Ruas Kannin

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Qua 2 Dez 2015 - 9:22

-Ei, eu sou algo único! Uma mestiça, sim! E algo estranho. Ei, Ei. Não tente embromar o embroma-d-d-dor.-
Alistair desarmou Edge, simples e fácil era algo que já estava habituado a fazer não quando conversava, mas como era Gold, Alistair se sentiu pressionado a calar seu companheiro. Era simples quando precisava de um tempo para seus próprios pensamentos desarmava a arma.

Em seguida o vampiro deixou o arco em seu colo e sentou no chão, se virou para continuar a conversa com Gold.- Serio?- Riu como se Gold contasse uma piada.- Sem duvida se tornar um vampiro é algo... Diferente, cruel e até mesmo desumano.- Alistair retirou seu cabelo do olho e puxou para trás, agora ele olhava para Gold seriamente.- Pessoas normais na maioria das vezes odeiam suas vidas, sendo capachos, trabalhando para simplesmente serem pisoteadas por desconhecidos.- O vampiro agora despejava um ideal que estava impregnado nele, era tão forte que poderia até mesmo ser considera anti-natural.- O que eu simplesmente ofereço é um destino diferente, assim como me foi dado.- O arqueiro passa a mão pela curva do arco alisando em um gesto de descontração.- Viu? Nos tornamos algo a ser considerado. Mesmo alguns de nos não tendo escolha.- Comentou em tom mordaz, deixando claro ao que se referia.

O vampiro deu de ombros para aparente dor de Gold.- Pessoas morrem, são assassinadas. Me conte como seu irmão morreu. - Ele desta vez para de passar a mão na arma,observando a postura de Gold com certa preocupação, em seguida prosseguiu tentando amenizar o comentário anterior.- Vou ouvi-la- Disse por fim, desta vez Alistair iria se comprometer a ouvir as dores de Gold.
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Qua 2 Dez 2015 - 9:54

 
@Alistair


Cap 02

Questions and Answers

_______________________________________________________________________________




-Ele faz jus ao nome..-

A jovem ouve com atenção as palavras do garoto que realmente demonstrava nn ter coração nenhum.



-Somos uma das raças mais odiadas, só vejo vantagem na parte de ser superior e não ter de baixar a cabeça para ninguém.-

-Logo que me transformei, estava fora de controle, fui ordenada a obedecer Hercules e não consegui fazer isso, assim ele começou a me caçar e quando me achou, quase me matou, se nn fosse meu irmão se meter no meio da briga eu nn estaria aqui, ele morreu me protegendo e Hercules não me incomodou mais.-

-Desde então, venho fazendo oque sei fazer de melhor, matar e matar...-


Gold tentava esconder alguns pontos, acabava falando pouco por isso, mas falava oque achava que devia.

-Se formar uma família, oque pretende fazer depois?-

****************************************************************

- Já esperei demais...

***************************************************************

Sasuke K. fica parado em frente a porta e concentra em suas mãos, uma energia que emanava calor, dá alguns passos para trás e estende os braços, levou alguns segundos até que o jovem dispara uma bola de fogo poderosa na porta, fazendo uma tremenda bagunça na pequena casa.

Alistair que estava no chão, teve que se proteger dos estilhaços e o mesmo aconteceu com Gold que deu alguns passos para a direção do banheiro. Uma poeira toma conta do local e o jovem calmamente adentra na casa.

-Hora, hora... não vai me apresentar seu novo namorado Gold?!-
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Qua 2 Dez 2015 - 16:32

Alistair simplesmente assentiu.- Edge foi um presente, mas não sei se devo continuar achando isso.- Sorriu com  a  propiá piada. Estar com Gold era algo de certa forma especial, mas nem mesmo ele compreendia o motivo de ela aparentar isso para ele.- Certamente somos odiados. Não é possível agradar a todos.- Deu de ombros aparentemente ele compreendia o ponto de vista de Gold.- Superior?- Destacou a palavra em questão e voltou a falar.- Sim, não é uma mentira, mas também não se pode tomar isso como pura verdade.- Concordou abertamente com as palavras de Gold, desta vez ele erguia mão até o pescoço tocando nas marcas de mordidas.

- Dependemos dos Humanos para viver. Mesmo que alguns dos nossos apelidamos de gado, não consigo ver superioridade nisso. - Voltou a prestar atenção as palavras de Gold com interesse.- Não posso dizer que estou interessado em seu irmão. Mas, nos dois perdemos pessoas, isso nunca vai justificar nossas ações, mas é isso que torna o que somos... Compreende?- Tentou amenizar um pouco a dor de Gold, ele simplesmente não conseguia deixar de conciliar com a garota. Alistair virou a cabeça para o lado e voltou a encarar Gold. - Nunca pensei nisso. Acha uma parceira é algo fatal. Mas é tentador.- Por breves segundos podia se sentir um olhar libidinoso para Gold, mas foi rapidamente trocado para o jeito casual de Alistair.
Ele ficou calado aproveitando o momento, em sua existência era realmente raros momentos de paz.

Assim Alistair fora surpreendido pela explosão ele simplesmente agiu e lançou a mão ao rosto logo em seguida se encolhendo na tentativa de si proteger da melhor maneira possível, seguindo com o susto provocado ele rolou e ficou agachado ele podia ver uma silhueta em meio a fumaça. Ele olhou o jovem com certa rivalidade. " Quem é esse? Como conhece Gold." Voltou a observar com cautela, "Um inimigo? Aliado de Gold?" Pensou para logo em seguida descartar qualquer pensamento trivial. O vampiro estava desarmado, havia baixado a guarda e isso era um problema, arma a corda de Edge não era dificil, mas o único problema era que o vampiro de certa forma dependia do julgamento preciso de Edge para a situação.
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Sex 4 Dez 2015 - 8:32

 
@Alistair


Cap 03

Starting a family

_______________________________________________________________________________




-Sasuke!? Oque diabos faz aqui!?-

O jovem caminha mais um pouco, parecia não temer a reação dos dois. Agora ele retirava as luvas pretas nas quais tampavam sua mão e se encosta na mesa.

-Você sabe muito bem que, quando uma missão não é terminada, alguém é enviado para terminar o serviço, mas me diga porque não terminou?-

Gold ficava entre Alistair e Sasuke, tirando o vampiro e sua arma do campo de visão do novo visitante.

-Isso não é da sua conta! Vá embora.-

-Gold, Gold.... Não vai me dizer que... Não creio nisso, uma mestiça apaixonada por um primeira classe!? Hahahahahah-

A temperatura já começava a subir, pois diferente de Gold, Sassuke era um mestiço que usava o elemento fogo como base de sua existência.

-Cala-se, e vá embora!-

-Porque tão ríspida, sabes que não posso ir sem sua cabeça.. ou a dele...-

-Você não vai tocar em Alistair.-

-Bom, de alguma maneira, eu tenho que levar uma cabeça para o general.. mas me preocupo com isso depois!-

-Hey.. É Alistair não é? Me diz, qual o plano? Vai formar uma família ou veio apenas ver as coisas pegarem fogo?! Tem espaço para mais um?- 
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Sex 4 Dez 2015 - 10:19

O poder não consiste em bater muito ou muitas vezes, mas em acertar em cheio.
Honoré de Balzac


O vampiro ergueu uma sobrancelha para o recente dialogo, de certa forma ele não gostava de muita comoção.Ele expulsou o ar estagnado dos pulmões e começou a respirar normalmente, desta vez se concentrava no cheiro do ar ao redor,  podia se sentir o cheiro de rosas azuis, que inconscientemente ele iria ligar a Gold de agora em diante.

        Como sempre Alistair aproveitava da movimentação de Gold para armar o arco, em poucos segundos já estava pronto. Em seguida dava um passo para a esquerda observando Sasuke, no entanto ele pode perceber quase que imediatamente que Edge havia readquirido sua função de se comunicar, o que era estranho considerando que demorava algum tempo até ele voltar ao normal. "Na boa, isso foi um saco, a conversa estava legal, ela pode ser a uma pessoa legal e você fica com essa atitude! Não precisava me apagar, eu tenho sentimentos, eu acho, tenho sim, mais do que você, creio eu. Oh! gente nova, mais um esquisito. Ultimamente você deveria rever com quem anda."  

De alguma forma Alistair não si pronunciou, ele simplesmente refletiu qual era a razão daquele dialogo, tanto de Edge em sua mente como a de Sasuke com Gold. O vampiro olhava para o jovem com uma sensação desconfortável, como se algo grande estivesse ocorrendo, algo que os Lastfall deveriam estar ciente. " Mais um mestiço? Como isso é possível..." Ele entendeu que Gold estava si colocando á sua frente. Alistair não quis comentar sobre a paixão de Gold para ele era apenas um dos motivos de como ela não havia tentando trair ou até mesmo eliminado o arqueiro, se isso era uma coisa boa, dependia muito de como ele iria lidar com isso futuramente, ou até mesmo talvez quando tudo fosse se acalmar. Alistair lançou a mão ao cabelo  retirando a franja do olho esquerdo, ele simplesmente assentiu para Sasuke indiferente. - Bisbilhotar conversar de terceiros pode acaba se  tornando um habito de...- Parou para não dá inicio a um comentário que poderia gerar algum tipo de ressentimento, pelo menos por enquanto.


- O plano é eu entender quem é este general, E pela benevolência do Lord que não seja Gaspard.- Caminhou até Gold e colocou sua mão em seu ombro, o vampiro podia sentir a atmosfera em seu corpo e em seus dedos; gelando ao toque. Se aproximou da orelha dela e sussurrou. - Não vou lhe incomodar. Você não tem sido honesta comigo, Gold. Não vou retribuiu sua honestidade com mentiras, como vim tentando fazer. Mas tampouco irei sobrecarrega-la com o fardo da verdade. Há coisas que não posso lhe contar, coisas que você não teria com que se preocupar em saber, deixe que eu lhe imponha meus termos  nessas condições e veja se consegue chegar a um acordo, se não... Podemos nos despedir amigavelmente.- Sua voz era suave, beirando a sedução. Alistair voltou seu foco para Sasuke. - Depende de quem seja esse mais um. Não me apresentei... Sou Alistair kanguard.- E novamente Edge começa a falar mais do que deveria.- Conhecido mais como A mão Direita dos Lastfall.- Era simples aquele dia, não seria fácil para Alistair.   
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Seg 7 Dez 2015 - 8:16

 
@Alistair


Cap 03

Starting a family

_______________________________________________________________________________


-Um arco que fala!? Interessante!-




Um breve comentário sobre a arma de Alistair e em seguida Gold se vira e olha com uma expressão não muito amigável.

-Não tenho sido honesta!? Desde o primeiro momento eu fui honesta, falei que tinha que te matar, lutei ao seu lado, te protegi, graças a mim, você sabe sobre o seu passado e agora estou aqui! Traindo a Ceita para te proteger e ainda diz que não estou sendo verdadeira..?!-

-Oi!?-

-Estou respondendo todas as suas perguntas, quem sou, oque sou, e ainda já sou sua seguidora, indo contra as ordens do General!! Oque quer que eu faça para provar a você que estou ao seu lado e não contra você!?-

-Muito bem, acho que devemos nos acalmar...-

Sassuke fala ao ver que gold já estava com o dedo no peito de Alistair e soltando mais gelo do que de costume.

-Eu estou calma!-

Gold falou e se afastou novamente.

-Bom.. Alistair não é? O General como é conhecido, foi um ser que acreditam ser vampiro e criou sua família por assim dizer, com experiencias como nós e outras raças.. licans, ossadas, orcs, um infinito de seres, existem regras a serem seguidas e seguimos fielmente por tanto tempo, mas Gold e eu achamos falhas nessas regras, crenças e ordens e começamos a investigar. O General nunca foi visto, as ordens dadas, as vozes, ecoam pelas paredes de uma sala subterrânea não muito longe daqui.. Acreditamos não ser ali, o local que ele esta, e que é uma espécie de magia ou algo do tipo que permite a vós do msm ecoar ali...-

Parou para respirar.

-Pelo que imagino, somos uma sub base de várias pelo mundo, todas com formas distintas de agir e elementos a se basear, no nosso caso, fogo e gelo, ainda tem o ár e a terra e o mais estranho... eles msm nn estando perto, conseguem saber de coisas que não deveriam...-

Gold olhava pelo vão da janela, estava verificando se havia algo suspeito.



-Em Resumo é isso, algo mais que queira saber?-
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Seg 7 Dez 2015 - 17:27

Oh, você é genial. Eu sou  Edge, não arco. E você é outro esquisito... Bem, mais um não vai fazer muita diferença, como eu sou bom, deixo você me chamar de Arco. - O vampiro ergueu uma sobrancelha e encarrou Gold. Não desviava o olhar, simplesmente por ser incapaz de entender o motivo daquilo." Você nunca me disse sobre uma ceita, agora quer descontar em mim?" O vampiro apenas encarava a jovem desacreditando naquilo. " Não é isso, não vejo isso como honestidade. Você foi honesta comigo? Diga-me Gold por que raios você traiu uma ceita e quer esfregar essa verdade em mim. Não é apenas meu passado é o nosso. Eu não teria que descobrir aquilo se não fosse por você! Continua ao meu lado mesmo depois do que passamos, diga-me Gold. Qual é razão de você não se afastar de mim, você não é honesta consigo mesma, mesmo que sejamos de mundo distintos, não vejo como você me seguiria, é pena? Ter destruído Servanda lhe fez sentir responsável por mim? Não me trate como um Filho de uma pu#$, não sou um acidente de trabalho! Você me considera um fantasma de seu passado, Gold?" O vampiro estava mudo, mas em contra partida o ele respondia as resposta em sua mente, talvez por ser surpreendido pela ação de Gold ele simplesmente ficou mudo. - Eu não questionei sua fidelidade. Se é que posso descrever nossa relação com este termo.- Disse por fim, assumiu um olhar vazio por enquanto iria ignorar Gold, de imediato voltou a prestar atenção a Sasuke.

-Vocês simplesmente compreendem como foram criados? Ou talvez saibam qual é o propósito de vocês.-  " Originalmente foram criados como família, mas foram abandonados e fadados a seguir ordens de um criador sem rosto" O vampiro distribuiu o peso do corpo de um pé para o outro.
- Esse general de alguma forma é ligado a Pejiste, mas ao mesmo tempo tem conexões em todo o continente... Não... Talvez use Pejiste pelo fácil acesso a investimento, soldados como vocês é um trunfo de certa maneira.- O vampiro desviou do olhar de Sasuke, ele não tinha reparado que estava encarando o mestiço.- O ar e a terra são seus "irmãos"- Arriscou um palpite obvio, mas que de certa forma era crucial para chegar a uma conclusão. " Isso ainda não explica a razão de eu ter me tornado um alvo... Alguém ligado a mim? Não muita coincidência"-  Que seja a minha principal duvida é eu suponho que seja essa, Gold traiu a ordem para ficar ao meu lado, mas e você Sasuke? Pode esta me contando detalhe, mais especifico do que Gold, mas isso não muda o fato que você veio atras de mim. Seria vocês simplesmente cães que salta em direção de um pescoço exposto? Eu não vejo isso, mas de certa forma não consigo me sentir a vontade.- Agora encarava os olhos de Sasuke com intensidade.
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Qua 9 Dez 2015 - 8:12


@Alistair


Cap 03

Starting a family

_______________________________________________________________________________


Ouviu com atenção todas as palavras de Alistair, e via claramente a diferença entre os mestiços e um puro sangue, agora iria responde.

-Sabemos como fomos criados, fomos voluntários... diferente da transformação dolorosa e aterrorizante do modo tradicional, o DNA de um vampiro é implantado no nosso organismo, e nada foi forçado. Gold já deve ter te falado o porque ele optou em se transformar e eu.. bom eu só queria ser mais forte.-

-Esse virus é mais fraco, ele não altera totalmente nosso DNA, ele potencializa nossos poderes e a nós mesmos...-

-Exatamente isso.-

Gold permanecia olhando para o lado de fora, estava monitorando a situação, alternava de uma janela para a outra.

-Existem vários soldados como mencionei, e nós dos 4 elementos, somos os que mais se destacam, somos a primeira geração de soldados, por assim dizer e consequentemente mais fortes, dentre os 4 Gold é a segunda mais forte.-

Sasuke colocou as luvas novamente.

-A julgar por todas as missões que fizemos, e os que seguimos e eliminamos, você deve ter feito algo, ou conhecer alguém que pode ou é uma ameaça para a ceita. Seu criador talvez, alguém que tu conheça que pode ser inimigo da ceita... Estou supondo, pois os arquivos que li sobre você só continha coisas sobre suas caçadas alimentares.-

Sassuke, com o pé direito deu um pequeno chute em um pedaço da porta que se encontrava ali no chão.

-Bom, acredito que diferente dos puros sangue, que seguem fielmente seu lider, eu e Gold sabemos que tem algo errado, que as mortes que vinhamos fazendo não havia lógica, os mortos eram pessoas que contrariavam a ceita, que tentavam expor a mesma e até pessoas que não tinham nada a ver com a ceita. Fazíamos uma tradicional queima de arquivo também, nas ultimas semanas cheguei a eliminar membros da ceita também. Assim como a ordem que me deram.-

-Não sei como, mas eles sabiam que eu não havia te matado, tanto que Sasuke nos encontrou em pouquíssimo tempo.-

-Não quero mais receber ordens de uma parede e sim de um puro sangue.-

O fato de ambos serem mestiços, lhe dão o livre arbítrio.
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Qui 10 Dez 2015 - 0:07

- Se fosse mesmo Vaelin, não me surpreenderia que ele estivesse a conquistar esta ceita. - Edge comentou em tom nostálgico, estava claro que comparado a Alistair, Edge detinha um maior interesse sobre o mestre.

Simplesmente observou os mestiços com atenção." Gold pode estar ligado a mim por algum sentimento. Mas Sasuke parece perdido..." - Parece que vocês não são afetados pela luz do sol. - Comentou propositalmente trocando o assunto, em  seguida caminhou em direção da janela, ergueu a mão direita em direção do único feixe de luz do local. - Como podem ver...- A mão de Alistair começava a perder o brilho; se tornava pálida, se transformava em algo comum, ordinário... Humano. Voltou a olhar para ambos, não sorria muito menos mostrava simpatia.- Eu sempre estive sozinho. Não sei quando, mas ao passar dos anos acabei percebendo que mesmo sendo um imortal, não bastava. - O vampiro parou de respirar e despejou a próximas palavra em um tom fluido deixando claro suas intenções. - Ser sociável é uma coisa arriscada. Fatal até, pois significa estar em contato com pessoas. E a maioria delas é idiota, perversa e ignorante, e está com você apenas porque não conseguem aguentar a própria companhia.-

Se era propositalmente, Alistair se encontrava em um angulo em que podia ver ambos os mestiços ao mesmo tempo. - O que vocês esperam em me seguir?- Olhou para Gold com suas pupilas acionadas; eram pontas de alfinete de um azul que facilmente fazia alguns humanos se perder, por um instante, talvez deixava Gold com a mesma sensação. - Não sei que tipo de sentimento você desenvolveu por mim, mas a única coisa que vejo é que você deve pensar bem nisto. Ao amar alguma coisa certifique que ela retribuía seu amor, caso contrario acarretara um numero infindável de problemas ao persegui-la.- Ele de certa forma ainda tinha interesse em Gold, mas ele não iria omitir quem realmente era. Se virou agora para Sasuke, ele poderia estar errado em seu julgamento no entanto a atmosfera deixava o mesmo propenso a se torna filosófico ou algo semelhante. - Este mundo precisa de gente como você, você faz as coisas nem sempre da melhor maneira nem da mais sensata, mas as faz assim mesmo. Você é uma criatura rara.- Concluiu.

Voltou a soltar o ar dos pulmões e concluiu seu julgamento para aquela situação, eram sua decisão final se eles iriam aceitar, apenas dependia deles. - Se vierem a me seguir, vou buscar a terra e o ar para nossa família, consequentemente descobrir mais sobre a ceita. Não vou fazer algo trivial como enfrentar a ceita. tal coisa considero como suicídio, se querem uma razão para eu buscar pela terra e o ar, acho que posso dizer que tenho de ver com meus propios olhos, que tipo de seres são... Se não simplesmente volto a procurar por meu mestre.-[/b]" Claro, se eu escapar dessas criaturas os mestiços."
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Sex 11 Dez 2015 - 8:48


@Alistair


Cap 03

Starting a family

_______________________________________________________________________________


-Oque sinto por você, não interfere na minha decisão.-

-Alistair.. infelizmente fomos criados para seguir e não liderar e somos justos com nosso julgamento, acredito que o nosso lado humano nos faz agir assim.-

-Antes de mais nada, você será meu mestre!-

-Gold saberá lidar com isso, não se preocupe!-

Ao que parece, Alistair aceitou liderar a dupla, aceitou criar uma família e mais ainda queria multiplicar a mesma com a busca do ár e da terra.

-Trazer Ár para nossa família, será fácil, o problema será com a Terra, essa garota tem sérios problemas psicológicos e pior, ela nos odeia, pois a muito tempo nossos alvos foram sua família.-

-Eu consigo encontrar ár!-

-E eu a Terra, mas teremos alguns dias de viagem pela frente.-

Sassuke ainda indagou.

-De qualquer maneira, teremos de enfrentar a Ceita, vocês já começaram isso e mais, se tivermos os 4 elementos juntos, conseguiremos enfrentar a ceita sem maiores problemas, tendo em vista que 80% do seu efetivo são nossos subordinados.-

-A essa altura, ambos já estão sabendo sobre mim e você Alistair!-

-Exato, mas sobre mim não! Até porque, eu levarei uma prova de que você foi eliminado... preciso de algo seu, algo que convença a ceita. Pensei na sua cabeça, mas acho que vamos precisar dela.-

Alistair, se desse um passo para a direita, sentia frio, se desse um para a esquerda, sentia calor.

-Se você aceitar, vamos te seguir, acredito que não iremos nos arrepender e assim que juntarmos os 4 elementos, podemos ir atrás de Vaelin, seja ele quem for.-
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Dom 13 Dez 2015 - 5:17

O vampiro levou as mãos as costas  e assentiu, estar com os mestiços talvez mudasse o vampiro de alguma forma, no entanto era de se esperar que se habituar a eles iria ser algo novo ou até mesmo desafiador. Eles eram tão diferente dele, tão diferente de todos de sua raça que ele já conheceu. Alistair era de fato um imortal, ao se torna tal, todas as característica de sua vida permaneceu imutável; Olhos, cabelo, altura. Tudo muda exceto o propio vampiro, tudo, a não ser o vampiro esta sujeito a corrupções e distorções constante. Em pouco tempo, até mesmo alguém com uma mente inflexível e geralmente mesmo os mais flexíveis de sua raça contra a imortalidade percebem que esta se torna uma sentença a ser cumprida em um asilo de vulto e formas. Onde tudo muda, exceto o vampiro.


Observou Sasuke com desconfiança. " De alguma forma eu não consigo me dar bem com tal personalidade" Ele podia sentir as maculas tanto Gold e Sasuke, eles eram sua família agora. - Bem, eu acho perigoso, você voltar para a ceita, mas se estar convicto disso, não vou negar a minha parte.- Alistair assentiu para Gold, ele ao menos confiava nela.


Seguiu em direção de Sasuke e parou a sua frente, encarando por breves segundos, seu rosto era sereno mas ele estava tendo um discussão com Edge. " Um dia você muda. Novos desejos. Novas vontades. Novas atitudes. Novos sonhos. Desapegar do passado é necessário." Ele franziu a testa não era realmente algo complicado para Alistair entregar Edge, mas ao menos o arco precisava de um tributo. 


"- Eu vou continuar a procurar por Vaelin, e você... Cale a boca. Preciso alerta-lo. Não responda a nenhuma pergunta. Faça perguntas e abrira portas e mais portas de verdade. mas não responda nada, nada. Especialmente sobre mim ou sobre os mestiços.-" 
" É difícil quando você me ignora, mas é ainda mais difícil quando tenho que fingir que não me importo."





 -" Hh, logo no final você vai se torna sincero?" 




" Não é questão de me torna, mas  eu sei que sem mim você vai acaba se matando... Eu confio nos mestiços e talvez você deva repensar sobre isso de família, e levar a serio. Eu vejo você ainda como imaturo"




"-Imaturo? Eu tenho três seculos de vida!"




"Idade não define maturidade. Exemplo disso? Você!"




"-Desgraçado!-" E deu um pequeno sorriso imperceptível.


O vampiro voltou a olhar para Sasuke soltando o ar dos pulmões. - Eu...- Tocou o amuleto em seu peito, este podia ser uma das provas de sua queda, no entanto ninguém compreendia o significado daquele item. - "Tá difícil né parceiro? Mas lembre-se que os maiores,  enfrentaram as piores batalhas e venceram uma à uma."  não é dificil para Alistair entregar Edge, apenas estranho, ele era um elo que ligava ele a Vaelin, se tornavam entidades inseparáveis desde que aprendeu a se impor contra a sede vermelha, e isto de alguma forma era doloroso, no entanto o rosto do vampiro não demonstrava tais emoções, apenas hesitação. - Este é Edge A'rc o arco maldito, eu o detesto, e alguma vezes já havia até mesmo odiado. Tome.- Entregou a arma, aquilo não era uma simples arma, era o legado de Vaelin e futuramente talvez o simbolo da queda do vampiro. Ele se afastou, precisava de um tempo para se acostumar a perca de Edge.


- Gold... Alguém percebeu a explosão?- Ele esperou pela resposta. - Vamos nos mover, aproveita enquanto é dia, provavelmente vão esperar o anoitecer para aumentar a segurança deixando mais complicado nossa fuga.- Se voltou para Sasuke. - Devo alerta-lo, é uma arma amaldiçoada, algo similar como um vampiro; suga tanto vitalidade como energia. Se não quiser pagar o preço, não o empunhe. Vamos atras do Ar.- Olhou para fora da janela com cuidado tentando ver em que posição estava o sol. - Sasuke. O que vai fazer se perguntarem sobre Gold?- Perguntou com certa indiferença ainda tentando ver quantas horas de dia ainda restava. - Não se preocupe com Edge, ele é esperto. Já você... Cuidado. - Ainda virado para a janela, demonstrou que seu jeito de olhar para os mestiços aos poucos mudava. " Tenho de encontrar uma nova arma."


Spoiler:


Oshi, para mim foi complicado, desculpa por demorar nesse post. Tive de pensar nas possibilidade desse movimento. srry. Se possivel passar em uma loja para compar uma arma nova :v você decide.
avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Dom 13 Dez 2015 - 22:46

- Que lugar horroroso... Me lembre novamente Cal, o que estou fazendo aqui?

Era quase fim de tarde e embora o crepúsculo fosse algo belo no céu, isso de nada adiantava para melhorar aquele lugar aos olhos da híbrida. Nem o cheiro. Lysanne estava em pé na praça de Kannin com os braços cruzados, com sua arma entre eles e o escudo em suas costas enquanto olhava o local com uma clara expressão de desagrado no rosto. 

"Você sabe Lys, viemos eliminar criaturas más e fedidas. Olhe o tanto delas aqui em volta!"

- Fedidas? O que você sabe de cheiro...?

A arma falava baixo mas quem a ouvisse claramente saberia que tal voz não era humana, havia algo de sobrenatural no timbre nesta. As duas criaturas conversavam como se não houvesse ninguém ao redor, ao menos não pareciam se importar com o fato de que havia várias pessoas e vagabundos ali naquela praça, que conseguiam ouvir os insultos sem dificuldade caso estivessem próximos. 

"Cheiro? Você sempre reclama de cheiro ruim, então provavelmente aqui também deve ter. Já já você vai falar que esses humanos são nojentos e desprezíveis.. Ah! E que deveriam todos sair da sua frente e se enfiarem em um canto para desaparecem."

- Bem... De certo modo você está certo Cal. 

"Eu sempre estou certo! Ou certa. Bah! De qualquer maneira você já foi de um grupinho pior que esse."

A mulher daria um suspiro depois da ultima fala da arma, levando a mão ao rosto e balançando a cabeça de maneira negativamente. Ela não entendia a personalidade desta. Mas... "grupinho pior que esse?" Aquilo era uma novidade para Lysanne. Não se lembrava de nada disso nesses últimos anos, então provavelmente era algo relacionado a... antes. Mesmo parecendo algo impossível, ela, Lysanne, no meio de criaturas tão decrépitas e desprezíveis, sabia que Cal não falaria mais nada sobre isso, nem responderia qualquer pergunta sobre. Só suspiraria de novo e andaria pra onde o poste de madeira se encontrava, buscando ver se o que procurava poderia estar lá. Seu mais recente empregador havia a mandado para Kannin dizendo que ela receberia uma entrega, provavelmente algo ilegal e escuso para ter que acontecer naquela pocilga, mas prata era prata e ela precisava se manter. Só que já estava naquele lugar desgracento a algumas horas, e a pessoa não aparecia com o combinado. Era provável que havia sido morta e o pacote roubado. 

Lysanne iria olhar para cima, observando o céu. Logo ela iria chamar mais atenção do que o normal, quando fosse noite. Ficaria esperando por mais alguns minutos, caso contrário iria para a estalagem. Odiava passar a noite em um lugar com pulgas e provavelmente carrapatos, mas era melhor do que ir para a estrada quando estivesse escuro. Sabia que podia lidar com alguns mendigos, mas preferia não arriscar.
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Rubi Make em Seg 14 Dez 2015 - 7:54

 
@Alistair


Cap 03-001

Starting a family

_______________________________________________________________________________




Ao segurar o arco, Sassuke já sentia que o mesmo continha uma áurea estranha, a tentação de ativá-lo era tamanha, mas o mesmo se controlou. 


-As pessoas pararam de passar por essa rua, já devem estar aglomeradas na arena!-

Sassuke, colocou o arco nas costas, o levaria como prova de sua fidelidade a ceita e da queda de Alistair.

-Não se preocupe, eles confiam em mim. Levo o arco e por algum tempo, você esta em segurança, mas meu alvo será Gold, mesmo sabendo que ela é superior a mim, eles me ordenarão ir atrás dela, com isso eu solicitarei a ajuda da Terra, não irão me questionar sobre isso.-


-Mestre, levaremos em ritmo acelerado 1 dia para chegar até Ar, ela esta nas montanhas Nijord.-


O sol, ainda estava forte, afinal não chegara na metade da manha, o calor era algo bem notável.


-Com sua licença, eu preciso ir!-

Sassuke se ajoelha, usando como apoio o joelho esquerdo e em seguida seu corpo prende fogo e desaparece, mas antes de sumir, o mesmo menciona que os encontraria.


Gold olha para Alistair, se aproxima e o beija com calor, e com as duas mãos segura os punhos de Alistair e uma fina camada de gelo começa a se formar nos braços do mesmo se espalhando por todo seu corpo.

-Isso ira te proteger do sol, desculpe se estiver frio, mas pelo menos o sol não irá te afetar..-

Gold vai até a pequena caixe de gelo, e pega algumas bolsas de sangue, encosta em sua perna e congela, estava se precavendo, caso haja necessidade de usar.


-Mestre, precisa de mais alguma coisa antes de partirmos!?-

Mesmo contra sua vontade, Gold estava tentando ser mais fria do que era, e ser apenas uma seguidora iria, dentro dela, ser uma enorme briga entre razão e emoção.
avatar
Rubi Make
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fandopr em Seg 14 Dez 2015 - 15:57

Agora estava feito. De certo modo ele estava mais vulnerável psicologicamente do que compreendia. Edge era seu passado, agora era o momento de abraçar o presente.  - Espero pelo seu retorno.- comentou ao vento assim que o jovem desaparecia. Alistair captou o olhar de Gold, percebeu ela se aproximando; ela ficou nas pontas do pés para beijar sua testa. O vampiro arregalou os olhos, era um simples gesto de afeto, mas Alistair adorou a sensação da proximidade da garota, no entanto simplesmente ficou calado. Deixou a garota segurar suas mãos mas a encarava com serenidade, de certo modo ele não iria rejeita-la, mesmo que não quisesse tal relacionamento, para ele era trivial se preocupar com isso.

Ele tentou entender aquilo mas logo desistiu. - Não se desculpe! Se o frio é de você não me incomoda. É parte de quem você é.-  Assim que ela se afastou e perguntou ele meneou a cabeça em uma negativa. - Tem um posto comercial em kannin. Se tivemos sorte ,e eles não nos reconheçam, vou vender os espólios da Arena. - "E adquirir uma nova arma". Esperou por mais alguns segundos e perguntou. - Está pronta? Vamos.- Seguiu para fora da casa em direção de um dos "postos comerciais".  Desacelerou os passos para caminhar ao lado de Gold. - Eu sei que você pode se cuidar, mas tome cuidado. Ladroes e bandidos são bem comum no local que estamos indo.-

Estava quente, mais quente do que o vampiro imaginava, mas de certa forma, não era o calor que o incomodava, a luz do sol em sua visão era algo irritante, mesmo com ajuda de Gold era algo terrível para uma criatura habituada a noite. Ele simplesmente ficou proximo de Gold, seu ar gelado era confortante para o vampiro. Se aproximava bem mais do que imaginava, deu um pequeno esbarrada nela  em algum momento de sua caminhada. - É uma experiencia nova andar a luz do dia... pelo menos quando não se estar atrasado e procurando as trôpegos um esconderijo.- Comentou por comentar, eram tantas primeira vezes ao ao conhece-la que o vampiro já não se incomodava em comentar algo solido sobre sua existência.

Off:


-Flechas 87/100

Não sei se perdi os itens que ganhei na arena. Eu nem tinha me ligado muito a eles, mas caso ainda seja possível, vou vende-los.

ITENS ENCONTRADOS
-Espadas (Esqueletos)
-Poções de HP E SP (4 de +15) (Pinça Verde e Esqueletos)
-Ossos pontiagudos (Esqueletos)
-Poções de Veneno (Ratos)
-Intens de Valor comercial (Pinça verde)

Aqui

avatar
Fandopr
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Não é o Diff em Seg 14 Dez 2015 - 22:03

@Lysanne

A cidade estava escurecendo, a noite caía como um veludo que cobria os céus e afastava as pessoas. Kannin era uma cidade calma durante a noite, a praça estava vazia e o único som que podia ser ouvir era o de alguns pássaros, o resto era silêncio.

Uma silhueta se formou no escuro, um homem se aproximava da meio dragão, parecia estar vestindo um capuz que cobria sua cara. Ao chegar perto dela, entregou um pequeno saco roxo e um pequeno mapa, então se retirou sem dizer nada.

O mapa, numa primeira inspeção, parecia simplesmente levar ela até um pequeno beco a uns quarteirões dalí, nenhuma instrução muito complicada de se seguir.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Seg 14 Dez 2015 - 22:17

A mulher estava quase indo embora já, suspeitava que ninguém apareceria. Porém então sentiu um cheiro diferente surgir ali, e pode ver um encapuzado se aproximando de si. Finalmente! 


- Você está atrasado. 


Ela falaria sem esperar uma resposta, e foi justamente isso que aconteceu. Iria receber a pequena sacola e o mapa, porém iria erguer uma sobrancelha antes que o homem partisse. Aquilo não era o combinado, ela devia receber algo e só. Não ter que ficar se guiando por um mapa... Iria tentar questionar o homem, mas ele partia antes disso, e acabaria dando de ombros pois provavelmente ele devia ser mais um daquelas pobre criaturas e ganhara alguns trocados para lhe entregar aquilo. 


"Oba! Uma aventura!"

A arma exclamaria enquanto Lysanne interpretava rapidamente o mapa. A híbrida então iria andar na direção que este a guiava já que era próximo, no máximo seria algum tipo de armadilha; já tivera empregadores que queriam apenas ter a posse de uma criatura como ela. Enquanto caminhava, Cal estava em suas mãos e ela estava atenta. Graças ao seu faro e sua visão infravermelha, poderia ver e sentir qualquer um que se aproximasse naquele beco. E no caminho, resmungava baixo.

- Vamos ver o que estão querendo dessa vez.  
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Não é o Diff em Seg 14 Dez 2015 - 23:58

No fim do beco havia um homem que a esperava. Lysanne observou o beco e em volta das entradas, mas a rua estava limpa, e o beco não parecia ter nenhuma outra entrada, parecia que era apenas aquele homem mesmo, essa realização fez Lysanne ficar um pouco mais relaxada, mas ainda de guarda alta.

Muito pouco podia ser dito da feição do homem, estava escuro, ele usava um chapéu que fazia uma sombra em sua cara, além de que o desvio de luz que Lysanne causava não ajudava em nada. Mas era possível notar que ele era alto e um pouco musculoso, usava um casaco longo e isso era o máximo que podia ser dito.

Assim que ela entregou o pacote, o homem pegou o pacote e abriu, tirou algumas moedas de dentro e colocou no bolso. Então, um pequeno saco que parecia ter moedas de seu s dentro de seu cinturão e entregou a menina, "Um pagamento por um trabalho bem feito". Assim que Lysanne pegou o pacote da mão dele, ele calmamente colocou a mão dentro do pacote roxo que ela havia entregue pra ele e tirou algo de dentro. assim que ela ouviu um "click" e o barulho de uma maquininha trabalhando, tentou ver mais claramente o que ela tinha em suas mãos, mas tudo que conseguiu ver foi clarão seguido de um estrondo, e tudo que acompanhou foi uma dor intensa no seu tórax, em nenhum lugar específico.

- Não é nada pessoal, são só negócios, Lardo envia suas condolências mais sinceras, grande guerreira.

A dor se espalhava, ela colocou a mão de onde estava vindo a dor e sentiu algo quente que queimou sua mão, tentou amaldiçoar o homem só que as palavras não saiam, tentou novamente e tossiu um pouco de sangue. O homem começou a se retirar, andando de forma serena e constante.

Lysanne sentiu todo seu tórax em chamas, doendo, queimando, tudo começou a ficar claro em volta dela, tudo começou a ficar escuro também, nada fazia muito sentido, ela tentou se virar e andar para o lado um pouco e suas pernas não respondiam muito bem, era difícil se equilibrar. Lysanne fazia de tudo para manter o equilíbrio, aqueles 5 segundos que haviam se passado até agora se estendiam em minutos na sua cabeça, algo parecia tentar falar com ela mas ela nada ouvia, parecia que a voz de sua arma era abafada por algo que não era muito certo. 6 segundos, ela ainda estava de pé, o que acabara de acontecer? O que foi aquilo? Uma armadilha, e ela não havia percebido nada, a dor tornava tão difícil pensar. 7 segundos, ela começou a sentir seu equilíbrio faltar, se ela caísse causaria ainda mais dano interno ao seu corpo, era naquele momento que teria que tomar uma decisão entre vida e morte. 8 segundos, tentou usar sua arma pra apoiar, não cairia ainda, ela conseguiu. 9 segundos, o apoio era incerto, ela estava tombando de leve para o lado, a dor era muito intensa, qualquer movimento fazia com que ela apenas piorasse, então Lysanne percebeu que não havia respirado ainda, e tentou respirar. 10 segundos, péssima ideia, dor, muita dor, tudo tava apagando, o equilíbrio estava sendo perdido. 11 segundos, tossiu mais sangue, a tosse exercitou a musculatura de seu tórax e ela sentiu apenas mais dor, a dor que já era tão intensa parecia ter encontrado uma forma de ficar maior, seus olhos pareciam ser incapazes de arregalarem mais. 12 segundos, a força começou a fugir seus braços, e sua mão começou a escorregar da arma. 13 segundos, Lysanne havia sido derrotada, sem uma luta, sem uma chance de revidar, sem nada, um ataque surpresa, iria morrer assim? Isso era justo? Mas nem sabia nada sobre si, não havia encontrado respostas.

Esses foram os pensamentos de Lysanne antes de tombar no décimo terceiro segundo em pé após tomar o tiro. Sua queda fez um som surdo ao encontrar-se com o chão, ninguém ouviu, talvez os ratos tenham ouvido mas você pode ter certeza de que não contaram pra ninguém. Ninguém ligaria pra mais um corpo no chão numa noite estrelada, ninguém notaria mais uma estrela no céu simbolizando outra grande guerreira.

Lysanne caiu sem nem poder dar seu último folego de vida, a única coisa que saiu foi sangue.

.......

......

.....

....

...

..

.

LUZ

Luz forte na cara, Lysanne acordou, luz, dor, tudo se misturou, não conseguia ver nada. Fechou os olhos novamente, se sentia cansada, deveria dormir mais um pouco? Mas onde estava? Tão cansada...

Não, respostas, Lysanne novamente abriu os olhos e esperou seus olhos se ajustarem a claridade. O quarto onde se encontrava tinha um pequeno abajur ao seu lado e paredes bejes, tinha uma janela atrás da cama onde estava deitada e alguns móveis típicos de um quarto normal, como um pequeno armário e um guarda roupa.

Lysanne estava com todo seu tórax enfaixado, mas ainda com suas calças, para descobrir isso teria que tirar o cobertor que tinha sobre ela. O quarto onde se encontrava era um quarto normal porém pequeno, não aparentava ter maiores peculiaridades.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Ter 15 Dez 2015 - 1:12

Não havia nada aparentemente de errado ou suspeito no beco, com excessão da figura que parecia lhe aguadar. Melhor ainda. Também não estranharia muito o homem cobrindo o rosto, quem quer que estivesse naquela cidade provavelmente queria esconder sua vergonhosa presença, ela faria o mesmo. 

E enquanto ele pegava o pacote e parecia verificar iria aguardar com os braços cruzados, um pouco impaciente. Queria terminar aquilo logo e partir, com sorte poderia voltar a Pejite naquela mesma noite. Por fim iria suspirar como quem disesse "Finalmente" quando o homem lhe entregasse o saco. E nisso as coisas começariam a desandar. 


"Lys tem algo de errado!"

Cal ainda tentaria avisar, mas era tarde demais. Ela sabia que estava com sérios problemas ao ouvir aquele "click". Parecia uma... pistola. E este seria seu último pensamento coerente, não tomado pela dor. O clarão a deixaria sua visão borrada por alguns minutos, e graças ao estrondo não conseguia ouvir muito bem. A última coisa que ouviria era sobre um tal Lardo enviando condolências. Um... porque raios um assassino estaria atrás dela? Será que...? Não. Era impossível.

- Seu desg...- 

Era impossível falar, sua voz saia mais como um gemido e acabava se engasgando com o próprio sangue. Ao menos achava que era. Sabia que possuia uma poção curativa... se tivesse tempo. Mas só de balançar a cabeça tudo a sua volta ficava turvo, e sabia que pelo fato de seus sentidos estarem se desligando era que havia recebido um ferimento mortal. 

{Anda... você sabe o que tem que fazer. Não é a primeira vez} 

Não era a primeira vez o que? Sua cabeça parecia estar pensando em coisas sem sentido para ela, nunca havia sido ferida de tal maneira. Mas se perguntar agora de nada adiantava, sentia suas pernas falhando e tombava lentamente, mas não sabia para onde. Também já não tinha noção de onde era chão e parede, podia estar "caindo para cima" que isso não faria diferença. E logo daria outro gemido, que percebeu ser uma tentativa falha para respirar que aumentava ainda mais sua dor. Era estranho... a dor estava diminuindo. Isso a faria se desesperar ainda mais, sabia que isso era sinal de que seu corpo estava se desligando. 

{Mas... porque....?}

Quantos segundos haviam se passado? Minutos? Horas? Não fazia ideia. Seus pensamentos agora estavam lentos, mas ela sentia que estava vendo algo importante. Ao menos parecia se lembrar que isso já lhe acontecera. Essa mesma sensação de fraqueza, desespero e incapacidade de fazer algo frente a própria morte. Mas... antes havia alguém consigo. Um nome quase vinha em sua cabeça, mas quem ela realmente encontraria seria a escuridão e inconsciência. 

{Me desculpe J-----}

..........

E então sentiria seu corpo lutando para respirar, dando uma gulfada de ar de uma vez enquanto seu tronco se levantava de maneira inconsciente para facilitar a entrada do precioso oxigênio. Mesmo assim não conseguia ver nada, parecia ainda estar cega... só conseguiu voltar a deitar. Embora estivesse sem observar nada, tudo a seu redor girava, era uma sensação horrível. 

- Onde...?

As palavras saiam como um gemido baixo, quase incompreensíveis. Ela sabia que havia morrido. Mas se agora estava acordada, ou um necromante havia a encontrado ou alguém a havia salvado. Por se sentir em uma cama até confortável, acreditava que a segunda opção era a correta. Ainda deitada, abriria os olhos lentamente se acostumando com a luz e com sua condição, provavelmente esta ainda era delicada, e com isso pode ver o cômodo onde estava. Um quarto bem simples, mas não se parecia em nada com um hospital ou templo de cura. 

Depois de vários minutos assim, se levantaria de maneira lenta, gemendo e parando no meio do caminho várias vezes para respirar e suportar a dor que passava em seu corpo. Foi ai que notou o peito enfaixado, levando a mão as bandagens de leve, se perguntando a quantos dias estaria ali se recuperando... E isso levou a pensar em quem queria ela morta. Aquilo não havia sido um assalto, fora um assassinato premeditado, ela fora induzida a se encontrar com seu próprio assassino. 

- Cal?

Foi a primeira coisa que notou faltando. Sua lança não estava consigo, e isso a deixava ainda pior. Cal estava com ela desde que acordara sete anos antes, a ausência da arma lhe deixava mais invunerável do que já parecia estar. E foi procurando por esta que finalmente ficaria em pé, apoiando o corpo na cama, e andaria com passos curtos e lentos, apoiando no mobiliário e paredes para não cair, em direção a porta. Sabia que estava forçando demais seu corpo, mas não queria ficar sozinha em um lugar misterioso como aquele, depois do que passará. Tinha que achar Cal e suas coisas. 

- Olá?...

Diria então com a voz rouca, sem conseguir levantar muito o tom desta. Ainda era como um sussurro. Com sorte alguém a ouviria.
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Não é o Diff em Ter 5 Jan 2016 - 8:11

Assim que Lysanne se levantou, ela pode ver uma menina de mais ou menos 16 anos correndo pra dentro do quarto.

- Paaai! Ela acordou! - Ela parecia gritar pra fora da sala, mas então se virou para Lysanne e disse - Ei ei! Não levante! Você vai começar a sangrar por dentro e daí o negócio vai ficar feio, seria melhor se você ficasse deitadinha mesmo. - Então ela se aproximou de Lysanne e tentou deitá-la mas recuou, tentando evitar encostar na guerreira.

A menina tinha cabelos longos que aparentemente nunca foram cortados, sua feição parecia muito jovem e suas características faciais não chamavam tanto atenção porém ainda faziam dela uma linda mulher. Seu corpo era pouco desenvolvido, seios não tão grandes e um pouco baixa porém não o suficiente pra ficar muito aparente.

Então um senhor mais velho entrou, tinha cabelos longos e uma barba grande e lisa, ambos grisalhos. Sua feição era velha porém não idosa, seu corpo parecia frágil e magro, quase desnutrido, e ele usava um manto branco.

- Muita calma guerreira, você tem sorte de estar viva, salvar você foi uma das tarefas mais difíceis que já me foi dada, eu recomendaria continuar deitada por mais um tempo.

Off:
Me desculpa Lys, me desculpa mesmo, eu sai sem avisar muito e sem ter um prazo de volta, desculpa por atrasar tanto sua aventura. Eu fiz um post mais detalhado sobre minha ausência, deixarei o link dele aqui.
http://zephyr.forumeiros.com/t3107-minha-ausencia-de-novo#54376

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Ter 5 Jan 2016 - 12:45

Lysanne ainda estava um tanto que confusa e por isso, não muito alerta, tanto que quando aquela menina entrou ela quase daria um pulo de susto. Definitivamente não esperava uma criança entrando e gritando ali. Especialmente lhe dando ordens. Bem... ouvir o que a jovem dizia lhe confirmava sua teoria de que não fora uma arma comum que a acertara. Por um momento pensou em não obedece-la, mas a verdade é que as palavras dela eram sensatas, tanto que quando ela se aproximou acabaria se sentando na cama, dando um gemido e tentando deitar sem se mover muito. Só de se levantar por menos de um minuto ela já se sentia cansada. 

A mulher deu um suspiro, e olhou a jovem com atenção. Ela parecia inofensiva. Mas... quem era ela e o pai dela? E porque haviam provavelmente ajudado uma estranha sem qualquer motivação? 


- Quem é você...?

Disse baixo no mesmo instante em que o velho entrava. E ao analisar a aparência dele novamente se perguntou porque havia sido ajudada. Não, ela não maldizia esse fato, tinha certeza que eles haviam salvado sua vida, mas qual era a motivação? Aquele homem parecia estar passando fome e havia gastado seu tempo para ajuda-la. Nem sabia se teria dinheiro para recompensa-lo. Após ouvi-lo assentiria com a cabeça, terminando de se deitar, e molhando a boca com a própria saliva para conseguir falar melhor.


- Eu... eu agradeço por ter salvado minha vida... Mas...Quem são vocês...? E o que realmente aconteceu? 

Levaria a mão a testa, mas o movimento seria interrompido pela dor. Sabia que fazia muitas perguntas, mas não tinha porque se segurar.

- E qual é o estado do meu corpo, Doutor? ... E Cal...? Minha lança, onde ele está...?
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Não é o Diff em Qua 6 Jan 2016 - 2:26

O homem parecia calmo, e ficou parado ao lado de Lyssane enquanto ela falava respondendo a suas perguntas.

- Eu... eu agradeço por ter salvado minha vida... Mas...Quem são vocês...? E o que realmente aconteceu?

- Eu sou Puzt, e esta é Tila. Eu sou um médico curandeiro e está é minha discípula e filha.

- Prazer, Guerreira. - Então a garota fez uma leve reverência.

- Você nos foi deixada por um homem encapuzado que é nosso amigo, e ele pediu que a trouxesse de volta a vida como o pagamento de um favor antigo. Você estava morta quando me foi entregue, porém fui capaz de, com dificuldade, lhe retornar a vida ao corpo.

- E qual é o estado do meu corpo, Doutor? ... E Cal...? Minha lança, onde ele está...?

- Possui alguma forma de vínculo com sua arma, guerreira? - Então o homem se virou para sua filha e disse - Tila, rápido, busque a lança da guerreira e coloque-a ao lado de sua cama.

- Mas e se ela se virar contra nós, pai?

- Deixe que eu me preocupe com isso, filha.

Então Tila saiu rapidamente do quarto e voltou com a Lança de Lysanne após alguns segundos, ela então posicionou a lança encostada na parede ao lado da cama como seu pai havia ordenado.

- O seu corpo está gravemente danificado, quase fatalmente. Mas você parece ter regeneração e resistência fortes, com algum tempo sob meus cuidados você estará nova em folha. - Então o homem fez uma pausa para mudar o assunto e então continuou - Mas então, Guerreira, poderíamos ter a honra de conhecer seu nome? Não se sinta na obrigação de nos dispor essa informação, pois sei o valor do nome de um guerreiro e como ele pode ser firmemente ligado a sua honra.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Qua 6 Jan 2016 - 10:20

Ainda deitada, a híbrida iria olhar o homem e a filha procurando ver alguma semelhança entre os dois, mas bem, o estado familiar daqueles dois não era importante de verdade. De qualquer maneira, quando a menina lhe fez uma... reverência? Lysanne responderia com um breve aceno de cabeça. Aquele tratamento era novidade.

Ouvir o que o curandeiro lhe dizia era um pouco irreal e um tanto desconfortável. A sensação de ter morrido não era falsa, e ter morrido de maneira tão simples sem nem mesmo ter feito algo com seu "inimigo" era algo que a enfurecia. Felizmente ela estava fraca o bastante para conseguir mostrar isso. E... homem encapuzado que era seu amigo? Aquele homem estava lhe escondendo a identidade de tal amigo, então provavelmente ele tinha algo haver com sua presente condição. 

Por fim, iria ver a troca de conversa entre os dois em relação a sua lança, apenas assentindo que possuia sim um vínculo com a arma. Ao ouvir a menina insinuando que ela iria ataca-los, apenas ergueu a sobrancelha. Por isso ela não gostava de crianças, parecia que não sabiam pensar. Tanto que esperaria a jovem voltar para olha-la e falar, ignorando o que o homem dizia sobre ele cuidar disso. Ele havia trazido-a de volta a vida, não era um curandeiro qualquer, e bem... mesmo se fosse só um curandeiro de vila, ainda assim lidaria facilmente com ela naquele estado.

- Jovem Tila. Que tipo de criatura você pensa que sou, que atacaria os dois que me salvaram da morte? E você sabe minha condição, mesmo se eu quisesse, acha mesmo que eu conseguiria? 

Sem esperar resposta, na verdade, sem querer uma resposta, iria ouvir o homem. Meu deus, humanos eram incômodos. Para que tanta cerimônia? 

- Vantagens de ser um meio dragão, mestre Puzt. E por favor... parem com tanta cerimônia. Vocês provavelmente conhecem mais do interior do meu corpo do que eu, depois desse ferimento e de terem cuidado de mim. Meu nome é Lysanne, humano. Lysanne Vyllinalis.

Depois de falar iria esticar o braço e tocaria em sua arma. Imediatamente Cal iria acordar, e todos poderiam ouvir então a voz da arma. 

"Lys! Lys! É uma armadilha!... Ah... Você tá viva. Achei que haviamos morrido de novo. E oh. Pessoas. Elas são malvadas? Podemos elimina-las?"

- Cal. Eles não são malignos. - A meio dragão iria suspirar e continuaria - Eu.... eu aceitarei a ajuda para me recuperar, mestre Puzt. Mas... você saberia porque haveria uma recompensa por minha cabeça, para esse tal Lardo querer tanto me matar? Sinto que seu amigo encapuzado sabe de algo... assim como você. 

Ela falaria sem qualquer rodeios mas sem esperar uma resposta, não achava que nenhum dos dois ali tinha algum motivo para deseja-la morta. A menina provavelmente não tinha qualquer intenção com Lysanne, provavelmente a via apenas como uma paciente e uma novidade... Já o homem... Ele não era um simples médico. Simples médicos não traziam alguém de volta da morte. E sempre havia um custo.

- Por fim, como posso recompensa-los por terem me salvado e por provavelmente terem que ficar cuidando de mim por mais dias? Não me diga que foi de graça, você sabe tão bem quanto eu que sempre há algo por trás. E se quiser, posso ensinar o básico de luta para sua menina, talvez seja bom para ela. 
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Não é o Diff em Qui 7 Jan 2016 - 11:25

A semelhança facial entre os dois era pequena porém notável, a barba grisalha e lisa de Puzt cobria algumas de suas características físicas.

- Jovem Tila. Que tipo de criatura você pensa que sou, que atacaria os dois que me salvaram da morte? E você sabe minha condição, mesmo se eu quisesse, acha mesmo que eu conseguiria? - Então Lyssane logo mais continuou - Vantagens de ser um meio dragão, mestre Puzt. E por favor... parem com tanta cerimônia. Vocês provavelmente conhecem mais do interior do meu corpo do que eu, depois desse ferimento e de terem cuidado de mim. Meu nome é Lysanne, humano. Lysanne Vyllinalis.

- Respondendo a sua pergunta, sim, eu acho, Guerreira. E muitas criaturas, independente do quão nobres, desgostam que você as traga de volta da morte pois isso pode machucar a honra deles, afinal você está alterando significativamente o curso de suas vidas, e isso pode acender a chama invisível de uma possível vingança. Perdão mas minha desconfiança é uma mera precaução. - Puzt aguardou que sua filha terminasse de falar, e então respondeu Lyssane.

- É um enorme prazer conhecê-la, Lyssane.

Eles aguardaram a troca de palavras entre Lyssane e sua lança, mas o interessante é que essa capacidade de comunicação da lança não surpreendeu nenhum dos dois, como se já estivessem acostumados com a situação.

- Eu.... eu aceitarei a ajuda para me recuperar, mestre Puzt. Mas... você saberia porque haveria uma recompensa por minha cabeça, para esse tal Lardo querer tanto me matar? Sinto que seu amigo encapuzado sabe de algo... assim como você.

- O meu amigo encapuzado foi provavelmente o mesmo que te entregou o pacote que tinha arma que te assassinou, ele tem o coração frágil assim mesmo. E Lardo é apenas um dedo da Mão, se você sabe o nome dele é porque ele deve ter te mandado as condolências dele, isso significa que ele o respeita, o que significa que é um contrato e não é nada pessoal com ele.

- Por fim, como posso recompensa-los por terem me salvado e por provavelmente terem que ficar cuidando de mim por mais dias? Não me diga que foi de graça, você sabe tão bem quanto eu que sempre há algo por trás. E se quiser, posso ensinar o básico de luta para sua menina, talvez seja bom para ela.

- Nada é de graça, minha cara, mas já está pago. Eu estava em grande débito com o homem que a deixou sob meus cuidados, e cuidar de você foi minha forma de retribuir para com ele o que eu devia, Guerreira. Se você tem um débito com alguém, não é comigo e sim com ele.

Off:
Como eu disse, assim que você não tiver mais dúvidas, avise, daí eu vou dar um speed up.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Fleur de Lys em Qui 7 Jan 2016 - 16:00

- Pff. Tudo altera o curso de nossas vidas, quer dizer que eu devo então atacar tudo e todos? Mas eu não acho que você vá mudar de ideia quanto a isso. 

Realmente, crianças humanas eram cansativas. Não compreendia como os próprios humanos as toleravam. Mas não iria ofender a filha do velho na cara dele, sabia que humanos eram muito protetores de suas crias. E se já suspeitava que ele não era um simples médico, ao ver que ele não estranhava Cal, tinha certeza disso. Provavelmente um aventureiro poderoso aposentado, e com contatos de todo o tipo. 

Porém ela logo teve que se controlar. O próprio amigo do homem era quem lhe havia colocado no caminho daquela armadilha! Lysanne iria respirar fundo e tentaria não rosnar enquanto pensava sobre aquilo.

- Mão? Contrato ou não, pelo jeito terei de ir atrás desse homem para descobrir mais do porque me querem morta. E bem, se não há nada para pagar, não vou insistir nisso. De qualquer maneira, provalmente não ocuparei suas vidas por muito tempo, como você mesmo apontou mestre Puzt. 


"Lyyys! Essa conversa está chata! Eu quero sair daqui! Temos que aniquilar quem te matou! Eu sei que ele é malvado!"

Lysanne olharia a lança e daria outro suspiro, deixando que ela continuasse com a birra.


Pode avançar ai mr. diff
avatar
Fleur de Lys
Aprendiz
Aprendiz


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Saphira Odin em Sex 8 Jan 2016 - 5:49

-Capitulo 2: O DIA EM QUE TUDO COMEÇOU.
Local: Proximidades kannin
Part: Extra
____________________________________________________________________________

Assim que terminou de aprender a magia contida no pergaminho, a jovem pegava mais outro pergaminho de sua coleção particular, até aquele momento ainda faltava muitas magias à serem aprendidas, e ela tinha muito tempo disponível para seus estudos, em seu canto protegida pelas aranhas no qual acabava de se tornar a líder vencendo a antiga criatura que ali comandava, a jovem prestou-se naquele momento apenas a ler outro pergaminho faria isso até terminar de aprender o restantes das magias.
***
OFF: Aprender magia Abafo + 20 xp.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas Kannin

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum