perfeito para o disfarce, pois podia olhar assim para a rainha direto.
"Estou cansada! Quero chegar logo!"

Júlia espera chegar até a outra margem, mas enquanto isso vai analisando os guardas tentando conseguir achar pontos fracos e pontos fortes existentes em cada um deles.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Sex 29 Jul 2016 - 0:23

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte

Enquanto a embarcação fazia a travessia Julia pode observar que os soldados possuíam espadas simples de médio alcance que davam a estes guerreiros uma relativa vantagem em um combate direto. Mas por estarem trajando armaduras leves eles poderiam ter mais mobilidade durante o combate, mas sujeitos a danos. Logo o barco atraca na outra margem onde se encontrava mais alguns soldados que diferente de seus companheiros, eles estavam armados com bestas, que eram armas para combate de longa distancia. Desembarcados os homens que se encontravam em terra se aproxima deles: - Senhor tudo preparado para partimos, estaremos prontos para partir, tenho certeza que o senhor logo poderá cumprir vosso plano. – Diz um dos besteiros após uma breve reverencia formal militar para o homem que descobriu por meio da rainha que se tratava de Simon irmão do falecido pai da monarca. – Ela terá o mesmo final de meu irmão e sua querida esposa. – diz o regicida olhando de lado para sua prisioneira com sorriso sínico em seu rosto.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Sex 29 Jul 2016 - 20:09

- Senhor, gostaria de saber se o senhor tem uma sala de tortura? Mesmo eu sabendo que a rainha tem medo de mim, ela pode estar escondendo algo, e antes do seu plano final, gostaria de ir a fundo e tentar descobrir se ela esconde algo. E sinceramente meu senhor, nunca vi uma alma viva resistir a falar a verdade quando se é torturado e lhe garanto que as minhas técnicas são as mais desagradáveis que o senhor possa imaginar.



Júlia espera a resposta do senhor misterioso e parte junto com todos para onde se deve ir.



"Tenho que fazer tudo de forma calma para que eu não pareça amiga da rainha! Um tapa em seu rosto com força poderia fazer eles acreditarem em mim. Mas não é a hora agora." 

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Ter 2 Ago 2016 - 18:47

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte

Neste momento Simon o homem que parecia ser o mentor deste plano que inicialmente parecia um sequestro se volta para a jovem mercenária com um sorriso sínico em seu rosto: - Uma sala de tortura? Para que vou precisar tortura se a única coisa que necessito e mata-la. – Os soldados começam a se aproximar de Julia e a rainha desembainhando suas espadas. – Com ela morta poderei assumir o trono de Pejite e todos pensaram que foi você com ajuda daquele delinquente que a mataram, infelizmente para vocês este sempre foi meu plano, mas não esperava que ele tivesse um cúmplice, mas isso e o de menos. – Os homens sob sua ordens chegam mais próximo das duas calmamente. – Eu descobri o plano de assassinato, então eu e os soldados cindidos pelo Zeth governante de Mir tentamos impedir seu plano, mas já era tarde demais. Vendo isso atacamos à criminosa, mas se comparsa escapou. Esta será a historia que todos conheceram, e seu comparsa será executado em praça publica com um dos mentores, agora acabem com elas.Os homens do regicida avançam para cima da mercenária brandindo suas espadas, enquanto dois tentavam agarrar a rainha Agnis, mas não esperavam que a governante de Pejite soubesse se defender ela golpeia o homem que se encontra a sua esquerda dando-lhe uma cotovelada deixando sem ar, então aproveitando este momento ela rapidamente se possa de sua espada a retirando de sua bainha golpeando o segundo soldado e finalizando o outro: - Pagara por esta traição, mesmo sendo meu tio não permitirei que me tire o trono. vamos pegar este verme traidor.

Inimigos:


Soldados: 25

Inimigos: Soldados de Simon
Raça: humanos
Classe:  Espadachins 




ATRIBUTOS:

Força: 3
Habilidade: 2
Velocidade: 3
Resistência: 3
Inteligência: 1
Balística: 0

HP: 30
SP: 10

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Qua 3 Ago 2016 - 14:42

- Seu plano seria perfeito, mas devo dizer que você falhou completamente ao confiar em mim. Na verdade o delinquente não tinha nenhum cúmplice, e eu mesma decretei a sua prisão. E queria uma sala de tortura para conversar com Agnes sobre o próximo passo da missão.


Júlia sorri cinicamente.


- Eu sou Júlia Moreira, guarda real de Pejite e aquele rapaz disfarçado de seu contratado era outro guarda pessoal e eu pedi para eles me seguirem de longe para que o senhor não percebesse nada. E o senhor esqueceu de mais um detalhe. Mesmo que mate a senhorita Agnes, o senhor não será o rei, pois ela abdicou de seu trono passando seu título de rainha para outra pessoa. Mas quem será essa pessoa? Boa sorte em sua busca. Se acha que eu entrei nesse barco sem um plano de fuga estava enganado. No momento eu irei embora, mas depois retornarei.



Júlia usa a magia incinerar no barco.


Spoiler:
Classe que aprende: Todas /Elemento: Fogo
Descrição: Acelera as reações químicas do objeto alvo, fazendo que ele pegue fogo. Obviamente essa magia só pode ser usada em coisas que sejam inflamáveis,
como madeira seca, carvão, corpo em decomposição ou até mesmo em roupas
Efeito: Cria chamas no objeto alvo rapidamente o incinerando. Apesar de criar
fogo, essa magia não causa dano direto, mas sim por conseqüência da queimadura. O objetivo não é acertar o alvo com fogo e sim que ele se incinere. O fogo só pode pulverizar itens interpretativos e as chamas podem ser apagadas normalmente, assim como também podem se alastrar, chegando a atingir até mesmo o conjurador caso ele seja descuidado.
Dano: [consulte tabela de status negativos => queimaduras] Status negativo em chamas grave
Custo: 7 SP
Duração: Instantânea
Valor da dificuldade: 5
Raridade: Comum


- Acho melhor apagar o fogo do barco senhor, afinal tem vários guardas reais por perto e logo estará cercado, e lembre-se, que talvez eu seja a rainha no momento. Deixaremos a luta pare depois! Acho bom fugir rápido, antes que lhe peguem e façam a sua execução. Boa sorte com seu plano de fuga! Isso caso consiga fugir. 


Júlia ri de forma histérica e aproveita o fogo que pôs no barco para pegar a rainha e jogá-la na água junto com si própria pede para Agnes mergulhar e, então, Júlia mergulha junto e embaixo d'água se transforma no dragão abissal e sobe na direção do barco para quebrá-lo e foge dali voando segurando a rainha Agnes com as suas patas, procurando pelos guardas que devem estar relativamente perto devido a ter pedido para Lacorte avisar o caminho de Simon e que os guardas o seguissem de longe.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Sab 6 Ago 2016 - 21:20

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte

Então Julia em sua forma draconiana levanta voo carregando consigo a monarca de Pejite ganhando rapidamente alguma altura de onde pode observar a chegada dos membros da guarda real que logo cerca os inimigos que começam a combatê-los de forma feroz. Simon se aproveitando da confusão se afasta em direção a mata, ele estava na acompanhado por dois de seus homens seguidos por Matheus e alguns soldados, desaparecendo do campo de visão da mercenária, as altas copas das arvores tornava difícil acompanhar a movimentação de seu colega. Enquanto uma uma luta se desenrolava diante seus olhos entre os homens que serviam o tio regicida de Agnis e as força da verdadeira regente do reino, uma batalha difícil que causou baixas em ambos os lados, mas após muitas horas a batalha e vencida pela tropas leais a sua rainha.

recompensa:
Receba 35 EXP, já creditados em seu perfil.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por juliamoreira2004 em Sab 13 Ago 2016 - 15:23

Júlia Moreira após salvar a rainha de Pejite, desce com ela em um local antes do desaparecimento dos dois devido a copa e volta a se transformar em humana.

- Desculpe por não avisar sobre o plano de fuga, e pelas baixas, de seus soldados, mas o importante era salvar sua vida. Em contrapartida, agora ele sabe que eu sou sua guarda real. Mas eu tenho um plano intrigante, e pode dizer mesmo que o plano é maluco, mas deixaria seu tio irado e faria com que ele nunca conseguisse pegar o trono e a senhora nunca perderia o trono. Só daria um pouco de trabalho.

Júlia sorri de lado.

- A senhora assina um documento em que passa a coroa para mim, já eu assino um documento que passei a coroa para sua amiga. Já a sua amiga assina um documento que passou a coroa para outra pessoa, e, assim sucessivamente até um ponto de um documento de alguém que deixou a coroa para ti. Isso tudo deveria ser feito no mesmo dia, e, a senhora continuaria a ser a rainha, mas no momento em que eu mostrasse o documento, seu tio acreditaria que eu sou a rainha, sem ao menos ser. E depois ele ficaria tonto sem saber quem é a rainha. E se no caso, ele acabar lhe matando, o trono não iria para ele, mesmo que ele quisesse, e, caso me mate, você terá a segurança de que ainda é a rainha, pois tem documentos provando que continua sendo a rainha. Caso a senhora aceite, eu levo o documento de que eu sou a rainha, e digo que nomeei outra pessoa como rainha, e que posso levá-lo até o local de onde essa pessoa está. Na verdade vou fingir que tenho interesse em ser a rainha e que faria tudo por isso, inclusive usando artifícios de traição. Mas isso se a senhora aceitar. Então, o que iremos fazer?


Júlia sorri novamente e espera a resposta da Monarca.

- Sei que é um plano imensamente louco, mas é altamente eficaz e eficiente. E deixaria seu tio irado e confuso!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Convidado em Seg 15 Ago 2016 - 2:41

juliamoreira2004 e Matheus Lacorte

Então a mercenária carregando a corajosa monarca ao solo retornando a sua forma original a mercenária propõe algo que deixa um pouco perplexa, olhando diretamente para o rosto de Julia ela diz: - Infelizmente não e assim que funciona apenas quem vem da linhagem real de Pejite pode assumir o trono do reino, além disso, eu nunca. – neste momento, antes que a rainha possa completar a frase surge em meio à mata um homem ensanguentado que carregava Matheus desacordado. - Alguém ajuda, temos um homem ferido, ele precisa ser tratado quanto antes. – O jovem se encontrava gravemente ferido, parecia ter perdido sua consciência pela grande perda de sangue. Logo alguns dos membros da guarda vão ao socorro do rapaz. - Nos tínhamos aquele covarde na ponta de nossas espadas quando eliminamos seus homens, ele tinha entregado sua espada, mas ele o esfaqueou pelas costas, tudo isso foi minha culpa, me perdoe senhorita Julia, eu devia ter revistado aquele covarde.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Margem de Kannin

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum