[Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Qui 12 Jan 2012 - 10:29


Minha antiga campanha foi abandonada por seus players um a um.
Então vou reabri-la a nova geração de players que talvez se comprometa mais em acompanhá-la.
Overview:
Um arqueólogo andava fazendo diversas pesquisas pelas ruínas de fogo quando descobriu a existência de um templo, numa ilha, fora do continente de Zephyr, até então considerada inexistente.
Não existe prova alguma de que tal ilha exista a não ser a palavra do arqueólogo sobre o que ele diz ter lido nas ruínas.

Parte interessante:
Ele deseja contratar 5 Viajantes para fazerem sua "segurança" Até a ilha e lá dentro, até que ele encontre o Tesouro.
O tesouro será dividido igualmente para todos os ali presentes, de acordo com a participação (Avaliação do GM).
Exp ganha também variará de acordo com a participação.

Metas:
O arqueólogo deve sobreviver.
Chegar a ilha.
Encontrar o tesouro.
Sair da Ilha.

Observações.
Aqueles que morrerem durante o percurso receberam a exp que merecerem até ali, entretanto, nenhum Gold.
Os posts de inscrição Deveram ser feito Aqui Somente, players aceitos serão avisados por PM e o Quadro estará disposto no meu NPC Segurando Plaquinha

E para aqueles que não gostam de enrolações e gostam de Tudo explicadinho.
História:
Um Arqueólogo, chamado Allan, tem explorado sem descanso, a ruína de fogo, aos poucos ele encontrou textos em linguagens antigas que falavam sobre um tesouro escondido em algum lugar, fora do continente, tal tesouro seria a oferenda de povos antigos aos seus Deuses, tal tesouro foi guardado em um templo ao norte de Zephyr, mas não se sabia aonde.
Aumentando as procuras e levando mais alguns meses, Allan finalmente encontrou um local que dizia aonde o Tesouro estaria, "Na terra das águas Centripedas" traduzindo ao pé da letra, ficaria assim, mas o Arqueólogo não entendeu exatamente o que aquilo queria dizer.
Dotado de tal conhecimento sobre o local e pelo fato do tesouro ser oferecido a Deuses, o arqueólogo resolveu fazer uma busca para tal tesouro, entretanto ele sabia que sozinho não conseguiria fazer, devido ao Fukai e os provaveis perigos da região, agora ele está contratando 5 Guerreiros que mostrem seu valor, garra e coragem.
Para isso o Arqueólogo, primeiro fará uma Série de perguntas:
1 Qual seu Maior medo ?
2 O que você faria com o Tesouro?
3 Por quê você acha que deve ir ?
4 Por quê eu devo confiar em você ?

Após Tal questionamento Ele invocará uma Criatura que deverá ser derrotada pelo Candidato, tal criatura será retirada da mente do próprio candidato (Usem sua criatividade, quero ver os limites da imaginação de vocês e é claro, o bom senso)
O Critério de Avaliação será pelo Post que deverá ser feito com pelo menos:
Chegada ao local (Arredores do Lago de vanna)
Conversa (questionário)
Enfrentar o oponente (Usem a criatividade, Vencer é opcional)

Este é o básico, se quiserem escrever mais, sintam-se à vontade.

Primeira Avaliação:
Dia 20/01/12

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cloud em Qui 12 Jan 2012 - 15:36

Mais um dia começa em Vale dos Ventos, Cloud já estava de pé, olhando a vista do mar, sentindo a brisa em seu rosto e pensando em sua vida, o que faria dali pra frente, já não existiam muitos templos satanicos para destruir, já havia acabado com quase todos. Mas algo tinha de ser feito, o jovem estava quase surtando pela inércia de sua vida, então levanta-se e começa a caminhar pela cidade, vendo o movimento das pessoas, até achar um anuncio em um dos muros da cidade que chama sua atenção, Cloud para pra ler e se interessa pela expedição, logo arranca o papel e o leva consigo, até o bar indicado. Nos becos da cidade, o bar era numa região deserta e perigosa, mas Cloud ia caminhando com o anuncio enrolado na mão, como se conhecesse bem o local. Ao se aproximar observa todo o local, buscando uma emboscada ou uma rota de fuga talvez.... mas adentra ao bar, olhando para os lados e sendo notado por todos que estavam ali presentes, logo dirige-se ao balcão, senta-se e diz:
-"Um suco de melancia por favor, e me interessei por este anúncio..."

Colocando o papel sobre o balcão. Ao visualizar do que se tratava, o atendente aponta para um canto do local, onde havia uma enorme fila, com umas trinta pessoas num imenso banco, e traz o pedido de Cloud. O jovem então paga sua bebida e vai bebendo até o local, sentando-se no final da fila. As horas se passam e Cloud ainda ali, diversas pessoas chegavam após Cloud mas a fila andava num ritmo tão lento que a maioria desistia, mas Cloud ainda estava ali, e ele mesmo curioso pelo fato, mas então chega a sua vez.

O jovem mago adentra a sala, vendo que há um homem sentado numa cadeira em frente a uma mesa de escritório, o local era um aposento escuro, apenas com 3 velas acesas, uma na entrada, uma sobre a mesa e uma no canto esquerdo da sala. Cloud é convidado para sentar-se e logo solta uma gracinha:
-"Lugar aconchegante em doutor? Deus me livre..."

Assim que Cloud senta-se o homem se apresenta como Allan, um arqueologo que procurava um tesouro, Cloud acaba o interrompendo e diz:
-"Vamos direto ao assunto doutor, o senhor quer o tesouro mas precisa de segurança, eu posso te dar a segurança e também quero o tesouro, mas estou nisso pela grana apenas, com grande chance de não voltar e morrer por lá, eu estou dentro..."

Cloud então sorri, fazendo uma pequena chama em seus dedos e fica brincando com a mesma, até Allan fazer uma pequena enquete com ele.

[Allan]-"Qual seu Maior medo ?"
[Cloud]-"Medo? ahhh, eu odeio alto-mar e o que ele nos guarda, que sempre foi um mistério....e sempre será.."
[Allan]-"O que você faria com o Tesouro?"
[Cloud]-"Ahhh doutor, me esbaldaria né? mulheres e fama, isso é que todo homem procura, não serei hipócrita em dizer que vou fazer boas ações, apenas vou manter-me bem e vivo.."
[Allan]-"Por quê você acha que deve ir ?"
[Cloud]-"Essa é boa.... acho que não encontrará nenhum homem como eu, minha força não é fisica e sim mágica, com ótimo conhecimento em runas, e já que vai a um templo antigo, vou ser útil, garanto..."
[Allan]-"Por quê eu devo confiar em você ?"
[Cloud]-"Confiança é algo que não pode ser comprado e sim conquistado, aprendi muito com a minha vida de exterminador de templos satânicos, logo, só ganharei sua confiança quando o senhor me deixar ganha-la..."

Cloud mal acaba de falar e Allan e toma um drink, oferecendo uma bebida a Cloud que aceita e ainda diz:
-"Também adoro uma bebida, vou aceitar sim"
Cloud toma sem pestanejar num unico gole, mas assim que acaba e põe o copo sobre a mesa, vê dois olhos vermelhos vindos da escuridão, atras de Allan, Cloud levanta-se rapidamente, já conhecendo aquele tipo de olhar e diz:
-"Doutor, o senhor pode me esperar lá fora, tenho um trabalho inacabado a tratar aqui...."

Allan fica sem entender, mas levanta-se e vai saindo, mas fica na porta observando, quando a figura se mostra sendo um grande demonio humanóide. Cloud logo sorri, pois gostava da situação e assim o combate era inevitavel, o jovem mago põe a mão no bolso e retira uma pequena pedra roxa que começa a ganhar um brilho, ficando da cor de seus olhos. Cloud atacava a fera com sua runa mas nada parecia vencer a velocidade do demonio que, com um soco certeiro na barriga de Cloud, o arremessa para o outro lado da sala, mas rapidamente Cloud levanta-se e começa novamente um ataque direto, com sua runa atacando pelos lados e frontalmente, mas pareciam não fazer efeito, pois o demonio caia mas levantava-se como nada tivesse acontecido, e isso deixava Cloud perplexo.

Cloud concentrava-se cada vez mais na batalha, mas não conseguia encontrar uma brecha na defesa do Demonio que parecia conhecer Cloud.

-"Parece que isso vai demorar, mas não fique pensando que vou desistir...Trevas podem ser vencida por trevas."

Cloud concentra poder em sua runa e assim o tom roxo vai tornando-se negro e Cloud usa seu principio de magia para atacar com trevas, fazendo um ataque direto! mas o demonio absorve as trevas e as usa contra Cloud, fazendo uma mão negra que prende o pescoço de Cloud, o estrangulando aos poucos, enquanto torna sua direção a Allan, que neste momento encontra-se apavorado. Cloud, ao ponto de desmaiar tenta um ultimo ataque com sua runa, que acerta a mão de demonio no segundo em que ia tocar Allan, ferindo o demonio que volta sua atenção para Cloud, que cai desmaiado....
Ao acordar, Cloud nota que Allan esta em sua cadeira e Cloud a frente dele, sentado na mesa ainda, rapidamente se levanta, olhando para os lados procurando o demonio. Sem entender nada, olha para Allan que diz que já tinha visto o que precisava ver, e que Cloud poderia ficar tranquilo e ir que Allan entraria em contato, caso ele fosse escolhido. Cloud ainda perplexo sai da sala, voltando a cidade
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Seg 16 Jan 2012 - 12:46

Cloud está aceito.
Sinto que as pessoas estão com preguiça de fazer o teste. então...
O teste foi removido, interessados basta entrar aqui e dizer que querem participar.
Entretanto...
Aqueles que optarem por fazer o teste receberam uma XP e gold Extra.

(seria vacilo fazer o cloud escrever tudo aquilo a-toa)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cloud em Seg 16 Jan 2012 - 13:30

OMG! achei que ia "pro ralo"
hauhauaha
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Draco em Ter 17 Jan 2012 - 4:43

eu não quero perder a vaga mas eu queria fazer a entrada bonitinha tbm

no desenrrolar da campanha eu respondo as questões então, ta blz?
avatar
Draco
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Ter 17 Jan 2012 - 10:43

Draco, se quer fazer essa "entrada bonitinha" Faça agora.
pois a camp começara após todos terem se reunido.
Sua vaga está marcada.
Mas senão fizer até antes dela começar não receberá a xp Extra.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cloud em Ter 17 Jan 2012 - 11:15

Ate todos se reunirem levará quanto tempo?
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Venta em Ter 17 Jan 2012 - 13:18

A criatura preferia as sombras, e pelas sombras vagava através das cidades, exceto quando tentava passar-se por um sujeito comum e respeitável. Era maravilhoso ver as profundezas das emoções humanas em ação, desvirtuando-as do caminho que consideram correto e gerando arrependimento. E nenhum lugar melhor para ver tudo isso se desenrolar que as favelas e casebres periféricas de qualquer cidade.

Curioso, no entanto, foi como ele chegou a encontrar um anúncio que divulgava a necessidade de mercenários para escoltar um arqueólogo em uma jornada para o desconhecido: um homem jovem, alegre e de bochechas coradas fora assaltado em um beco escuro e resistira, seu último espasmo de vida prendendo mais firmemente um pedaço de papel em suas mãos.

Curioso, Ahsk tentou removê-lo e, após uma luta brutal com o rigor mortis, obteve-o e pudera ver quais eram os planos daquele garoto antes de passar para o outro lado. Interessante, pensou, brincar de caça ao tesouro acompanhado seria genial, deus sabe o quanto o Ashtaar gosta de companhia.

Aprumou-se novamente para parecer um amaldiçoado homem de bem, chifres enfeitados e roupas simples, mas claras. Para o Lago Vanna e além.

Para uma criatura que vagara tanto desde sua chegada ao continente, chegar ao Vanna era trabalho fácil, considerou ainda que havia tempo para predar alguns viajantes e espalhar suas entranhas por aí, e assim o fez, contendo o hábito cada vez mais conforme se aproximava do local marcado.

Havia uma espécie de audição para determinar quais seriam aptos e quais não o seriam para atingir o tesouro e viajar em grupos, e isto o alegrou. Nada era mais delicioso que enganar e manipular outrém, e isto ele fazia com maestria. Aguardou sua vez e não tardou para ser atendido, onde lhe foram feitas algumas perguntas:

-Qual seu maior medo?
-Meu maior medo, senhor, é ser esquecido, pois esta é a verdadeira morte de todas as coisas.

-O quê você faria com o tesouro?
-Eu compraria uma nova faca. - dizia, passando o dedão pelo fio de uma de suas adagas.

-Porque você acha que deve ir?
-Porque sou mais forte, capaz e inteligente que a discrepante maioria dos sujeitos que vi por aqui.

-Porque eu devo confiar em você?
-E porque eu devo confiar em você? Pela mesma razão, creio, não temos tempo para criar laços de amizade e compreensão mútua, então tudo o que nós resta é a palavra um do outro. E a minha, pode ter certeza, não fraquejará.

Então começava a segunda parte do teste, e com esta o rapaz era levado a uma clareira nas proximidades de onde estava a pouco, e ouvira um sussurro lhe desejando a boa sorte conforme algo materializava-se de supetão à sua frente. Algo muito, mais muito mais aterrorizador que sua primeira resposta para o arqueólogo, à sua frente surgia em cada detalhe e enfeita a silhueta de seu pai. Sua mente entrara em pane e seu corpo começava a suar frio, retraído, andando para trás. Como, afinal? Como seu pai chegara ali e o pior de tudo, porquê? Teria seguido seu rastro de destruição? Teria armado aquele evento para enfim destruí-lo e aproveitar pra coletar algumas almas do caminho? Pensara que teria ao menos alguns anos para se estabelecer antes que Gaap notasse o perigo de sua existência. Tudo o que podia fazer agora era tremer, ajoelhar e implorar perdão.

E assim começara a fazê-lo, pondo seus joelho direito ao chão, apoiando-se sobre a perna esquerda. Tremia conforme via a mão direita da imagem de seu pai crescendo, enlarguecendo e empurrando pedaços de chão compactado e vento contra a direção do jovem, que mal ousava abrir seus olhos.

Mas subitamente, deixara de tremer. Algo estava estranho. Não sentia, no fundo de seu peito, a ameaça que a própria presença de seu pai traria, nem seu comportamento era condizente. Gaap, um dos regentos do próprio inferno, sujando suas mãos com terra para, sem sucesso, atacar seu próprio filho? Seu verdadeiro pai já teria mastigado seu coração com azeite.

Levantou-se então, brandindo suas adagas. Pouco a pouco estas iam adquirindo maior alcance até atingirem a proximidade da imagem que o ameaçava. A criatura, com pouco sucesso, tentava agarrar e bloquear a corrente, mas acabava sempre cortando-se no processo e Ahsk mantinha seu giro. Iludindo a criatura com o movimento das adagas, fazendo-a pensar que o golpe viria por decapitação ou corte semelhante, jogara as adagas formando uma linha com a têmpora de sua vítima e liberara uma descarga elétrica brutal, fazendo com que caísse instantaneamente ao chão.

A forma tremia e encolhia-se, perdendo os contornos de seu pai e ganhando um contorno que seria de uma criatura aquática, pele esverdeada e úmida, dedos e corpo longos e finos, com os ombros ligeiramente avantajados. A criatura asquerosa fora capaz de sentir seu temor e transformar-se naquilo que temia, mas nem de longe uma habilidade tão precária imitaria o poder de um Lorde.

Recolhia suas armas e tentava parecer inalterado. A única razão que não já estava gritando com aquele arqueólogo e decorando as árvores com suas entranhas era seu orgulho e seu objetivo de adquirir aquele tesouro. Virou-se para o rapaz então e disse:

-E aí? Fui aceito?

Ainda tremia levemente seu pé direito.
avatar
Venta
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Draco em Qua 18 Jan 2012 - 2:17

Um bom tempo já se passara desde minha última aventura. Havia me fixado em Ksherna com o grande ferreiro Yuppa.
Eu trabalhava como seu assistente na forja de armas e armaduras. Meu trabalho era monótono porém complexo. Manter a fornalha na temperatura perfeita para ele trabalhar o metal mais rapidamente.

Em uma semana de pouco movimento de clientes algo aconteceu finalmente. Uma grande quantidade de aventureiros, principalmente de novatos, havia passado na forja para afiar suas espadas ou aperfeiçoar seu escudo.

Estranhei o movimento de início mas me pus a trabalhar incessantemente até todos os clientes serem atendidos. Ao fim do dia perguntei a Yuppa o porque daquele movimento todo e ele disse que era por causa de uma promessa de grande tesouro feita por um arqueólogo, com a simples missão de acompanhar sua jornada até encontrar o dito tesouro.

Meu espírito queimou nessa hora, eu não aguentava ficar parado por muito tempo, precisava de novas aventuras e esta estava batendo à porta de bom grado.

Yuppa também me conhecia e já sabia que eu adoraria ir atrás desta aventura. Acertou meu pagamento pelos serviços prestados e disse que as portas de sua forja estariam sempre abertas para mim.

Agradeci por tudo mas não levei o dinheiro pois eu teria muito mais após meu retorno. Sendo assim me encaminhei para a praça de onde estava saindo um grupo de aspirantes a aventureiros para esta expedição.
Eles iam em direção a Cidade do Porto do Lago Vanna pois era onde o tal arqueólogo estaria contratando seus seguranças.

No caminho com os outros candidatos me pus a par das informações básicas da missão pela qual estávamos disputando a vaga.

Ao chegarmos na cidade, fomos direto para a taverna onde uma fila imensa já estava formada, como não queria arrumar confusão antes mesmo de ser contratado fiquei na minha esperando minha vez.

...

A espera foi grande e já estava um pouco irritado, assim que ouvi a palavra próximo me encaminhei para a sala na qual ele estava recebendo os candidatos.

- Pode me chamar de Aleckzander. - disse de modo um pouco rude enquanto me aproximava e me acomodava em uma poltrona a sua frente.

Ele então já disparou algumas perguntas:

- Qual seu Maior medo ?
- O que você faria com o Tesouro?
- Por quê você acha que deve ir ?
- Por quê eu devo confiar em você ?

- Bom, sendo direto então... Meu maior medo, ainda não descobri.

Comecei a responder aumentando o tom de voz.

- O que eu vou fazer com o tesouro acho que cabe apenas a mim saber!
- Eu devo ir porque não aguento mais ficar encalhado em algum lugar sem nenhuma aventura para desafiar minhas habilidades. Quero me botar a prova!

E dizendo isso eu coloquei minha mão direita na cintura e fechei minha mão como se estivesse segurando o punho de uma adaga. Puxei então a adaga da invisível da bainha (também invisível) e a finquei na mesa entre nós, o que causou um furo na mesa de madeira mesmo a adaga não existir de verdade.

Com meu punho esquerdo no ar em visível sinal de ameaça respondi a última pergunta enquanto as chamas em minha mão foram mudando de cor a cada palavra que eu dizia.
- E você não deve confiar em mim! Apenas me pague o que deve ao final desta missão e você não terá problemas comigo!

Me levantei bruscamente com intenção de voltar a ksherna, aquela propaganda de aventura e tesouro estava virando muito burocrática pra mim, mas neste momento a parede atrás de Allan pareceu ter sida puxada pelo lado de fora inteira antes de se despedaçar.

Um ser de uns 3 metros era visível do lado de fora. Ele parecia ser feito de sombras sobrenaturais pois alguns dos pedaços da parede que ele demoliu ficavam rodando ao seu redor como se ele tivesse uma gravidade própria.
Tudo o que ele tocava era sugado para dentro dele mesmo, como se ele fosse um buraco negro ambulante.

Ele esticou o braço direito em direção a Allan, o braço então foi se esticando rápido em direção ao pescoço de meu contratante.
Tive de ser rápido, me joguei por cima da mesa e caí por cima de Allan, mas ainda estávamos em perigo.

Estiquei meus braços então à frente do corpo com as palmas das mãos abertas e alisei a superfície inexistente de uma parede invisível. Consegui o que queria no exato momento em que a mão da criatura se chocou contra minha "parede". Ele então começou a dar socos tremendamente fortes na "parede" enquanto eu tentava conter.

Levantei Allan do chão e o empurrei com força para o fundo do aposento antes de criar outra parede para o proteger.

A criatura se aproveitou e derrubou finalmente a primeira parede que eu havia levantado. Sua mão de trevas abraçou meu corpo inteiro impedindo meus movimentos e me arrastou para fora.
Eu me concentrei então e de minhas mãos uma chama branca ofuscante surgiu empurrando as trevas para longe, só que meu azar foi que a criatura havia me levantado a uns 6 metros no ar. Quando consegui afastar as trevas de sua mão para longe comecei a cair mas logo me recuperei do susto e abracei o ar como se me agarrasse a um mastro.
Deu certo, reduzi a velocidade de minha queda e voltei ao chão em segurança.
Contudo a criatura ainda estava ali e não retrocedeu, atacou novamente mas desta vez eu iria contra-atacar.

Estiquei minha mão esquerda e me concentrei. Uma torre de fogo vermelho surgiu entre nós repelindo as trevas dele.

Ele então fez surgir uma esfera negra no ar e a jogou sobre mim. A esfera encontrou a barreira e a sugou para o nada sendo aniquilada junto.

Estiquei meu braço direito e segurei na sela inexistente de um cavalo que também não existia. Montei o cavalo e parti para cima dele. Ele criava outra esfera mas eu fui mais rápido e com o cavalo circulei ele e lancei chamas azuis que congelaram tudo a sua volta o trancando em uma estátua de gelo. Mas ele ainda estava consciente e criou uma esfera utilizando uma parte do próprio corpo. Ele diminuiu de tamanho mas conseguiu se libertar quando a esfera sugou o gelo e desapareceu.

Tentei uma técnica que não estava acostumado a usar: as chamas verdes.
Enquanto me concentrava utilizava o "cavalo" para fugir dos ataques dele.
Quando me senti pronto me aproximei e o incendiei com as chamas verdes. As chamas o envolveram mas logo desapareceram sem lhe causar dano. Não funcionou do jeito que eu queria mas ao menos serviram para eu descobrir que ele não tinha alma.

Se ele não tem alma então talvez seja apenas uma Força sobrenatural, e ele se afasta da luz, então só pode ser uma grande força das trevas... e trevas podem ser repelidas com LUZ! - pensei.

Saltei de meu cavalo em sua frente. O rosto dele não demonstrava emoções mas pude sentir que aquela era a hora da verdade. Estávamos no comumente chamado duelo mexicano. Nos encaramos rapidamente antes do primeiro movimento que foi dado por mim.

Nos envolvi em um grande círculo de chamas multicoloridas que foram se fechando no formato de uma gaiola de chamas, o empurrando contra mim. Aproveitei seu momento de fraqueza para criar a chama de luz mais concentrada que já havia conseguido fazer. Ele então destruiu forma física para concentrar todo seu poder no próximo ataque.

A esfera de energia que ele criou com o próprio corpo começou a pulsar e aumentar como se fosse uma bomba enquanto eu utilizava minhas lembranças boas para me dar mais forças e aumentar minha chama interna da vida.
De minhas mãos então as chamas brancas começaram a emitir uma aura que eu só havia sentido antes ao dar de bom grado minha mão à chama primordial. Pude sentir o poder da chama primordial correndo por todo meu corpo e se concentrando em minha mão esquerda. Eu sabia exatamente o que fazer!

Corri ao encontro da esfera enquanto diminuía minha gaiola de chamas.
No momento em que enfiei a mão esquerda com a chama primordial no núcleo da esfera a gaiola se fechou sobre nós e tudo ficou branco.

...

Me senti estranho de repente, parecia que eu estava de pé em algum lugar mas meus outros sentidos não funcionavam.
Comecei a sentir o gosto da última bebida que tomei numa taverna, parecia ter passando tanto tempo que não sentia esse gosto.
Senti o cheiro de comida em algum lugar próximo e me lembrei que estava com fome.
Comecei a ouvir pessoas falando alto e rindo mas parecia que suas vozes estavam meio abafadas.

Quando minha visão voltou, me encontrava na mesma sala em que havia ido me candidatar a uma vaga numa expedição.
Assim que voltei ao normal completamente olhei para trás e vi meu contratante olhando para mim de forma pensativa. A parede atrás dele estava intacta.
Não consegui entender muito bem mas acabei esquecendo do porque eu estava de pé e de costas para ele. Então disse:

- Não entendi muito bem o que aconteceu aqui... Ou o que não aconteceu... Não importa, só me diga por onde começamos a busca.
avatar
Draco
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Trebonidas em Sex 20 Jan 2012 - 5:39

Acabo de reparar nessa campanha agora, por isso creio que não conceguirei monta um post decente a tempo. Caso vocês comecem antes, eu gostaria de deixar meu nome inscrito. Idependente de ganhar menos XP, so quero participar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Venta em Ter 31 Jan 2012 - 23:16

E aí, rola ou não rola?
avatar
Venta
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cloud em Qua 1 Fev 2012 - 12:43

Venta escreveu:E aí, rola ou não rola?
²
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Qui 9 Fev 2012 - 14:32

Achei que tivessem esquecido, ninguém mais se inscreveu ou mesmo reclamou.
Bem, se os que se inscreveram até agora quiserem começar... GOGOGOGO! Só preciso da confirmação de vocês.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Venta em Qui 9 Fev 2012 - 15:51

Eu confirmo, só esperando você começar, bro.
avatar
Venta
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Draco em Sex 10 Fev 2012 - 9:34

confirmando, só esperando iniciar...
avatar
Draco
Aventureiro
Aventureiro


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Convidad em Sex 10 Fev 2012 - 11:05

Eu tbm quero participar, ainda da tempo? Por favor digam que sim. '-----'

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cre♥pie em Sex 10 Fev 2012 - 20:08

Se a Sarah vai eu tbm quero ;3; *colocando colerinha na Sarah* É minha u3u Rs *apanhando*
avatar
Cre♥pie
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Convidad em Sex 10 Fev 2012 - 20:13

Nhaaaaa com certeza. '-'

Nao posso sair por ai sem minha dona *abana a cauda*

Vao pensar que sou viralata D=

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cloud em Sab 11 Fev 2012 - 13:53

Eu ainda to dentro!
avatar
Cloud
Herói
Herói


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Convidad em Sab 11 Fev 2012 - 15:00

Se quiserem posso fazer o teste. '-'

Eu quero mt participar. rsrs

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cre♥pie em Sab 11 Fev 2012 - 17:45

Eu tbm posso fazer o teste ...
avatar
Cre♥pie
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Sab 11 Fev 2012 - 21:06

O teste não é obrigatório, mas se alguma estiver interessada em faze-lo, ganhará xp extra =D
Sim Sim, podem participar.
No caso eu fecharia com 6 caso todos os anteriores ainda vão participar o que eu acho dificil.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Convidad em Dom 12 Fev 2012 - 2:50

[Bom já que ele disse que pode fazer o teste então la vai o meu, '-']

Estava caminhando calmamente pela cidade em busca de algo, estava totalmente perdida como sempre, ainda não sabia exatamente o que eu queria, talvez um lugar para ficar, um serviço, dinheiro, comida, eu não sabia por onde começar minha nova vida, parei em frente porto e fiquei pensando sobre o que fazer enquanto olhava as pessoas dali, era um lugar bastante movimentado, homens trabalhando carregando caixotes grandes e pequenos para e para cá, pequenas e medias embarcações por quase toda orla e gente de todo tipo perambulando por ali.

De repente percebi que havia um homem parado próximo a uma das embarcações me encarando, era o local mais vazio do porto muito pouca gente passava ali onde aquele homem estava, ele me olhava de uma forma esquisita, como se quisesse falar algo comigo, decidi então ir ver o que era.

Me aproximei do homem ele sorriu e me cumprimentou.

Allan - Ola minha jovem, meu nome é Allan, sou um arqueólogo e estou em busca de pessoas jovens e corajosas assim como você.

De inicio eu estranhei, como ele podia saber que eu era corajosa? De fato para ir até ali ver o que ele queria no meio do nada precisava de um pontinho de coragem, mas não era pra tanto.

- E para o que exatamente? - Perguntei num tom que misturava duvida e curiosidade.

Nao sabia se ele estava mesmo falando a verdade, e se fosse um ladrão querendo me assaltar? Ou pior querendo me sequestrar e fazer algo comigo? Enquanto esperava pela resposta reparei melhor no homem a minha frente, não tinha porte de ladrão ou sequestrador, era magro e não muito forte, poderia derrota-lo se quisesse, presumi então que fosse verdade que ele era arqueólogo, porem ainda tinha duvidas sobre o que ele queria, era estranho alguém chegar para pessoas desconhecidas na rua pedindo ajuda, mas ele respondeu.

Allan - Primeiramente posso saber seu nome?

- Sarah Hatsune.

- Muito bem Sarah, vou lhe contar uma coisa e quero que preste bem atençao. Como ja disse, sou um arqueologo, meu trabalho é estudar ruinas e contruçoes antigas, numa de minhas pesquisas mais recentes descobri algo muito... Interessante.

- Bem longe daqui, fora do continente de Zephyr, existe uma ilha e nesta ilha existe um templo que guarda um tesouro, eu estou reunindo um grupo para explorar tal ilha e encontrar o tesouro, claro aqueles que forem comigo serão devidamente recompensados, mas como você já deve saber, muitos dos estudiosos são contra a existência de outros lugares fora do continente, e por isso fica difícil achar gente de confiança para me ajudar nessa causa.

Um tesouro? Devidamente recompensados? Talvez essa fosse minha chance de começar minha vida, com o dinheiro poderia fazer muita coisa, mas restava saber ainda se seria perigoso, pois nao adiantaria nada caso eu nao sobrevivesse a jornada.

- Mas... Existe algum perigo nessa ilha?

O homem simplesmente sorriu para minha pergunta, fechou os olhos por uns instantes e depois perguntou.

Allan - Qual seu Maior medo jovem Sarah?

- Como assim meu maior medo... Eu... - A pergunta me fez calar por uns instantes, nunca havia parado para pensar nisso, meu maior medo? Khartus talvez? A morte? Nao, era mais do que isso, eu tinha medo de fracassar, fracassar em minha tentativa de ter uma nova vida.

Allan - Nao precisa responder a essa... - Disse ele ainda sorrindo. - Me diga Sarah, o que você faria com esse tesouro se o encontrasse?

- Eu... seguiria minha vida...

- Entendo... E porque voce acha que deve ir conosco?

- Eu... Nao sei te responder...

Allen - Entendo... - Ele olha para mim durante alguns segundos pensativo. - Acho que não preciso fazer a ultima pergunta, confio em você, sei que sera a pessoa certa para o serviço, mas antes preciso fazer mais um ultimo teste...

- Mas que... - Antes que pudesse terminar a frase senti algo diferente, os sons da rua se abafaram, o mar parecia ter parado, as pessoas pareciam ter se calado instantaneamente, nem mesmo o vento soprava. Olhei a minha volta e todas as pessoas haviam sumido, olhava para trás em direção a cidade e nada, totalmente deserta, quando me virei de novo para perguntar ao homem o que havia acontecido ali ele também havia sumido.

- Mas... o que? O que esta acontecendo aqui? Cade todo mundo? Allan? Allan cade você? - Olhava para todos os lados a procura de Allan, ou de qualquer ser vivo, mas não havia mais ninguém ali.

Caminhei em direção a cidade mas não havia ninguém, estava escurecendo rápido demais para um dia normal, em poucos minutos já era noite e eu ficava cada vez mais assustada com toda aquela situação, foi então que senti um cheiro familiar, fechei os olhos e me concentrei no meu faro, quando percebi o que era fiquei estática, não conseguia mover um músculo sequer, era ele, Khartus estava bem ali, do meu lado.

Todo meu corpo tremia e minhas pernas estavam congeladas, era uma sensação horrível, o medo de morrer, de que tudo acabasse ali naquele momento.

Kharthus - Huhuhu, está com medo menininha loba? Nao consegue mais fugir é? - A voz vinha de trás de mim, ele parecia estar a poucos metros, era questao de segundos até que terminasse.

- Que decepçao... Achava que voce era melhor que isso Hatsu... Voce me da nojo garotinha chorona... - Ouvia aquilo ainda imovel, as lagrimas escorrendo pelo rosto, minha vida toda passava diante dos meus olhos.

- Você é fraca... Uma menininha chorona, você nunca terá uma vida se continuar tendo medo desse jeito... Você precisa aceitar logo a verdade... O único motivo de voce ter sobrevivido aquele dia fora porque seus pais morreram por você...

- Paraaa! - Gritei desesperada, doía demais lembrar daquilo, por mais que eu tentasse negar, aquilo era a mais pura verdade.

- Sua covarde... Como fui perder para alguém tao covarde... Você me da nojo Hatsu... Seu sonho, não é forte o suficiente para superar seu medo, e é por isso que você nunca vai conseguir... Porque seu sonho é fraco e você se torna fraca... E agora vai morrer menina loba...

- Chegaaaa! - Fechei os olhos e as cenas passavam pela minha mente, tudo que já havia passado até aqui, ele estava certo, meu sonho era fraco e por isso eu não tinha sucesso, mas eu não deixaria que isso acontecesse, meus pais não haviam se sacrificado em vão, eu não deixaria ele me chamar de fraca, mesmo que eu morresse agora, morreria como uma loba, não como uma menina chorona e covarde.

Começava a tomar o controle do meu corpo novamente, apesar de ainda tremer um pouco, agora conseguia me mexer novamente, respirei fundo e num único movimento me virei e dei um impulso para frente, corri para cima dele antes mesmo de ver qualquer coisa, não me importava com mais nada.

Quando me virei ele estava olhando para mim, sorrindo com aquele olhar maldoso de sempre, minha raiva por ele só aumentou. Quando cheguei perto o suficiente dei um salto em direção a ele, estiquei o braço direito para trás me preparando para golpeá-lo com minha habilidade, porem ele não se moveu, apenas ficava la sorrindo e olhando para mim, e então faltando apenas poucos centímetros para atingi-lo em cheio, eu acordei.

Abri os olhos assustada, olhei para os lados e vi as pessoas ao meu redor, estava naquele mesmo lugar onde Allan estava a pouco minutos atras, olhei a minha volta e tudo parecia normal de novo, olhei para frente mas Allan não estava mais ali, ele agora estava mais distante em outro ponto me observando, quando olhei para ele, ele acenou para mim sorrindo, sem entender nada daquilo sai dali e fui caminhar um pouco para pensar em tudo que havia acontecido naquele instante.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Cre♥pie em Dom 12 Fev 2012 - 11:36

O que estou fazendo aqui ?
Vale dos ventos... O destino me levou até uma cidade pacifica, me pergunto se poderei adquirir algum poder por aqui.
O vento batia em meu rosto, derrubando meu capuz e fazendo meu cabelo voar. Quanta paz, Isso aqui é tudo muito feliz. É muito brilhante para mim.
Depois de andar sem rumo por algum tempo acabei chegando a um porto, parei e olhei em volta, estranhei uma pequena aglomeração de pessoas. O que estaria acontecendo ali ?
Aproximei-me um pouco daquele grupo de pessoas para tentar obter alguma informação. Não muito longe da “muvuca” achei um papel no chão. Comecei a ler.
Tratava-se de um arqueólogo procurando aventureiros para ir com ele procurar um tesouro perdido... Interessante, provavelmente encontrarei mais do que um tesouro lá, que tipo de segredos uma ilha inexplorada esconde?
Sentei num banco perto de onde se encontrava o arqueólogo e esperei a “fila” diminuir. Quando a ultima pessoa foi embora me levantei e fui falar com ele.
- Boa tarde Sr... –Olhei no panfleto que tinha achado no chão procurando pelo nome do moço – Allan. Chamo-me Creepie, gostaria de te acompanhar na sua jornada.
- Bom Srta. Creepie, não estou procurando qualquer um... A jornada será perigosa.
- De pouco me importa se vou morrer no caminho, apenas me leve
- Então senhorita, qual é o seu maior medo?
- Meu maior medo... Eu nunca parei pra pensar nisso... – Parei e olhei para cima, pensativa.
- Então deixemos essa para depois, o que você faria com o tesouro ?
- Bom o que mais pode ser feito com dinheiro? Compraria coisas! No momento quero comprar alguns pergaminhos de magias...
- Porque você acha que deve ir?
- Porque eu acho que sou a única pessoa que veio aqui que está interessada em mais do que no dinheiro.
- Porque devo confiar em você?
- Porque confiar em um bando de aventureiros que querem seu tesouro? Quem garante que não vamos nos matar entre si para não ter que dividir o ouro?
- Muito bem, agora faremos o teste final
Foi tudo muito rápido, num segundo o porto, as pessoas, o Allan, estava tudo ali, e no outro segundo tudo sumiu. Eu estava em um lugar que eu nunca havia visto antes, sozinha... Ou pelo menos era isso que eu achava.
- Creepie, minha querida Creepie, finalmente nos encontramos de novo. – Essa voz parecia estar vindo de todos os lados.
Eu materializei meu cetro, sabia que coisa boa não era...
- Quem está ai ?- Sinto que conheço essa voz...
- Como assim minha querida? Não se lembra de mim?
- M-mestra?
Minha antiga mestra apareceu em minha frente.
Como você teve coragem de me matar? Eu só queria o melhor para você! Aprendiza ingrata! Agora você vai pagar! - Dito isso ela começou a se transformar em algo que parecia uma besta e avançou em mim, tentando me atacar com suas garras.
Teleportei-me para traz dela e usei minha magia para congelar seus pés, prendendo-os no chão.
- Não posso atacar... Já foi doloroso te perder uma vez, não quero perder de novo...
- Mentirosa! Matou-me friamente! – Ela desprendeu os pés do chão e avançou de novo.
Dessa vez fiz uma barreira de fogo para impedi-la de avançar. A barreira fez minha mestra recuar.
- Tudo bem então, se vai te fazer ficar melhor, pode me matar não vou mais me defender.
Sentei-me no chão, abracei as pernas e abaixei a cabeça. Esperando pela morte, mas quanto abri os olhos de novo eu estava de volta ao porto. Allan estava fazendo anotações em uma prancheta. Fiquei confusa.
- Acabamos por hoje, amanha entregarei os resultados
Fui embora sem dizer nada, voltaria na manhã seguinte bem cedo para evitar a muvuca.
avatar
Cre♥pie
Transcendente
Transcendente


Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Kenichi Koji em Seg 13 Fev 2012 - 18:52

Enfim, todos aceitos até o presente momento.
Cloud. Creeps. Sarah.
Vou tentar evocar os antigos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Inscrições fechadas][O segredo de lugar nenhum.]

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum