Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sex 21 Jun 2013 - 17:48

Insula Mortuum Proximidades de Kebara 1 de Janeiro de 2314.

A lua cheia estava em seu ponto mais auto, revelando um estranho dirigível que flutuava serenamente pelo céu que antes se encontrava escondido pelas nuvens. A nave se aproximava rapidamente de seu destino que era Insula mortuum, uma região inóspita cujo clima hostil se tornou sinônimo de morte e do desconhecido. Esta terra se tornou um lugar conhecido por muitos como a terra da perdição por ser infestada por criaturas cuja origem se perde por um passado remoto. O veículo lentamente começa a descer ate o solo onde logo ancoram próximo de uma vila conhecida com kebara que avistavam ao loge pelas luzes, era o local onde os mortos vivos são a única forma predominante. Após pousar nas proximidades em um lugar seguro surgem de dentro do dirigível seus passageiros.

O piloto estava sendo arrastado por um jovem demônio o mesmo parecia se divertir com o humano que parecia estar aos prantos enquanto era forçado a sair do veiculo. Os gritos do mortal chamara atenção de 5 guardas territorias da vila que logo se aproximam para ver o que se tratava sedentos por sua carne e algo mais, ao longe todos poderiam ver a Vila Kebara.

Obrigada Azetlor xP

Agora caberia Azetlor usar de sua lábia para alcançar seus objetivos, caberia a ele dar mais outro passo rumo a seus desejos e conquistas

Patrulha ossadas:
OFF:
Na verdade um barco voador talvez uma das primeiras imitações de um dirigível seu criador esta com você Azetlor, vocês ainda não foram barrados pelos guardas.
* Mapas e localidades tudo por MP...
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sex 21 Jun 2013 - 19:33

Desembarcamos de nosso Transporte, e logo somos abordados por uma patrulha de ossadas que foi atraída pelos lamento do humano que agora parecia estar mais desesperado que antes.  Nosso grupo e recebido de forma hostil no inicio, aqueles guardas esqueléticos apontava de forma segura suas espadas. Mas logo percebem minha aura maligna, e por respeito abaixam suas armas e fazem uma breve reverencia. Logo digo de forma segura e firme: - Eu sou Azetlor, Deus da destruição; Senhor das trevas; Mestre do alem tumulo e estes são os meus servos, Sakura, A Nefilim e Sebastian, O demônio ardiloso e claro meu escravo humano, gostaria de falar com o vosso líder! - Falo enquanto meus dois servos se posicionam um em cada lado, e quando Sebastian da um forte puxão na corrente que prendia os braços do escravo humano fazendo-o cair de cara no chão bem perto dele. Apesar da queda, o mortal levanta-se lentamente até tornar a ficar em pé. E logo a patrulha de ossadas nos escoltava em direção à vila, percebia-se que o nosso prisioneiro abriu o apetite daquela tropa, pois não tiravam os olhos dele, que o deixava mais nervoso ainda. 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Seg 24 Jun 2013 - 17:57

Cidade de Kebara


A patrulha se aproximava do pequeno grupo dentre os cinco ossadas dois estavam armados com espingardas já o restante estava com um broquel e espada, quando abordaram o grupo sentiram a aura maligna emanada de Azetlor isso não os intimidava muito, mas talvez tivessem que ter um pouco de precaução com aquele ser, não que isso os incomodasse o líder dos ossadas aproximou-se do bando ouvira o que o ser estranho tinha a falar logo acenava aos demais para baixar suas armas.

_Azetlor um Deus que sejas, mas que coisa é aquela que vocês vieram...apontava mais ao longe para o dirigível roubado_ meios de transportes assim são raro em Zephyr...

Depois de ouvir as explicações caso fosse lhe dado alguma o capitão da patrulha apenas confirmava suas ordens a seu subordinado, voltava-se ao grupo _Vou mandar um dos soldados te levar a cidade de Kebara, e esteja satisfeito forasteiro...

Azetlor e seu grupo seguiam o soldado esqueleto até a cidade isso consumiu algumas horas da noite, o mais irritante era estar ouvindo os lamentos do humano por vezes o soldado pedia para Azetlor calar seu escravo.

Até que finalmente chegavam à entrada da cidade ao longe poderiam sentir o odor de podre carregado pelo vento em suas direções afinal isso era de se esperar de uma cidade onde grande parte de seus moradores são Mortos os poucos humanos que ali residem já se acostumaram com o cheiro nauseante de podre. Azetlor não teria problema nenhum com seu escravo ali, aquela cidade era diferente de muitas que Azetlor tenha visto em suas viagens. Em Kebara era aceita a escravidão assim como suas leis eram muito rígidas tanto para forasteiros quanto seus moradores e acredite ela se mantém há anos e é muito eficiente.

O seu terreno era diferente tinha uma vegetação rasteira por mais que a cidade por si só parecesse abandonada pelas casas que na sua grande maioria era de alvenaria estilo coloniais estivessem um aspecto de abandonadas e consumidas pelo tempo ou completamente destruídas isso não a tornava menos perigosa, suas ruas eram de terra batido ao fundo poderia se ver uma enorme construção suas ruas eram bem movimentadas devido ao fato da grande maioria ali não precisar dormir.

O soldado apenas andava com o grupo ganhando tempo passavam pelos mortos a rua na sua maioria vestidos como se estivessem no velho oeste até mesmo o chapéu era moda neste lugar não tinha um morto que não usasse um, chegavam à praça onde diversas mercadorias estavam à venda e até mesmo escravos sendo leiloados Azetlor poderia estranhar o movimento do lugar sua algazarra e o movimento dos mortos uns comprando outros apenas se divertindo com algumas atrações a parte, feito na praça, mas como dito o movimento a noite era natural em uma cidade morta, na verdade a noite é que aparecem as verdadeiras mercadorias e festejos.

O soldado apenas os deixava ali na praça apontava para um estabelecimento com uma placa chamada Bar da dona Raimunda com sua voz rouca.

_Vocês podem encontrar um lugar para descansar da viagem ali naquele bar...vou voltar para minha patrulha...certamente o soldado havia ganhado muito tempo enrolando os forasteiros com toda certeza seu grupo já tinha feito uma limpeza naquela maquina voadora do Azetlor, o capitão certamente aumentou sua riqueza pessoal essa noite.


off:
*10 XP + 2 PO, já adicionados quero ver se ainda te largo daqui no nivel 8 ou 10.
*Bom Azetlor  aqui você pode encontrar qualquer tipo de pessoa e não foi especificado o que tinha para vender aqui na praça, mas tenha em mente que você pode encontrar de tudo permitido por lei ser vendido em qualquer lugar de Zephyr, caso queira alguns itens e objetos profanos ou impróprios para o comercio terás que se aprofundar mais em outros lugares de caráter realmente duvidoso, você esta livre para narrar sua chegada a cidade e suas andanças pela praça assim como sua abordagem com os mortos.
* faltou imagem da praça por deus não achei nenhuma imagem realmente boa, e desculpa ta fraco a narrativa nas proximas vou detalhar mais as coisas quero que tu tira proveito de tudo.
*Logo te darei o mapa da cidade e sua localidades em detalhes to criando ainda.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Ter 25 Jun 2013 - 16:49

A pergunta do líder daquele esquadrão foi respondida por mim de forma fria: - Este transporte foi de certa forma confiscada dos humanos, caso queira poderá pegar qualquer coisa de valor que estiver a bordo. - E logo fomos em direção à cidade acompanhada por um soldado da topa, onde espero falar com o líder desta cidade. Ao chegar a Kebara percebo que o local era um lugar onde o mal transbordava, morte e medo eram as palavras de ordem nesta terra profana. Não me incomodava este ambiente mórbido, onde humanos não passavam de meros escravos, e se percebia em seus rostos o sofrimento que passavam a cada dia. Não sentia o cheiro da carne apodrecida por causa da ausência de olfato mais percebia que este odor incomodava o escravo humano. Ao chegar aos em estabelecimento cuja placa estava escrito Bar da dona Raimunda que fora apontado pelos guardas como lugar de descanso. Os habitantes que estavam presentes nos recebem de forma que parecia não gostar muito de estrangeiros, pois aqueles que estavam no local pararam de fazer o que estavam fazendo quando entramos no lugar, começaram a no olhar e a cochichar. Já acomodados em uma das varias mesas do bar onde esperávamos o líder da vila dar as caras para oferecer uma proposta que iria beneficiar a cidade e claro a irmandade das sombras. Enquanto não chega esperamos pacientemente por ele em silencio, enquanto o escravo humano fica encolhido ao lado da cadeira de Sebastian tremendo de medo. Estava lendo um pergaminho que se encontrara dentro do dirigível, era o Pergaminho do encantamento controlar Mortos-Vivos que estudava deforma tranquila. 
 
Off:
Pretendo falar com o líder de Kebara para tentar fazer um acordo que beneficie ambos, alem de aquirir alguns soldados. Depois disso irei buscar na praça algum pergaminho na praça. PS: Fazer teste de aprendizado do pergaminho.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sex 28 Jun 2013 - 17:40

 Bar da dona Raimunda


O Bar da Raimunda situa-se em uma casa conservada de dois andares por mais que seja feita de madeira mostra uma excelente conservação tendo durado por anos e esta sempre movimentada, sua dona e uma Ressurgida baixinha sem muitos atrativos chamada Raimunda. No seu interior é bem iluminado por lamparinas, o ambiente são decoradas com diversos utensílios suas mesas de madeira simples são bem distribuidas entre o lugar assim como também existe cantos mais reservados a negócios ou jogatinas assim como em um dos cantos do recinto á um velho piano que diverte a maioria dos ali presentes.



Azetlor seguia a indicação do soldado apenas passava pelo emaranhado de mortos que permanecia a praça em direção ao Bar da Raimunda, seguido por seus lacaios, no bar era visível os olhares de curiosidades contra o grupo. Azetlor permanecia a um dos cantos do recinto junto aos seus olhava o movimento de mortos bebendo e comento em meio à gritaria e conversas altas um simples Ressurgido vinha os servi, por mais que a cidade fosse de sua grande maioria habitada por mortos havia raros humanos vivendo ali e desfrutando do ambiente chamativo, o resto certamente eram escravos trabalhando para pagar alguma divida.

O Ressurgido apenas aproximava de azetlor deixava a mesa algumas bebidas e carne, claro o comercio local não permite carne ou sangue humano o que era servido ali eram sangue e carne de gado a carne humana era servido em outros estabelecimentos não aberto aos simples habitantes da cidade.

Com a musica tocando no recinto e jogatinas eis que no meio de tudo aparecia um ressurgido bem vestido certamente era alguém importante da cidade o mesmo sentava-se com dois outros soldados ressurgidos em uma mesa a frente de Azetlor com isso todos apenas voltavam as suas atividades em meio aquela legião de mortos surgia a Raimunda atendia o ressurgido pessoalmente de onde Azetlor estava não conseguia ouvir a conversa de ambos apenas lia seu pergaminho.

Foi quando Sebastiam sem paciência partia para o encontro do ressurgido tentou usar de sua lábia e manha pomposa para lubridiar o mesmo, foi quando Azetlor apenas via seu servo sendo jogado de encontro à mesa.

_ Senhor Rizzen que petulância dessa cobra... O que faremos com ele...

Azetlor poderia intervir em nome de seu servo ou apenas deixar desenrolar o que iria acontecer logo em seguida, não se envolvendo com a falta de delicadeza de seu servo.


Musica:
Rizzen:
OFF :
10 XP sinta-se a vontade para explorar o lugar, você aprendeu a magia Controle de mortos pode pedir atualização na sua ficha, outra coisa na cidade não é permitido controle de mortos é proibido nem a venda de artefatos ou pergaminhos de controle...desculpa ta fraco demais a minha narrativa.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sab 29 Jun 2013 - 19:27

O pergaminho que eu acabara de ler se incendiara instantaneamente após seu termino, e quando vejo Sebastian naquela situação, percebo que era minha oportunidade de punir aquele verme traidor. Rapidamente me coloco em posição as costas do demônio e o atravesso suas costas com minha mão direita fazendo seu sangue jorrar em proporção. Quando chego a tocar seu coração com a Mácula do apodrecimento eu lhe falo de forma cruel: - És um tolo se achava que não sabia de seus planos seu verme traidor de atrapalhar meus planos, Eu o condeno a morte por traição. Enquanto dizia estas palavras seu corpo começava a apodrecer de tal forma que nada restara alem de pó. Com calma retorno a mesa onde me sento e me dirijo ao ressurgido que aparentemente era o líder desta vila: - Me permita me apresentar, sou Azetlor, deus da destruição, e tenho uma proposta que poderá te interessar, em troca de alguns de melhores soldados, a irmandade fornecerá a ti um acordo de comercio de escravos na qual teremos o total monopólio. Forneceremos a vocês nossos humanos como escravos e gado para suprir sua vila com mão de obra barata e alimento alem de armamentos e equipamentos para suas tropas por um preço razoável. 

Off:
Eu acabei matando eu mesmo o NPC, desculpe pela interferência mas isso era necessário por causa da personalidade do personagem.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Seg 1 Jul 2013 - 17:18

Todos estavam a festejar, mas uma pessoa sendo jogada violentamente de encontro a uma mesa ofendendo o Senhor Rizzen que era o coletor de impostos da cidade, quando a musica parou e Azetlor terminava de aprender sua magia ele mesmo se encaminhava em direção de seu subordinado o matando de forma brutal e consumindo o mesmo em cinzas ficando somente suas marcas a mesa e seu sangue em outro lugar Azetlor poderia ser preso por tal ato, mas aqui isso era apenas um simples acerto de contas talvez.
- Me permita me apresentar, sou Azetlor, deus da destruição, e tenho uma proposta que poderá te interessar, em troca de alguns de melhores soldados, a irmandade fornecerá a ti um acordo de comercio de escravos na qual teremos o total monopólio. Forneceremos a vocês nossos humanos como escravos e gado para suprir sua vila com mão de obra barata e alimento alem de armamentos e equipamentos para suas tropas por um preço razoável.

Rizzen ficava impressionado com que Azetlor falava_ Senhor Azetlor já temos o suficiente de tudo que você me propõe e falar dessa maneira aberta neste local poderia trazer a inimizade de pessoas muito poderosas, outros vendedores e negociantes poderia se ofender com tal coisa dita aqui, mas que sejas... Ele apenas acenava para seus lacaios ficarem ali os cuidando chamou a Raimunda para trazer mais bebidas_ Azetlor eu me chamo Rizzen sou um coletor de impostos o braço direito do Lord Edward Dalkirk o que tem para me oferecer fora escravos isso a anos tratamos com o Mercador... Rizzen parava um pouco para botar seus pensamentos em ordem e via uma oportunidade única a sua frente_ Azetlor  podemos fazer um acordo mútuo que ajudara ambos os lados o que achas?

Rizzen seguia a beber _vou te dar um voto de confiança vamos fazer negocio eu preciso de soldados e não escravo também de armamento para ampliar minhas forças particulares me arranje isso e terás o que quer... Com um sorriso Rizzen terminava sua bebida _Espero que Você não saia falando por ai sobre nossos quase acordo o que achas?
Rizzen esperava a resposta de Azetlor para fechar o acordo.

Azetlor:
10 XP + 5 XP por ter matado este lixo de servo, bom entramos na parte da diplomacia =D
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Ter 2 Jul 2013 - 0:37

Pacientemente ouço a contra proposta de Rizzen, enquanto a nossa volta os ressurgidos voltam a conversar e a jogar após a meu acerto de contas com o demônio traidor. Quando termina de falar ele toma um pouco da bebida que fora servida pela Raimunda proprietária do estabelecimento eu digo: - Aceito sua contra proposta, mas devera pagar em ouro e joias por cada unidade de soldado, equipamentos e armas entregues. Alem disso gostaria de propor uma aliança entre Cidade de Kebara e Irmandade das sombras, onde cada uma das partes será responsável em defender esta aliança militar, caso haja necessidade estaremos ambos prontos em juntar nossas forças contra qualquer que seja meu ou seu inimigo para defender nossos interesses na região. Quando termino de dizer estas palavras me recosto na cadeira, enquanto Sakura, segurando a corrente do escravo toma um gole da bebida servida pela ressurgida de baixa estatura que se ocupava agora em limpar o balcão. 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Qui 4 Jul 2013 - 0:42

Voltava à normalidade na taverna com a conversa alta e musica, em um canto mais afastado e bem protegido pelos guardas de Rizzen. Azetlor conversava com Rizzen que mantinha-se calmo _Azetlor pelo visto você é um forasteiro mesmo não conhece nossas regras e não tem pleno conhecimento de nosso poder Lord Edward Dalkirk é o governante da maior parte civilizada desta região conhecida pelo resto do mundo como Região central do deserto escaldante o que achou que ficaríamos parados aqui? Bom te dou autorização para criar sua sede aqui em nossa cidade... Rizzen ainda continuava muito pensativo _Amanhã o senhor compareça na minha humilde residência para tratarmos melhor sobre esse assunto e também você me explicar um pouco sobre a Irmandade das sombras se for do meu agrado você terás não só uma autorização para abrir uma filial aqui nesta cidade e também minha proteção perante as outras organizações que aqui existem...

Rizzen se retirava do recinto e como era muito educado se despedia do Azetlor, e ia embora quando um de seus seguranças apenas permanecia no recinto a pagar Raimunda, quando largava algumas moedas de ouro ao balcão se dirigia a Azetlor.

_Senhor Azetlor desculpe o incomodo irei levá-lo amanhã a casa do Senhor Rizzen, por hoje apenas passe a noite aqui e amanhã a primeira hora da manhã eu venho buscá-lo com sua licença... O Guarda ia embora.

Azetlor:
5 XP, Azetlor na verdade Rizzen tem outros planos de aliança,você esta livre para narrar sua estadia neste lugar ou passeio na praça.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sex 5 Jul 2013 - 15:33


 Após o termino de nossa reunião, nosso anfitrião nos paga por nossa estadia naquele estabelecimento, combinando que no dia seguinte riamos a sua residência no dia seguinte. Aproveitando a chance de adquirir algumas mágicas, eu e Sakura saímos pela porta do Bar da dona Raimunda em direção à praça onde eram vendidos vários tipos de produtos em barracas de madeira com coberturas de tecido que protegiam os vendedores e seus produtos de uma possível mudança no clima. Vou até um lugar mais afastado do centro um lugar de caráter duvidoso onde me aproximo de uma das barracas de artefatos mágicos onde uma criatura que aparentava ser um ressurgido de mascara era seu vendedor, estava trajando com uma longa túnica feita com tecido de negro ornamentado com detalhes em prata composto por um capuz que cobria sua cabeça. Vendo aquela variedade de artefatos mágicos cada qual possuía uma característica única, eu lhe faço a seguinte pergunta: – Estou interessado em comprar artigos mágicos, quais são os vossos produtos que podes me oferecer?

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sab 6 Jul 2013 - 20:45

Azetlor seguia com Sakura e seu escravo até a praça a noite estava bem estrelada sem nenhuma nuvem a lua dava uma fraca iluminação à cidade junto às luzes da mesma Azetlor seguiu por entre as ruas movimentadas passava por entre as barracas muito movimentadas pelo sinal sua macula junto a sua aura afastava boa parte dos mortos e pessoas que ali se espremiam nas barracas simples de madeira, ali era possível encontrar dos mais diversos tipos de mercadorias possivelmente encontrada em qualquer canto de zephyr outras apenas encontradas aqui.
Azetlor seguia para uma área menos movimentada, mas não menos perigosa também nas ruas ele encontrava de tudo tanto mercenários como prazeres de qualquer tipo que uma mente doentia pudesse imaginar, em um lugar mais afastado estava um vendedor um pouco exótico em sua banca ele vendia diversos itens o mesmo era abordado por Azetlor.


_estou interessado em comprar artigos mágicos, quais são os vossos produtos que podes me oferecer-

O vendedor observava Azetlor e seus servos mostrava seus produtos _Tenho algo aqui especial, mas não Andes com ele a amostra este artefato não é bem vindo aqui na cidade...O vendedor mostrava a Azetlor um cajado Berzebul  feito inteiramente de ouro_ o que achas ele custa 190 PO...vai querer ele é unico e ainda estou fazendo um preço camarada?
Enquanto Azetlor estava a negociar Sakura o interrompia por um minuto pedindo equipamentos para ela assim poderia ser mais eficiente e preparada para defendê-lo.


Azetlor:

5 XP, já adicionado
Tem todas as armas aqui para vender, mas aquelas com descrição ou propriedades de trevas são vendidas no mercado negro assim como as magias, não poderás comprar as raríssimas e épicas só comun, incomun e raras.
Considere que você andou pelo lugar e foi comprando as coisas que necessitava...não tem o por que de eu criar uma loja especifica para cada coisa ou tipo de itens a não ser que você queira que isso demore ai eu crio.

Coloque o que comprou e seu gasto no proximo post e lembre de comprar magias apenas comun, incomun e raras.

Azetlor é um cajado Berzebul feito de ouro seu dano é maior.

itens de Kebara:

Armadura de ossos
só em Kebara
*Defesa Magica: +4
*Defesa: +6
*Efeito: +15 HP
120 P.O
Foice só em kebara *Ataque: +3
*Defesa: +3
60 P.O
Adaga Ritualística
só em Kebara
*Ataque magico: +3
*Ataque: + 2
*Efgeito: Bonus de +1 de dano
para todas as magias de ritual
60 P.O
Manto dos mortos
só em kebara
*Defesa magica: + 3
*Defesa: + 3
*Efeito: +10 SP
75 P.O
Anel Ossada.
só em Kebara
*Defesa magica: +2
*Defesa: +1
*Efeito: 2 x por dia o usuario
pode conjurar a magia
Tropa de esqueletos pagando
o gasto de sp.
50 P.O
Açoite de escravos*Ataque: +2
*Defesa: +1 
30 P.O
Adaga de Kebara*Ataque: +2
*Defesa: +1
*Efeito: causa sangramento leve
na vitima.
45 P.O
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Dom 7 Jul 2013 - 20:59

O ressurgido me apresenta um belíssimo cajado Belzebu feito de ouro, aquele belo artefato confirmava o que dissera anteriormente, era realmente único.  A minha jovem acompanhante pede para mim equipamentos para melhor me servir Interrompendo assim minha negociação com o vendedor. A pós uma breve conversa com Sakura eu viro-me para o vendedor e digo-lhe de forma clara e direta: - Eu levarei o cajado, também uma armadura de ossos, um pergaminho da magia bola de fogo, um pergaminho do encantamento tropa de esqueletos e uma adaga ritualística e apenas isto e nada mais. Tiro o pagamento de minhas veste e coloco sobre a bancada, e minha jovem protetora recolhe das mãos do servo do vendedor os produtos comprados por mim e os coloca em um saco feito de couro que ela trouxera do dirigível. Deste local fomos direto para bar da Dona Raimunda onde estávamos hospedados onde descansamos até o dia seguinte. 

Objetos comprados:
1 cajado Berzebul feito de ouro por 190 PO,1 Pergaminho da magia bola de fogo por 4 PO, 1 pergaminho do encantamento tropa de esqueletos por 24 PO, 1 adaga ritualística por 60 PO, 1 armadura de ossos por 120 PO

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sab 13 Jul 2013 - 13:00

Após a compra no mercado negro o ressurgido ainda avisava Azetlor não andar com o cajado a amostra pelas ruas da cidade, caminhando pelas ruas da cidade que ainda estavam seguiam ao Bar da dona Raimunda, lá se dirigiam aos quartos que foram reservados para cada um até mesmo para o escravo se assim Azetlor desejasse.

Os quartos eram simples com apenas uma cama e um baú, cada um foi encaminhado aos seus quartos e descansou o resto da noite na manha seguinte o segurança de Rizzen já estava a esperá-los no centro do salão quando os via pedia educadamente que o acompanhassem até a casa do senhor Rizzen o guarda os guiava sem chamar muita atenção.

Andavam agora por uma parte mais calma da cidade sem muito movimento entre as varias mansões estava a mansão do Rizzen a mansão não fugia dos padrões de arquitetura da cidade um pouco afastada dela estava uma pequeno castelo ali morava o governante da cidade por hora só poderia ser visto seu castelo ao longe.

Sem guardas na entrada o Soldado abria a porta e pedia que o seguissem até a sala de estar, mas o escravo deveria ficar ali fora junto a Sakura feito isso Azetlor entrava ao recinto o ambiente ali mudava por completo era até estranho de ver tanta riqueza junto a pobreza que rodeava aquelas mansões, na sala Rizzen estava sentado lendo um livro quando o via mandava sentar-se para dar inicio a sua negociação.

_Bom dia Azetlor então me explique mais sobre a irmandade e meus pedidos...

Rizzen acenava para uma das empregadas humanas a trazer algo para beberem e assim ela o fez trouxe um jarro de sangue humano para beberem sem remorso algum.
Azetlor:
5 XP pode adicionar seus itens na sua ficha depois eu coloco em seu perfil, os itens do npc não precisa adicionar em sua ficha.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Qua 17 Jul 2013 - 15:03

Após descansar a noite em nossos quartos vamos ate a residência de Rizzen guiados por uma guarda de confiança que no levou discretamente ate o local. Chegando ao local fui recebido em sua sala de estar, enquanto Sakura segurava o escravo de forma que ficasse em silencio absoluto. Já acomodado em uma bela cadeira acochada de veludo a em pregada humana nos oferece uma drinque de sangue de ótima safra. Em meio disso ele me faz uma pergunta pertinente em relação a nossa organização e sua carga na qual iremos fornecer a ele, respondo em seguida após um gole em minha bebida: - Bem meu caro Rizzen a irmandade das sombras e uma sociedade secreta que pretende dominar e escravizar os mortais dos reinos continentais e destruir tudo e todos que se oporem ao nosso domínio.  E assim impor nosso poderio militar aos povos subjugados. – Faço uma breve pausa, e tomo mais um gole de sangue e volto a falar: - E as armas e equipamentos serão entregues por nosso dirigível, quando tão breve estiver pronto nossa sede nas montanhas geladas onde será produzida. Mas mantenha nossa presença em insula mortuum em segredo, por haver inimigos que temem nossa ascensão militar. 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Qui 18 Jul 2013 - 18:52

Quando a criada os deixava a sós Rizzen esperou que azetlor explicasse sobre sua Irmandade assim como o beneficiaria em seus planos secretos para com a cidade.

_Senhor Azetlor sua Irmandade terás minha proteção pessoal e apoio caso você consiga suprir minhas necessidades, espero que sua Irmandade não se envolva muito nos assuntos politicos  dessa cidade ou região...Rizzen não mais bebia teve o cuidado de colocar sua taça sobre a mesinha e encarava _Azetlor  refleti sobre as coisa que você me falou no Bar da Raimunda e te convidei a vir em minha casa hoje para formarmos uma aliança única entre nos dois me consiga armas e soldados e lhe darei total liberdade de comercio nessa região que tão logo estarei governado sim você terás que se manter nas sombras como meu principal fornecedor  alem de ganhar minha proteção sobre estas terras em prova de nossa aliança pessoal  tarei disponibilizando um simbólico numero de mercenários a você eles vão estar do lado de fora da cidade o esperando,  assim você pode começar a dar vida a nosso objetivos  sei que vai demorar, mas o que é o tempo para nós...Falava sorrindo para Azetlor _ Apenas trate de fazer sua parte no nosso acordo o que achas ?

A sala já entrava um dos servos de Rizzen com um documento para ambos assinarem e ficar registrado seu acordo, Rizzen pegava a pasta e assinava o acordo entregava a mesma para Azetlor assinar e assim dar seguimento a seus objetivos, Rizzen esta a investir no seu futuro que talvez fosse alcançado junto à ambição de seu novo sócio.

Spoiler:

Serviços prestados por parte da Irmandade para Rizzen pessoalmente.
Escravos mais baratos
Armas equipamentos militares mais baratos
Mercenários mais baratos
Assassinatos de graça
Serviços prestados a Guilda por parte de Rizzen.
Proteção em toda a Região Desértica.
Status sobre a lei para alguns atos.
Atuação no comercio e comercio negro (mas ainda paga metade das taxas).
Ajuda militar fora da região desértica em casos extremos
Ganha sem gasto 20 Esqueletos ossadas os pontos das criaturas esta no bestiário,você esta livre para dividi-los como arqueiros e combatentes.
 
10 XP, já adicionados.Desculpa Azetlor ta fraco, mas vamos se movimentar não to afim de ficar meses na cidade beijinho. 
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sab 20 Jul 2013 - 19:15

Após a audiência com o ressurgido Rizzen, caminhamos ate os limites da cidade onde uma tropa de esqueletos que me foram cedidos pelo mesmo por meio de uma aliança que tornara as minhas ambições mais próximos de se tornarem realidade.  Esta unidade era formada por vinte mortos-vivos, formada por arqueiros e cavaleiros armados espadas e escudos alem de uma infantaria leve cujo armamento era longas lanças. Trajavam armaduras negras juntamente com elmos, estava em formação, cada qual apresentavam um ao lado do outro dividido em fileiras onde era visível a disciplina militar que os tornavam eficientes em combate. Enquanto estavam em formação, paro a frente da tropa e digo: - Agora serviram a irmandade das sombras, e sob meu comando quero total obediência e disciplina. Não haverá clemência para desertores, quero que todos em formação entrem no dirigível. – após o meu comando a unidade adentra no veiculo em forma, e logo, eu e minha protetora Sakura juntamente com o escravo humano embarcamos no dirigível e iniciamos nossa viagem. Aproveitando acalmaria da viagem, inicio o estudo dos pergaminhos que adquiri na Cidade de Kebara.


Organização das tropas:
10 arqueiros, 5 lanceiros e 5 guerreiros

Off:
Fazer teste de aprendizagem do pergaminho tropa de esqueletos e do pergaminho bola de fogo.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sab 27 Jul 2013 - 19:51

Insula Mortuum Região Norte do frio Congelante 2 de janeiro de 2314

Rizzen acompanhou Azetlor pessoalmente até os arredores da cidade entregando um pequeno efetivo para Azetlor comandar, Rizzen entregou um mapa da região para o Azetlor e deu lhe as costas e partiu tinha muita coisa a fazer estava investindo nos planos de Azetlor. Não demorou muito para o grupo chegar ao dirigível o escravo estava bem impaciente com a situação em que se encontrava Sakura sempre mantinha uma atenção especial no escravo ele era útil para sua locomoção pela região.

O pequeno destacamento de mortos estava já em segurança dentro do dirigível impressionados com tal maquina nunca tinha visto uma em suas vidas, Azetlor foi para outra peça em separado para estudar seus pergaminhos enquanto Sakura permanecia ao lado do escravo que pilotava o dirigível seguindo as instruções no mapa certamente chegariam a outra região pela parte da noite.

Não demorou muito para eles atravessarem o rio Erídno a viajem foi calma até certo ponto quando o dirigível começou a perder força em pleno ar nessa altura eles já tinham passado dos limites da região desértica o clima havia mudado por completo como a maioria da tripulação era de mortos nem se preocupavam com o frio intenso, os mais prejudicados eram Sakura e o infeliz escravo que ao longe em meio à forte neblina conseguia enxergar uma pequena fonte de luz, sem alertar os demais e com uma forte turbulência causada pelo clima com seus ventos fortes junto é claro com o combustível terminando do dirigível que o escravo teve a idéia de se jogar contra o chão tentando levar todos a uma morte certa, para ele isso era a melhor coisa que poderia acontecer em sua miserável vida ou viver como um animal acorrentado.

E assim o fez aproveitou o momento de descuido da Jovem para trancar o controle do dirigível em direção ao chão, quando ela soltou de sua corrente para manter o controle do dirigível o mesmo aproveitou sua liberdade e correu em direção a uma das janelas se jogando para fora do dirigível com sucesso conseguia sua liberdade em queda livre para morrer esmagado contra o chão e um pouco de neve.

Os demais soldados e Azetlor se protegiam como dava dentro do dirigível Sakura manteve o dirigível rente ao chão em um pouso forçado, o resultado não foi dos piores apesar de se arrastar por vários metros destruindo a vegetação e se despedaçando no processo parando só quando sua frente estava totalmente destruída presa a incontáveis árvores arrancadas.

 O que Azetlor via a sua frente quando conseguiu sair com sua tropa bastante machucada devido ao acidente foi seu dirigível completamente destruído em meio às chamas Sakura apenas ficava de Joelhos a sua frente sabia que tinha falhado tanto com o escravo quanto no controle do dirigível e esperava seu castigo.

Em meio à falta de sorte Azetlor se encontrava agora na região norte do frio congelante a sua frente ele percebia em meio à nevasca fora à fumaça e o fogo do dirigível mais a frente Azetlor via uma fumaça cinza a se levantar poucas horas de caminhada de onde ele caiu.

OFF: Desculpa pelo post super fraco e me perdoa pela demora ganha 60 XP pela espera. como você ja deve saber a fumaça vem de um pequeno povoado. 
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Seg 29 Jul 2013 - 22:01

Após a queda do dirigível provocada pelo tolo humano estávamos em meio aos destroços do veiculo que agora jazia na neve. A jovem Sakura falhara em cuidar do escravo que provocara tal tragédia que será punida com todo o rigor, pego adaga que comprei para ela e a esquentei nas chamas do que restara de nosso transporte e em seguido a forcei contra pele da mestiça queimando-a na mão direita. A sua expressão de dor deixara sua face cheio de lagrimas que tornava este castigo deveras interessante. Logo me dirijo ao corpo do escravo morto, que será de muita avalia para nossa causa, utilizando a minha magia transformo aquele cadáver sem vida em um engenhoqueiro morto-vivo totalmente leal a irmandade, ele se junta ao resto da tropa que se entro totalmente em formação, a espera de um comando. Vejo ao longe uma fumaça que vinha de um pequeno povoado parecia ser perfeito para iniciar uma força de trabalho escravo, então digo para o pelotão: - Nosso primeiro alvo será aquele povoado, os vossos objetivos será eliminar os vigias que deverão estar no muro, este será o trabalho dos arqueiros, e após este primeiro movimento tático Sakura abrira os portões para entrarmos, todos os habitantes deveram estar dormindo, você devera verificar isso minha cara, não me desaponte. 

Off:
o engenhoqueiro sera usado para acelerar o processo de construção dos Castelos e das muralhas

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sex 2 Ago 2013 - 18:29

Montes do frio eterno
Situada ao norte, os montes do frio eterno ostenta uma paisagem bonita e convidativa, mas guardam mistérios e segredos que se escondem em uma paisagem mortal e hostil para qualquer tipo de vida não nativa do lugar. Muitos exploradores tentaram desbravar o  ambiente, para apenas terem um fim trágico.

Ainda dizem que aqueles que padecem sobre suas terras geladas não encontram descanso ficando presos a seus objetivos em vida vagando eternamente pelo local importunado novos exploradores  e vendo outros chegarem mais longe do que eles já foram em suas investidas pelo lugar, isso  desperta a raiva e a inveja deles, fazendo –os com que atrapalhem muitos exploradores.

A névoa densa e a neve branca e macia escondem muitos dos perigos da região o frio que chega a queimar a pele não permite que muitos se aproximem apenas os mais corajosos ou idiotas o suficientes para fazer tal viagem e se aventurarem  pelo Monte do Frio Eterno.


Povoado

Com a queda do dirigível Azetlor tratou de punir Sakura que falhou miseravelmente em cuidar do escravo resultando no desastre, Azetlor apenas pegava a própria adaga de Sakura esquentava a mesma ou fogo para marcar sua mão direita em ferro quente, Sakura conteve sua dor apenas derramando poucas lagrimas, mas sabia ela que tinha errado e já esperava pelo pior, com sorte teve sua mão queimada apenas, com algumas horas gasta de caminhada em direção a fumaça o pequeno efetivo encontrava o cadáver do antigo escravo que prontamente foi transformado em um morto vivo leal ao Azetlor o mesmo se via como uma criatura morta sua mente não foi destruída pelo choque graças ao controle de Azetlor sobre ele o tornando um servo leal que se uniu ao pelotão sem falar nada só obedeceu a ordens.

Seguiram se por mais algumas horas em direção a fumaça de cor cinza que se destacava em meio à forte neblina o frio insuportável cortavao rosto de Sakura que sempre seguia ao lado de seu Senhor, continuaram a caminhar até ao longe conseguirem ver algumas muralhas rústicas protegendo um pequeno povoado Azetlor decidia por parar ali em meio à neve para montar uma estratégia.
- Nosso primeiro alvo será aquele povoado, os vossos objetivos será eliminar os vigias que deverão estar no muro, este será o trabalho dos arqueiros, e após este primeiro movimento tático Sakura abrira os portões para entrarmos, todos os habitantes deveram estar dormindo, você devera verificar isso minha cara, não me desaponte.

Assim seus soldados fizeram esperaram a hora certa para atacar e foi depois de uma muita espera vendo que os guardas estavam trocando seus vigias, não demorou muito para os arqueiros mortos eliminarem com precisão os guardas sem alardes em uma distancia segura entre as raras arvores do lugar. Sakura por sua vez aproximava-se do portão pedindo abrigo, os guardas que não demoraram em atendê-la e deixá-la entrar afinal sua beleza cativava aqueles mais fracos de serem manipulados, aproveitando disso ela não demorou muito para matá-los pelo lado de dentro, só tomou o cuidado de não alertar a maioria dos moradores que estavam a dormir, uma vez que Azetlor atacava na troca de guarda era mais fácil de agir e caso alertasse a guarda eles demorariam a agir uma vez que deveriam alertar os demais e até mesmo seu superior sobre uma invasão isso daria tempo para o pelotão de azetlor fugir.

Sakura apenas Abria os porões de madeira para o resto do grupo entrar agora deveriam ser rápidos e ágeis em atacar os lugares certos, graças a um infeliz que Sakura deixou vivo eles poderiam ter alguma informação útil do mesmo sobre os lugares.

Off:
10 XP você esta nos portões, esta livre para agir caso falhe em invadir com muito  alarde sera destruido, tem um infeliz que pode ou não te falar os lugares importantes do povoado. Boa sorte
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Seg 5 Ago 2013 - 21:47

Após a bem sucedida entrada na vila, obtemos de nosso primeiro prisioneiro que poderá nos dar informações preciosas.  Cercado por minhas tropas começa o interrogatório do humano: - digas mortal quais são os locais chave da vila e pouparei vossa vida. Após algum tempo em silencio acabar por falar os pontos estratégicos da vila, que permitirá a fácil coquista da vila, explicando a localização e suas características, depois disso falo sussurrando de forma que apenas os presentes possam ouvir: - Mate-o de forma silenciosa, ele não e mais útil para-nos.  – Logo o esqueleto que se encontrava nas costas do mortal desembainhar a espada desferindo um golpe certeiro na garganta matando o guarda humano.  Dirijo-me a tropa que esperava minhas ordens em formação: - Quero que cada um dos quatros arqueiros elimine e assuma a posição dos vigias das torres, e onde nos darão cobertura, enquanto faremos um ataque coordenado contra nossos dois alvos que será a base militar a o norte onde aproveitaremos que estarão despreparados para um ataque onde poderemos eliminá-los com facilidade. Os soldados que se encontra no local deveram estar dormindo, deveremos trancá-los dentro da cabana, deveram colocar fogo na cabana, será feito por você Sakura e os arqueiros que deveram ficar apostos na única entrada, escoltados pela unidade de lanceiros. Enquanto o resto do efetivo estará comigo, onde atacaremos a casa do líder da aldeia onde entraremos sincronizados com seu ataque, o sinal será um dispara de flecha de fogo efetuada por um dos arqueiros que iniciara o incêndio no quartel, espero que não me decepcione minha cara.


Off:
Por eu estar em desvantagem numérica optei por um ataque do tipo emboscada, percebendo que o quartel não possuí janelas por causa de sua arquitetura diferente das demais, assim preparei um plano de ataque que consiste em provocar um incêndio controlado no quartel de forma que os soldados ao sair desnorteados por causa da fumaça e do calor e assim os meus arqueiros mataram cada um dos que saírem pela entrada, e claro que protegidos por uma escolta de guerreiros de lança.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sex 9 Ago 2013 - 13:40

O Lugar estava calmo naquela noite, com um forte vento gelado e neblina foi fácil o primeiro grupo de arqueiro abater os vigias, Sakura passava pelo portão conseguindo um refém, quando Azetlor estava a frente do portão com seu destacamento, Sakura  informava sobre a situação em que se encontravam, não demorou muito para o refém falar sobre os locais mais importantes do povoado e ser morto logo em seguida pelos serviços prestados a Ordem.

Sakura não gostava da idéia de diminuir ainda mais o efetivo, mas o fez em respeito a seu mestre quando os arqueiros subiam nas torres feitas de madeira para assumir seu posto, ela seguia pelas poucas ruas do povoado  eliminando seus guardas com seus soldados não demorou muito e ela já havia chagado ao quartel depois de matar alguns sentinelas do lugar e preparar o terreno trancando todos lá dentro com enormes toras de arvores trancando as janelas, carroças trancando as entradas, por ultimo jogavam piche em toda a casa assim como no telhado também, iriam morrer abafados ali pela fumaça e consumidos pelo fogo não sobraria ninguém.

Quando um dos arqueiros disparou uma das flechas com fogo dando inicio ao massacre Azetlor via o sinal e atacava a casa do líder seus lacaios se encarregavam dos soldados enquanto ele mesmo teria que dar um fim ao líder do povoado quando entrou em uma pequena sala lá estava o esperando sentado com apenas sua espada a mão foi a única coisa que ele teve tempo de pegar em meio a correria sem demora corria para atacar Azetlor o acertando no peito o mesmo via que Azetlor não era um Humano disfarçado ou shaman pelas roupas via que deveria ter mais cuidado com aquele demônio recuou e ficou na defensiva iria esperar o ataque de Azetlor para revidar.

Já no quartel Sakura percebia entre gritos de desespero que alguns soldados estavam conseguindo forçara as portas não só isso alguns dos aldeões saiam de suas casas tentando deter o grupo de demônios, mas era perda de tempo na sua maioria eram mortos pelas flechas dos arqueiros, enquanto os lanceiros apenas davam seus golpes de misericórdia naqueles que estavam tentando sair do quartel até chegar uma hora que não dava mais para conte-los Sakura percebia isso e concentrava uma poderosa magia em suas mãos sabia ela que aquela magia consumiria todas suas forças, mas não poderia falhar novamente com seu Senhor.

Lançava uma magia proibida contra a construção destruindo boa parte dela fora que a mesma era consumida mais rápida pelas chamas da magia aqueles soldados que não morreram com o desabamento sofriam sendo queimado vivo pela magia o resto dos mais resistentes apenas morriam com disparos de inúmeras flechas.

OFF: 10 XP.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sex 9 Ago 2013 - 23:09

Adentramos a residência do líder dos tolos humanos, os meus bravos guerreiros eliminam a guarda pessoal enquanto me encarrego de seu mandante.  A o chegar à pequena sala sou recebido por um golpe de espada que acaba atravessando meu peito, ele percebe que sua patética arma não me causara nenhum dano, então ele recua, então lhe digo de forma cruel: - Tu realmente esperas que sua patética arma me detenha? Tolos com tu merecem a morte que se aproxima. – pego meu cajado berzebul e de forma rápida o aponta na direção do verme humano, lançando contra ele uma bola de fogo de chamas azul intenso que o derruba no chão, fazendo sua espada sair voando de sua mão.  E logo ele estava imobilizado pelos meus soldados que já havia acabado com todos que o protegiam, agora estavam na sala o segurando de forma que não pudesse reagir me aproximo de meu prisioneiro caminhado lentamente, e quando me encontro diante do humano humilhado pela derrota digo: - Tu morreras sem a honra de morrer em batalha. – Então me dirijo aos meus leais servos de forma direta: - Corte-lhe a cabaça em um lugar onde todos possam ver sua vergonhosa morte, e assim servira de exemplo para todos os tolos mortais. - E assim o outrora orgulhoso líder da aldeia e levado a corretado com um animal até a praça central e executado na frente de seu povo. Após a execução preparamos para partir, saqueamos a cidade, de forma que confiscamos riquezas e armas. Aqueles que haviam sido abatidos durante a batalha ressurgem com mortos vivos graças a maldição das terras geladas que não permitem que aquele que morram neste local descansem em paz.


Spoiler:
Nome: Bola de fogo
Classe que aprende: Todas /Elemento: Fogo
Descrição: A magia mais clichê e conhecida não passa da bola de fogo,que se consiste em...lançar uma bola de fogo que explode ao contato.
Efeito: Lança uma bola de fogo simples, do tamanho de um punho fechado. Pela bola de fogo explodir, qualquer coisa ao redor também sofre dano em um raio de um metro.
Dano: 3 + Ataque mágico
Custo: 14 SP
Duração: Instantanea
Valor da dificuldade: 4
Raridade: Comum

 Off: por favor narrar o efeito colateral:Chuva de sangue


Última edição por Azetlor em Qua 28 Ago 2013 - 21:01, editado 1 vez(es)

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Sex 16 Ago 2013 - 12:50

Enquanto os soldados eram consumidos pelas chamas no quartel, outros morriam de forma cruel com lanchas e flechas até mesmo os mais corajosos que saiam de suas casas para lutar eram eliminados sem piedade pelo pequeno grupo ali presente, Sakura já não estava em condições de usar suas habilidades já tinha gastado toda sua energia para causar aquele estrago ao quartel, só lhe restou usar de suas armas em luta corpo a corpo se assim fosse preciso.

Na casa do líder Azetlor continuava a humilhar o líder do povoado não contente lançava uma de suas magias contra o mesmo que ficava gravemente ferido em um canto de sua casa via um efeito deveras estranho uma pequena chuva de sangue que cobriu toda a peça onde se encontravam o banhando em sangue também com cara de desespero ele tentou se levantar para tentar atacar Azetlor sendo impedido pelos lacaios de Azetlor uma pequena parte já que na sua maioria havia sido destruída junto a outros corajosos aldeões.

Quando o líder foi arrastado igual a um animal até a neve onde já estava um pequeno grupo de pessoas sobreviventes do massacre de joelhos com medo a esperar seu julgamento pelo Azetlor, Sakura se mantinha a frente dos prisioneiros cercados pelos que restaram de seus lacaios,

O líder era arrastado até o centro do povoado para ser decapitado pelos lacaios de Azetlor e assim aconteceu foi humilhado da pior forma possível alem de ver que não foi capaz de proteger os seus, logo após isso a cidade foi saqueada levaram suas riquezas e pouca armas já que sua maioria estava no quartel foi destruída pelo fogo, quando Azetlor saia do povoado com duas carroças com mantimentos e ouro saqueado junto a poucos ressurgidos criados entre os mortos do povoado.

Azetlor seguia sem rumo para o próximo desafio deixando para trás em choro e desespero sem esperanças algumas centenas de viúva e órfãos e poucos velhos que se arrependiam amargamente de terem sobrevivido a um ataque estranho e sem sentido.

OFF: 40 XP +300 PP + 1000 PC (Total de 25 soldados já somados com os que tu tinha) 
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Convidado em Sex 16 Ago 2013 - 20:22


Logo após alguns dias encontramos outro povoado, mas destes vês parecia estar mais desprotegido, pois havia poucos guardas protegendo o portão. Depois abater os guardas descobriu-se com o único sobrevivente que a maioria dos guerreiros inclusive o líder haviam partido para uma campanha de guerra contra um povoado rival. Sabendo que iriam demorar em regressar a pequena vila, Lançamos um ataque maciço contra o desprotegido povoado. Primeiro os arqueiros eliminaram os guardas das torres da mesma forma que foi feita no nosso outro ataque. Logo o portão foi aberto por Sakura, que da mesma forma de antes, mas desta vez a tropa estava a nosso espera mais sua unidade reduzida foi rapidamente eliminada. A cidade foi dominada suas riquezas e armas saqueadas e seu povo escravizado. Logo estávamos partindo mais uma vez mais, e após destruir e escravizar mais alguns povoados chegamos ao local onde seria iniciada a construção do castelo na montanha conhecida como a montanha do destino. Logo os escravos começam a trabalhar, sempre vigiados pelos guardas que em caso de desobediência usavam sem nenhum pudor o cruel chicote sobre eles, com a ajuda do ressurgido engenhoqueiro, a construção de um monumental castelo começa a tomar forma no topo da montanha.

OFF:
Considere que apos vários ataques aos povoados da região foi adquirido escravos e mais algumas riquezas e tropas suficientes para iniciar a construção

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Saphira Odin em Qui 22 Ago 2013 - 15:10

Montes do frio Eterno 23 de janeiro de 2314


Três semanas se passaram após o primeiro ataque a um povoado, logo Azetlor havia destruído outros povoados de pouca importância, com seu resultado positivo conseguiu aumentar em um numero razoável seu efetivo de mortos junto a uma considerável quantia de escravos, e poucas riquezas e suplementos, aqueles escravos mais resistentes conseguiam se adaptar e sobreviver a seus maus tratos e condições extremas do clima junto a fome.

Azetlor terminava sua aventura sem saber onde realmente estava chegou a uma parte mais isolada dos Montes do frio Eterno perto das montanhas ali o clima era mais brutal para qualquer ser vivo, Azetlor achou melhor criar sua moradia perto das montanhas, viu que seria impossível uma construção no pico das montanhas, onde certamente era a moradia de dragões brancos, os recursos conquistados pelos saques todos estavam sendo empenhadas ali na construção, como tinha seu engenheiro o mesmo tratou de levantar os alicerces de sua morada tinham poucas criaturas para o transporte das pedras que ainda deveriam ser talhadas, nas primeiras semanas Azetlor perdia não muito de sua mão de obra escrava, que estavam sendo atacado por diversas criaturas locais ele teria que dividir seu efetivo comandado para proteção do mesmo, tanto na extração de pedra e outros recursos que precisava, com a quantia que adquiriu com os saques das aldeias ele conseguia suporte para sua construção comprando o que precisasse em Kebara.

No seu quinto mês de construção, já tinha algumas áreas terminadas onde Azetlor poderia desfrutar de mais conforto, faltava muita coisa ainda suas riquezas jê estavam se esgotando assim como seus escravos que estavam perecendo em meio as construções, para melhorar sua falta de sorte ao longe um dos sentinelas morto vivo anunciava a chegada de alguns gigantes que estavam a matar aqueles que trabalhavam ao redor da construção.


Azetlor fora chamado para ver do que se tratava e seu pequeno exercito esperava sua ordem para fazer algo contra as criaturas, Sakura estava em outra extremidade da construção ainda não tinha sido avisada sobre o possível ataque, estava ocupada cuidando outro grupo de escravos que trabalhavam em outras áreas de construções do lugar, assim como o engenhoqueiro havia mandado o mesmo tinha distribuído diversas tarefas separadas para os escravos assim terminaria a construção em 1 ano e não 18 meses como deveria de ser.

OFF:
Gigante do gelo. 5 XP pode pedir atualização de sua ficha.
avatar
Saphira Odin
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Campanha Azetlor "Um Novo Começo"

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum